E Se a Cidade Fosse Nossa: A Educação Popular Contribui na Emancipação e na Humanização das Juventudes na Cidade?

Autores

  • Samuel Crissandro Tavares Ferreira Universidade Federal do Rio Grande - Brasil

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.748

Palavras-chave:

Cidade, Emancipação, Educação Popular, Humanização, Juventudes.

Resumo

O presente texto está diretamente ligado aomeu trabalho como educador e coordenador dentro de um coletivo que é o PAIDÉIA, curso de Educação Popular, ligado ao programa PAIETS/FURG, dento de um outro coletivo que é o RECIDADE - Rede de estéticas, culturas e formação da/na cidade linha de Pesquisa do Grupo Educamemória (FURG; CNPq).Nesse viés a pesquisa que está em andamento, se fundamenta na concepção téorica marxista e crítica para problematizar as categorias emancipação e humanização no PAIDÉIA.

Referências

ARROYO, Miguel G. Outro Sujeitos, Outras Pedagogias. 2.ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A Pergunta a Várias Mãos: a experiência da partilha através da pesquisa na educação. São Paulo: Cortez, 2003.

CHAIGAR, Vânia Alves Martins. Aprendizagens e Itinerários Juvenis: cidade e cidadania sob o véu de narrativas e memórias. In: PORTUGAL, Jussara Fraga; CHAIGAR, Vânia Alves Martins (Orgs.). Educação Geográfica: memórias, histórias de vida e narrativas docentes. Salvador: EDUFBA, 2015, p. 295-318.

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social, 2000.

DAYRELL, Juarez Tarcísio; GOMES, Nilma Lino. A Juventude no Brasil. Observatório da juventude, 2009.

DUSSEL, Enrique. Filosofia da Libertação. São Paulo: Edições Loyola, 1977.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e Mudança Social. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 60. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

IASI, Mauro Luis. A Rebelião, A Cidade e a Consciência. In: Cidades Rebeldes: passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2013.

LEFEBVRE, Henri. O Direito à Cidade. 5.ed. São Paulo: Centauro, 2001.

MARX, Karl. Crítica da Filosofia do Direito de Hegel. 2.ed. São Paulo: Boitempo, 2010.

MEJÍA J., Marco Raúl. La Educación Popular: uma construcción colectiva desde el sur y desde abajo. In STRECK, Danilo R.; ESTEBAN, Maria Teresa (orgs.). Educação Popular: lugar de construção social e coletiva. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

MÉSZÁROS, István. O Desafio e o Fardo do Tempo Histórico: o socialismo no século XXI. São Paulo: Boitempo, 2011.

MORETTI, Cheron Zanini. Subcomandante Insurgente Marcos: educação rebelde, autônoma e zapatista. In STRECK, Danilo R. (org). Fontes da Pedagogia latino-americana: uma antologia. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

PALUDO, Conceição. Educação Popular e Educação no Campo: nexos e relações. In: STRECK, Danilo R.; ESTEBAN, Maria Teresa (Orgs.). Educação Popular: lugar de construção social e coletiva. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013, p.64-76.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do Poder e Classificação Social. In SANTOS, Boaventura; MENESES, Maria Paula (orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010, p.84 -130.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à Pesquisa em Ciência Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

28/02/2018

Como Citar

Tavares Ferreira, S. C. (2018). E Se a Cidade Fosse Nossa: A Educação Popular Contribui na Emancipação e na Humanização das Juventudes na Cidade?. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.748

Edição

Seção

Dossiê: FORMAÇÃO ACADÊMICA, EDUCAÇÃO, POLÍTICA E SOCIEDADE