Ensino de Língua Portuguesa para Migrantes na Pandemia

uma discussão necessária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v7i2.2020

Palavras-chave:

Ensino e pandemia, Ensino de português para migrantes, Migração e refúgio, Migração e vulnerabilidade social, Português como língua de acolhimento.

Resumo

A pandemia causada pelo COVID-19 teve profundos impactos nas redes de ensino públicas e privadas do Brasil. A mudança das aulas para o formato de atividades não presenciais (ANPs) dividiu pais, alunos e professores. Quantos aos professores, muitos se opuseram às ANPs, por pensarem que esse formato poderia ser uma primeira iniciativa para a transformação dos cursos presenciais em educação a distância (EaD). Essa discussão é ainda mais delicada quando falamos de ensino de língua portuguesa para migrantes, sejam refugiados ou com visto humanitário. Esse grupo necessita ser integrado às comunidades em que vive, e para isso necessita do conhecimento do português. Assim, temos como objetivo, neste artigo, discutir a necessidade do ensino de português para migrantes, mesmo que em formato ANP, durante a pandemia. Em termos metodológicos, apresentamos um relato de experiência de ensino de língua portuguesa para migrantes em situação de vulnerabilidade social, durante esse período de quarentena, com ensino não presencial. A partir das experiências aqui descritas, defendemos a necessidade de atendimento dos grupos migrantes durante a pandemia. Se considerarmos que esses migrantes geralmente chegam ao Brasil sem muitos recursos financeiros e que o conhecimento da língua portuguesa acaba sendo um fator de inclusão social, pois facilita-lhes o acesso à saúde, ao trabalho e à educação no Brasil, a interrupção do ensino do português para esse grupo pode mantê-los, por mais tempo, em situação de vulnerabilidade.

Biografia do Autor

Anderson Bertoldi, Instituto Federal de Santa Catarina

Doutor em Linguística Aplicada; Instituto Federal de Santa Catarina; Jaraguá do Sul, Santa Catarina, Brasil;
anderson.bertoldi@ifsc.edu.br

Thaís Collet, Instituto Federal de Santa Catarina

Doutora em Genética e Evolução; Instituto Federal de Santa Catarina; Jaraguá do Sul, Santa Catarina, Brasil; thais.collet@ifsc.edu.br

Luan Luis Sevignani, Instituto Federal de Santa Catarina

Mestre em Filologia e Crítica Literária; Instituto Federal de Santa Catarina; Jaraguá do Sul, Santa Catarina,
Brasil; luan.sevignani@ifsc.edu.br

Fernanda Neja Alves de Lima, Instituto Federal de Santa Catarina

Mestra em Educação; Instituto Federal de Santa Catarina; Jaraguá do Sul, Santa Catarina, Brasil;
fernanda.lima@ifsc.edu.br

Referências

ANÇÃ, M. H. S. F. Língua portuguesa em novos públicos. Saber (e) Educar. Porto, n. 13, p. 71‑87, 2008. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11796/924. Acesso em: 05 out. 2020.

BENVENISTE, E. Problemas de Linguística Geral I. 3. ed. São Paulo: Pontes, 1991.

BAPTISTELA, T. A problemática da tutela jurídica dos refugiados ambientais no Brasil: Análise da Concessão do Visto Humanitário Concedido pelo Conselho Nacional de Imigração. Revista Direito em Debate, v. 27, n. 49, p. 156-176, 16 ago. 2018. Disponível em: https://revistas.unijui.edu.br/index.php/revistadireitoemdebate/article/view/6582. Acesso em: 09 dez. 2020.

BRASIL. Lei n° 9.474, de 22 de julho de 1997. Define mecanismos para a implementação do Estatuto dos Refugiados de 1951, e determina outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 jul. 1997.

BRASIL. Conselho Nacional de Imigração. Resolução Normativa n° 97, de 12 de janeiro de 2012. Dispõe sobre a concessão do visto permanente previsto no art. 16 da Lei nº 6.815, de 19 de agosto de 1980, a nacionais do Haiti. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 jan. 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Dispõe sobre a criação da Rede Nacional de Certificação Profissional e Formação Inicial e Continuada - Rede CERTIFIC. Portaria Interministerial Nº 1.082, de 20 de novembro de 2009. Diário Oficial da União. Brasília. 23 de nov. de 2009.

