Cartografia de uma Prática Pedagógica em Variação

Autores

  • Josimara Wikboldt Schwantz Universidade Federal de Pelotas
  • Carla Gonçalves Rodrigues Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1170

Palavras-chave:

Cartografia, Educação, Escrileituras, Filosofia da diferença, Literatura

Resumo

Este trabalho se constitui num atlas ao inventariar um estilo docente. Atua com intercessor filosófico Deleuze-guattariano, literário kafkiano e científico educacional. Dispara um modo de pensar, filosoficamente, sobre a temática docência, na ação de ler as margens e escrever nos excessos de um arquivo escrileituras da Oficina Conatus, realizada com professores. Na imersão da leitura-escritura do arquivo, um conjunto de mapas são desenhados. O primeiro diz das matérias literárias, filosóficas e científicas experimentadas na Oficina como intercessoras para ler-escrever. E o segundo conjunto de mapas ocupado em pontuar rastros a partir de signos que são emitidos das escrileituras radiofônicas criadas pelos professores: No rastro do nome próprio emerge um coletivo de vozes que se despersonaliza para dizer sobre sua profissão. Pelo olhar, mostra-se a experiência de abrir coisas e palavras, colocando-se além do que está dado a ver. O som advém como uma linha de fuga, em que a forma de expressão pela música ou, até mesmo por um ruído, destaca-se como uma saída para desbloquear territorialidades opressoras vivenciadas num cotidiano escolar. A doença, tida como parada do processo, se refaz no proveito de aí recuperar uma potência para continuar a viver. Apostamos na experimentação de escrileituras. Com isso, passamos pelo desejo de intensificar as experiências notáveis na trajetória docente, no que produziram e ainda produzem em matéria de escrita e pensamento.

Biografia do Autor

Josimara Wikboldt Schwantz, Universidade Federal de Pelotas

Pedagoga. Mestra em Educação. Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas. Bolsista CAPES.

Carla Gonçalves Rodrigues, Universidade Federal de Pelotas

Psicóloga. Doutora em Educação. Docente na Universidade Federal de Pelotas.

Referências

CORAZZA, S. M. Uma vida de professora. Ijuí: Ed. Unijuí, 2005.

CORAZZA, S. M. Projeto de pesquisa: Escrileituras: um modo de “ler-escrever” em meio à vida. Plano de trabalho. OBS da Educação. Edital 038/2010. CAPES/ INEP. Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS, setembro de 2011.

CRIZEL, A. P.; MUNHOZ, A. V. Por uma pedagogia que fale em nome próprio. ETD – Educação Temática Digital, v. 18, n. 04, p. 942-954, out./dez. 2016. ISSN 1676-2592. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8642175. Acesso em: 05 jan. 2019. (Artigo em Periódico Digital)

DELEUZE, G. Crítica e clínica. Trad. Peter Pál Pelbart. São Paulo: Ed. 34, 1997.

DELEUZE, G. Sobre o teatro: um manifesto de menos; O esgotado. Trad. Fátima Saadi, Ovídio de Abreu, Roberto Machado. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2010.

DELEUZE, G. Foucault. Trad. Pedro Elói Duarte. Lisboa: Edições 70, 2012.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol. 1. Trad. Ana Lúcia de Oliveira, Aurélio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. São Paulo: Editora 34, 1995a.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol. 2. Trad. Ana Lúcia de Oliveira; Lúcia Cláudia Leão. São Paulo: Editora 34, 1995b.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol. 4. Trad. Suely Rolnik. São Paulo: Editora 34, 2012a.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol. 5. Trad. Peter Pál Pelbert e Janice Caiafa. São Paulo: Editora 34, 2012b.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Kafka: por uma literatura menor. Tradução de Cíntia Vieira da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

DELEUZE, G.; PARNET, C. L’ Abécédaire de Gilles Deleuze. Entrevista com Gilles Deleuze. Editoração: Brasil, Ministério de Educação, “TV Escola”, 2001. Paris: Editions Montparnasse, 1997. 1 videocassete, VHS, son., color.

DELEUZE, G.; PARNET, C. Diálogos. Trad. Eloisa Ribeiro. São Paulo: Editora Escuta, 1998.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. A gaia ciência. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia da Letras, 2012.

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA L. (Orgs.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2012.

SAUVAGNARGUES, Anne. Deleuze: del animal al arte. Buenos Aires: Amorrortu, 2006.

SILVA, C. L. L. Sobre o mal-estar docente: constituindo percepções a partir de um grupo de professores da rede pública estadual de ensino do RS. 2014. 105 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas. 2014. (Dissertação ou Tese)

SPINOZA. Ética. Trad. Tomaz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2007.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Schwantz, J. W., & Rodrigues, C. G. (2019). Cartografia de uma Prática Pedagógica em Variação. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1170

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar