Trabalho colaborativo mediado pela aprendizagem ubíqua: Formação continuada entre as professoras que atuam no primeiro ano dos anos iniciais

Autores

  • Gislei dos Santos Cruz Gislei dos Santos Cruz, Pedagoga, Professora da rede municipal de Santa Vitória do Palmar e mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Unipampa.
  • Juliana Brandão Machado Doutora em Educação. Professora Adjunta e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1306

Palavras-chave:

Cibercultura, Colaboração, Formação Continuada, Ubíqua

Resumo

O presente artigo analisa o conceito de trabalho colaborativo como formação continuada entre os professores, considerando a mediação da aprendizagem ubíqua. O objetivo é verificar a relevância e as possibilidades do trabalho colaborativo entre as professoras que atuam em uma turma de primeiro ano dos anos iniciais em uma escola pública municipal. As perguntas centrais que orientam este trabalho são: Quais as contribuições do trabalho colaborativo entre os professores? De que maneira as experiências compartilhadas, mediadas pela aprendizagem ubíqua, contribuem na formação continuada de ambos os profissionais? Como são organizadas as ações da prática pedagógica para a turma? O PPP trata a prática do professor na escola como formação continuada dos profissionais envolvidos na sala de aula? A investigação caracteriza-se como uma abordagem qualitativa através da entrevista semiestruturada e a observação direta das ações dos professores na sala de aula. Os conceitos centrais que fundamentam este trabalho são trabalho colaborativo, formação continuada, cibercultura e aprendizagem ubíqua. A análise relata as experiências e as práticas dos professores na sala de aula, com os sucessos alcançados e as dificuldades encontradas que serviram de base para a reconfiguração, reestruturação e organização da atividade pedagógica na sala de aula. O artigo pretende trazer uma contribuição para a discussão sobre as possibilidades do trabalho colaborativo mediado pela aprendizagem ubíqua.

 

 

Biografia do Autor

Gislei dos Santos Cruz, Gislei dos Santos Cruz, Pedagoga, Professora da rede municipal de Santa Vitória do Palmar e mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Unipampa.

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Unipampa Campus Jaguarão, graduada em Pedagogia pela Universidade Católica de Pelotas (2002), especialização em Tecnologia, Informação e Comunicação na Educação, Educação Especial e Inclusiva, Orientação Educacional, Atendimento Educacional Especializado, Psicopedagogia Clínica e Institucional. Professora da Prefeitura Municipal de Santa Vitória do Palmar, na EMEF Mal Castelo Branco com experiência em educação infantil, séries iniciais, educacão especial, tutoria presencial em especialização e graduação UAB/FURG-UFSM e Oficinas de alfabetização em Braille na formação de professores.

Juliana Brandão Machado, Doutora em Educação. Professora Adjunta e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003), Mestrado em Educação (2006) e Doutorado em Educação (2013) pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é Professora Adjunta na Universidade Federal do Pampa, campus Jaguarão. Desenvolve ações no ensino de graduação e pós-graduação. Coordena a pesquisa "Formação docente para a Cibercultura: análise dos currículos dos cursos de licenciatura da Unipampa" e o projeto de extensão "Tecnologias Digitais no contexto educacional do município de Jaguarão: construção de possibilidades para a prática pedagógica". No âmbito da gestão, atua como coordenadora da Comissão Local de Pesquisa do Campus Jaguarão, participando também da Comissão Local de Ensino, Comissão Local de Extensão, Conselho do Campus Jaguarão e Comissão Superior de Pesquisa. Coordenou o curso de Pedagogia - Licenciatura (2015-2017) e Especialização em Tecnologias Digitais e Educação (2015-2016). É docente permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da Unipampa. Atuou na Educação Básica como Coordenadora Pedagógica e Professora do Ensino Fundamental na Rede Municipal de Educação de Porto Alegre/RS (2005-2013). Foi tutora a distância no curso de Licenciatura em Pedagogia na Modalidade a Distância (2006 - 2010), no Programa de Atividades de Aperfeiçoamento Pedagógico (2011), e no curso "Formação Continuada de Professores em Tecnologias de Informação e Comunicação Acessíveis" (2012-2014), oferecidos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Educação e Educação a Distância, com ênfase na formação docente, atuando principalmente nos seguintes temas: docência e cibercultura, inclusão de tecnologias digitais na educação, educação a distância, formação de professores, gênero e usos do tempo.

Referências

DAMIANI, M. F.; PORTO, T. M. E. SCHLEMMER, E. (Org.). Trabalho colaborativo em educação: uma possibilidade para ensinar e aprender. São Leopoldo: Oikos; Brasília: Líber Livro, 2010.

DEMO. Pedro. Metodologia científica em ciências sociais. 3ª Ed., São Paulo, Atlas, 1995.

LUCK, Heloisa. Perspectivas da gestão educacional. Concepções e processos democráticos de gestão educacional. Editora Vozes, 2010.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em educação : abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1994

MANZINI, Eduardo José. Entrevista semiestruturada: análise de objetivos e de roteiros. In: Seminário Internacional de Pesquisa e estudos qualitativos, 2. A pesquisa qualitativa em debate. Bauru: SIPEQ, 2004.

MINAYO. Maria Cecília de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 3. ed. São Paulo: Hucitec/Rio de Janeiro: Abrasco, 1996.

NÓVOA, A. Prefácio. In: JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez Editora, 2004, p. 11-34.

NÓVOA, Antonio. Formação de professores e profissão docente. Os professores e a profissão. Lisboa: Dom Quixote, 1992

NÓVOA, Antônio. Vidas de Professores. Portugal: Porto, 1999.

OLIVEIRA. Sandra Alves. O trabalho colaborativo e o desenvolvimento profissional de um grupo de professores dos anos iniciais: olhar para resolução de problemas. Cad. Pesq., São Luís, v. 24, n. Especial, set./dez. 2017.

RAUSC, R. B.; SCHLINDWEIN, L. M. As ressignificações do pensar/fazer de um grupo de professoras das séries iniciais. Contrapontos, Itajaí, v. 1, n. 2, p. 109-23, 2001

ROLDÃO. M. (2007). “Colaborar é preciso: Questões de qualidade e eficácia no trabalho dos professores”. Revista Noesis, nº71, 24-29.

SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulu Paulus, 2009.

SANTAELLA, Lucia. Comunicação ubíqua: repercurssões na cultura e educação. São Paulo: Paulus, 2013. (Coleção Comunicação)

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 16. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

dos Santos Cruz, G., & Brandão Machado, J. (2019). Trabalho colaborativo mediado pela aprendizagem ubíqua: Formação continuada entre as professoras que atuam no primeiro ano dos anos iniciais. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1306

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar