Juventude Considerada Em Situação De Deficiência Na Escola: Presente!

Autores

  • Elisabete da Silveira Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul http://orcid.org/0000-0002-8297-9632
  • Danilo Costa da Silveira Universidade Federal de Pelotas
  • Michele Silveira Azevedo Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1266

Palavras-chave:

Juventude considerada em situação de deficiência, Escola

Resumo

O artigo que se apresenta faz parte de uma discussão maior no grupo de pesquisa do qual se participa e retoma brevemente a forma como política atual de Educação Especial, neste momento, ameaçada por uma reforma obscura, proporcionou a entrada de crianças e jovens em situação de deficiência na escola regular. Lembra-se que isto causou mal-estar. Todavia, o acesso foi garantido. Interessa-nos saber quais os efeitos desse processo para os jovens considerados em situação de deficiência em processo de escolarização. Esta é uma fase  inicial da pesquisa, onde colocamo-nos a serviço, buscando promover o diálogo com os sujeitos através de entrevistas, cartas, encontros para que se possa viabilizar a experiência.  Contamos principalmente com a contribuição de Charlot (2010), Plaisance (2015) e Saviani (2014) para compor este diálogo.

Biografia do Autor

Elisabete da Silveira Ribeiro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós Graduação em Educação em Nível de Doutoramento pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Danilo Costa da Silveira, Universidade Federal de Pelotas

Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas.

Michele Silveira Azevedo, Universidade Federal de Pelotas

Mestrado em Educação - Faculdade de Educação - Universidade Federal de Pelotas

Referências

BRASIL, Ministério da Educação. Instituto Anísio Teixeira. Censo Escolar 2017. Brasília: MEC, 2017.

BRASIL, Ministério da Educação. Politica Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, 2008.

CHARLOT, Bernard. Desafios da educação na contemporaneidade: reflexões de um pesquisador. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. especial, p. 147-161, 2010.

DUNKER, Christian I. L. Mal-estar, Sofrimento e Sintoma. São Paulo: Boitempo, 2015.

MELETTI, Silvia Márcia Ferreira; RIBEIRO, Karen. Indicadores Educacionais Sobre a Educação Especial no Brasil. In: Cad. Cedes, Campinas, v. 34, n. 93, p. 175-189, maio-ago. 2014

OHL, Nathalie Guerrero, et al. Escolarização e preconceito: lembranças de jovens com e sem deficiência. In: Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE). Vol. 13, n. 2, p. 243-250, jul./dez, 2009.

RAHME, Mônica Maria F. Laço Social e Educação: Um estudo sobre os efeitos do encontro com o outro no contexto escolar. Belo Horizonte: Fino Trato, 2014.

SAFATLE, Vladimir. A Esquerda Que Não Teme Dizer Seu Nome. São Paulo: Três Estrelas, 2013

SAVIANI, Dermeval. O Lunar de Sepé: Paixão, dilemas e perspectivas de educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2014.

VASQUES, Carla K, MOSCHEN, Simone, FRÖHLICH, Cláudia Bechara. Diálogos Entre Psicanálise e Educação Especial: Uma experiência em formação. Florianópolis: X ANPED SUL, 2014.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Ribeiro, E. da S., da Silveira, D. C., & Azevedo, M. S. (2019). Juventude Considerada Em Situação De Deficiência Na Escola: Presente!. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1266

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)