Educação Ambiental na Relação Teoria e Prática no Ensino Superior

Autores

  • Rosangela Inês Matos Uhmann Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Cero Largo, RS http://orcid.org/0000-0003-3820-1003
  • Ana Paula Hilbig Universidade Federal da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.985

Palavras-chave:

Perspectiva Socioambiental. Concepção. Prática Docente. Vídeo.

Resumo

Com este estudo apresentamos a necessidade de planejamento, ação, discussão e reflexão relacionada às perspectivas de Educação Ambiental (EA) imbricada em contexto escolar por meio de questionamento e documentário resultante de uma das atividades propostas pela Prática de Ensino: “Educação Ambiental” no Ensino Superior. O que levou a observar um documento escolar, além do questionamento sobre a temática da EA. Os resultados acenaram para mais atividades pedagógicas voltadas a EA, e observação dos documentos escolares, vídeos entre outros, com foco na EA, os quais, por vezes, passam despercebidos, carecendo de estudo para o devido conhecimento a respeito das concepções e práticas de EA. Mesmo que as abordagens de EA estão sendo evidenciadas, urge no trabalho docente dos conteúdos escolares a relação teoria e prática, intrínseca a EA.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rosangela Inês Matos Uhmann, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Cero Largo, RS

Doutora e Mestre em Educação nas Ciências (Unijui). Professora Adjunta do Curso de Química Licenciatura da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Cerro Largo, RS. Coordenadora do PIBID, membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemática (GEPECIEM) e vice coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências – PPGEC da UFFS.

Ana Paula Hilbig, Universidade Federal da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Graduação em Química Licenciatura pela UFFS, Campus Cerro Largo.

Referências

BERTOLLETI, V. A. A arte de construir brinquedos com materiais reutilizáveis. IX Congresso Nacional de Educação. 26 a 29 de outubro de 2009. Paraná. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/2783_1659.pdf Acesso em: 27 de maio de 2018.

BRASIL. Lei nº 9.795 de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental. Brasília, 1999. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9795.htm. Acesso em: 29 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências. Brasília: MEC/SEEF, 1997. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf>. Acesso em: 29 jul. 2018.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: Princípios e Práticas. 6. São Paulo: Gaia, 2000.

GALIAZZI, Maria do Carmo. Educar pela Pesquisa: ambiente de formação de professores de ciências. Ijuí: Editora Unijuí, 2011.

GRETER, T; UHMANN, R. I. M. A Educação Ambiental e os Livros Didáticos de Ciências. Revista Contexto e Educação, Ijuí, v. 94, n. 14, p.80-104, set. 2014. Disponível em: <https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/article/view/3141>. Acesso em: 18 ago. 2018.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, nº118, mar/2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/n118/16834.pdf. Acesso em: 27 de maio de 2018.

KISHIMOTO, T. M. Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo: Cortez, 1996.

LOUREIRO, C. F. B. Trajetória e Fundamentos da Educação Ambiental. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

MATUK, T. T. Prática Alimentares (In)Sustentáveis: Participação, Promoção da Saúde e Educação Ambiental. 155f. Dissertação (Mestrado), Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6139/tde-24112015-112131/pt-br.php>. Acesso em 03 jun. 2018.

REIS, P. R. dos. Os Temas Controversos na Educação Ambiental. Pesquisa em Educação Ambiental, vol. 2, n. 1, 2007, p. 125-140. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/pea/article/view/30021/31908>. Acesso em: 20 jul. 2018.

SATO, M.; CARVALHO, I. Educação ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre. Artmed Editora, 2009.

SANTOS, W. L. P. dos; JUNIOR, E. M. P.; GALIAZZI. M. do C.; SOUZA, M. L. de; PORTUGAL, S. O Enfoque CTS e a Educação Ambiental: Possibilidade de “ambientalização” da sala de aula de Ciências. In: SANTOS, W. L. P. dos; MALDANER, O. A. (Org.) Ensino de Química em Foco. Ijuí: Unijuí, 2010.

TOZONI-REIS, M. F. de C. Educação Ambiental: natureza, razão e história. 2. ed. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 2008.

TRISTÃO, M. A Educação Ambiental na Formação de Professores: redes de saberes. São Paulo: Annablume, 2004.

UHMANN, R. I. M. Interações e Estratégias de Ensino de Ciências: com foco na Educação Ambiental. Curitiba: Appris, 2013.

Muito além do peso. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=8UGe5GiHCT4. Acesso em: 28 jul. 2018.

Nossos filhos nos acusarão. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Ia9bL_PiLu8> Acesso em 31 mar. 2018.

Uma verdade inconveniente. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=M9cK5VkgI6E> Acesso em: 03 jun. 2018.

Downloads

Publicado

26/11/2018

Como Citar

Uhmann, R. I. M., & Hilbig, A. P. (2018). Educação Ambiental na Relação Teoria e Prática no Ensino Superior. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.985

Edição

Seção

Dossiê: X Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental (EDEA)