BRONCKART, J. P. Interacionismo Sócio-discursivo: uma entrevista com Jean Paul Bronckart. Revista Virtual de Estudos da Linguagem – ReVEL, v. 4, n. 6, p. 1-30, mar. 2006. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/entrevistas/revel_6_entrevista_bronckart_port.pdf. Acesso em: 01 nov. 2020.

CAVALCANTI, L.; OLIVEIRA, A. T. R.; MACEDO, M. (Orgs.). Imigração e Refúgio no Brasil. Relatório Anual 2019. Série Migrações. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério da Justiça e Segurança Pública/ Conselho Nacional de Imigração e Coordenação Geral de Imigração Laboral. Brasília, DF: OBMigra, 2019. Disponível em: https://portaldeimigracao.mj.gov.br/images/relatorio-anual/RELAT%C3%93RIO%20ANUAL%20OBMigra%202019.pdf. Acesso em 09 dez. 2020.

ELIAS, N.; SCOTSON, J. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

FARIA, M. R. F. Migrações internacionais no plano multilateral: reflexões para a política externa brasileira, Brasília: FUNAG, 2015. Disponível em: http://funag.gov.br/biblioteca/download/1130-Migracoes_internacionais_no_plano_multilateral_23_10_2015.pdf. Acesso em: 09 dez. 2020.

FERNANDES. D.; FARIA A. V. O visto humanitário como resposta ao pedido de refúgio dos haitianos. Revista Brasileira de Estudos de População, Belo Horizonte, v.34, n.1, p.145-161, jan./abr. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-30982017000100145&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 08 dez. 2020.

GROSSO, M. J. D. R. Língua de acolhimento, língua de integração. Revista Horizontes de Linguística Aplicada, v. 9, n. 2, p. 61-77, dez. 2011. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/horizontesla/article/view/886/771. Acesso em: 28 out. 2020.

OIM (International Organization for Migration). Glossário sobre Migração. Genebra: Organização Internacional para as Migrações, 2009. Disponível em: https://publications.iom.int/system/files/pdf/iml22.pdf. Acesso em: 09 dez. 2020.

IOM (International Organization for Migration). World Migration Report 2020. Genebra: IOM, 2019. Disponível em: https://publications.iom.int/system/files/pdf/wmr_2020.pdf. Acesso em: 09 dez. 2020.

LADO, R. Linguistics across cultures: applied linguistics for language teachers. Ann Arbor: The University of Michigan Press, 1957.

________. Language teaching: a scientific approach. New York / San Francisco / Toronto / London: McGraw-Hill, 1964.

MARQUES, V. T. et al. Mulheres negras em situação de refúgio no Brasil: as múltiplas lutas em face da superação das desigualdades. RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, [S.l.], v. 5, maio 2019. Disponível em: http://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/1515. Acesso em: 01 out. 2020.

MOURA, M. L. D.; COSTA-HÜBES, T. D. C. Processo de Ensino da Língua Portuguesa para Imigrantes Haitianos. RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, [S.l.], v. 3, dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/591/266. Acesso em: 05 out. 2020.

OLIVEIRA, D. D. A. A preparação de imigrantes para o ENEM: relatos de experiência docente. In: FERREIRA, L. C. et al. (Orgs.). Língua de acolhimento: experiências no Brasil e no mundo, Belo Horizonte: Mosaico, 2019, p. 63-82. Disponível em: http://www.letras.ufmg.br/padrao_cms/documentos/profs/luciane/capa_linguadeacolhimentoEBOOK%20DEFINITIVO.pdf. Acesso em: 13 nov. 2020.

OLIVEIRA, Wagner. Haitianos no Brasil: Hipóteses sobre a distribuição espacial dos imigrantes pelo território brasileiro. 2017. Disponível em: http://dapp.fgv.br/haitianos-no-brasil-hipoteses-sobre-distribuicao-espacial-dos-imigrantes-pelo-territorio-brasileiro. Acesso em: 01 dez. 2020.

