Xirú: barro, comunidade e identidade em uma narrativa fronteiriça

Autores

  • Débora Cota Universidade Federal da Integração Latino-americana

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.572

Palavras-chave:

cultura, literatura, América Latina

Resumo

O texto realiza uma análise da obra fronteiriça Xirú (2012), do escritor paraguaio Damián Cabrera. Esta põe em questão a denominação coletiva xiru, termo que apesar de significar, na sua origem guarani, amigo, companheiro é utilizado pelos brasileiros para se referir de maneira pejorativa aos paraguaios. Há vários choques entre os sentidos relativos a termos identitários, especialmente, ao termo xiru, assim como verifica-se uma complexidade referente a outros elementos nacionais como o território e a língua, no interior da obra. A partir destes aspectos e considerando o barro e a forma fragmentária como elementos produtivos, verifica-se neste livro fronteiriço o registro de uma comunidade alternativa à comunidade nacional. 

Biografia do Autor

Débora Cota, Universidade Federal da Integração Latino-americana

Intituto Latino-americano de Arte, Cultura e História, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos Latino-americanos

Referências

ANDERSON, B. Comunidades imaginadas: reflexiones sobre el origen y la difusión del nacionalismo. Trad. Eduardo L. Suárez. México: Fondo de Cultura Econímica, 1993.

CABRERA, D. Xirú. Asunción: Ediciones de la Ura, 2012.

___________ Xiru o la literatura del coloniaje contemporáneo. E’a. Fevereiro de 2013. Disponível em http://ea.com.py/v2/xiru-o-la-literatura-del-coloniaje-contemporaneo/ Acesso em fevereiro de 2017.

___________ Xirú el sentido deslocado. Sures n.1, 2013. Disponível em: https://revistas.unila.edu.br/sures/article/viewFile/7/5. Acesso em março de 2017.

COLOMBINO, L. Sobre Xirú de Damián Cabrera. Disponível em: https://torore.wordpress.com/2013/03/08/sobre-xiru-de-damian-cabrera-lia-colombino/ Acesso em fevereiro de 2017.

ESPÓSITO, R. Communitas: origen y destino de la comunidade. Trad. Carlo Rodolfo Molinari Marotto. Buenos Aires: Amorrortu, 2012.

KORNFELD, L. CARBONE, Rocco. Triborder: Xirú. Sures, n. 4. Disponível em: https://revistas.unila.edu.br/sures/article/view/242. Acesso em fevereiro de 2017.

LUDMER, J. Imaginar el mundo como espacio. In: Aquí América Latina: una especulación. Buenos Aires: Eterna Cadencia, 2010.

PELBART, P. P. Elementos para uma Cartografia da Grupalidade. Disponível em: https://desarquivo.org/sites/default/files/pelbart_peter_elementos.pdf. Acesso em: 08 de Março 2017.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Cota, D. (2017). Xirú: barro, comunidade e identidade em uma narrativa fronteiriça. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.572

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.