OLSEN, A. C. L.; KOZICKI, K. A língua como impasse para o reconhecimento e a integração dos refugiados no Brasil. Revista Jurídica da Presidência, Brasília, v. 22 n. 126 p. 138-163, fev./maio 2020. Disponível em: https://revistajuridica.presidencia.gov.br/index.php/saj/article/view/1499/1326. Acesso em: 21 set. 2020.

ROSENDO, J. V. et al. Mulheres negras em situação de refúgio no Brasil: as múltiplas

lutas em face da superação das desigualdades. RELACult – Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, [S.l.], v. 5, mai. 2019. Disponível em: https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/1515. Acesso em: 05 out. 2020.

SANTOS, G. D.; LIMA JÚNIOR, J. B. Refugiados no Brasil: caracterizando as novas faces pelo país. In: ANNONI, D. (coord.). Direito Internacional dos Refugiados e o Brasil. Curitiba: Gedai/UFPR, 2018, p. 53-65. Disponível em: https://www.gedai.com.br/wp-content/uploads/2018/08/livro_Direito-Internacional-dos-Refugiados_FIINAL.compressed.pdf. Acesso em: 09 dez. 2020.

SCALON, S. T.; DA SILVA, I. P.; WENCZENOVICZ, T. J. Migrações e Deslocamentos Humanos: reflexão à luz do contexto sul brasileiro. RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, [S.l.], v. 3, dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/569. Acesso em: 13 nov. 2020.

SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

SCHOFFEN, J. R.; MARTINS, A. F. Políticas linguísticas e definição de parâmetros para o ensino de português como língua adicional: perspectivas portuguesa e brasileira. ReVEL, v. 14, n. 26, p. 271-306, 2016. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/c35e818efe36c34dda7b55fdcf72b0fe.pdf. Acesso em: 08 dez. 2020.

SOARES, C. G. A presença de haitianos no oeste catarinense: o encontro com a branquitude. RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, [S.l.], v. 5, mai. 2019. Disponível em: https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/1549. Acesso em: 16 nov. 2020.

UNHCT/ACNUR Brasil. “Refugiados” e “Migrantes”: Perguntas frequentes. 2016. Disponível em: https://www.acnur.org/portugues/2016/03/22/refugiados-e-migrantes-perguntas-frequentes/#:~:text=Refugiados%20s%C3%A3o%20pessoas%20que%20est%C3%A3o,necessitam%20de%20%E2%80%9Cprote%C3%A7%C3%A3o%20internacional%E2%80%9D. Acesso em: 01 dez. 2020.

UNHCT/ACNUR Brasil. Perfil socioeconômico dos refugiados no Brasil. Subsídios para elaboração de políticas – 2019. 71.p. Disponível em: https://www.acnur.org/portugues/wp-content/uploads/2019/07/Pesquisa-Perfil-Socioecon%C3%B4mico-Refugiados-ACNUR.pdf. Acesso em: 01 dez. 2020.

UNHCR/ACNUR Brasil. Relatório Anual da Cátedra Sérgio Vieira de Mello – 2020. 37 p. Disponível em: https://www.acnur.org/portugues/wp-content/uploads/2020/11/Relatorio-ANUAL-CSVM-2020-V2.pdf. Acesso em 01 dez. 2020.

WENDEN, C. W. As novas migrações. SUR - Revista internacional de Direitos Humanos/Associação Direitos Humanos em Rede, São Paulo, v.13, n.23, p.17-28, 2016. Disponível em: https://sur.conectas.org/wp-content/uploads/2016/09/1-sur-23-portugues-catherine-wihtol-de-wenden.pdf. Acesso em: 09 dez. 2020.

Downloads

Publicado

09/10/2021

Como Citar

Bertoldi, A., Collet, T., Sevignani, L. L., & Lima, F. N. A. de. (2021). Ensino de Língua Portuguesa para Migrantes na Pandemia: uma discussão necessária. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 7(2). https://doi.org/10.23899/relacult.v7i2.2020

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo