“Socialmente iguais, humanamente diferentes”: cultura e identidade na construção de resistências

Autores

  • Viviane De Souza Barbosa Maia Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
  • Rafaela de Souza Ribeiro Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.566

Palavras-chave:

cultura, identidade, resistência

Resumo

Cultura é parte constituinte da identidade de todo e qualquer indivíduo. Ao pensa-la criticamente por intermédio do referencial teórico gramsciano, a cultura está intrinsecamente relacionada ao modo de ser, operar e pensar de uma classe. O caráter ideológico presente na luta de classes reflete na cultura, de modo que, por um lado torna-se possível constitui-la como instrumento hegemônico e por outro lado, é parte central para resistir e criar uma contra hegemonia. O artigo objetiva refletir sobre a historicidade da categoria cultura e analisar teoricamente a construção, a afirmação e a resistência da cultura e da identidade no seio das relações sociais.

Biografia do Autor

Viviane De Souza Barbosa Maia, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Graduanda em Serviço Social na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente estagiária de Serviço social no setor de doenças infecciosas pediátricas (DIPe) do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira/FIOCRUZ, bolsista de extensão no projeto: Universidade e Prisão: um diálogo crítico e dialético.

Rafaela de Souza Ribeiro, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Professora Assistente na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Possui graduação em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2005). Mestre em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2010), na área de Trabalho e Política Social e doutoranda em Serviço Social pelo mesmo programa (2011). Pesquisadora do Programa de Estudos do Trabalho e Política (UERJ). Estudos desenvolvidos na área: Cultura e Serviço Social.

Referências

CARNOY, Martin. Estado e teoria política. [tradução pela equipe de tradutores do Instituto de Letras da PUC – Campinas]. – 11 ed. São Paulo: Papirus, 2005.

CEVASCO, Maria Elisa. Dez lições sobre estudos culturais. São Paulo: Boitempo Editorial, 2016.

EAGLETON, Terry. Versões de Cultura. In: A ideia de cultura. 2 ed. São Paulo: UNESP, 2003.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. V. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

_______. Os intelectuais e a organização da cultura. 6 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1988.

HALL, Stuarty. A identidade cultural na pós-modernidade.12 ed. Rio de Janeiro: Lamparina Editora, 2005.

MARTINS, Angela Maria Souza; NEVES, Lúcia Maria Wanderley. Cultura, Educação, Dominação: Gramsci, Thompson, Williams. In: Revista HistedBR, online. Campinas, nº55, p. 73-93, 2014.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Rio de janeiro: Civilização brasileira, 1970.

WILLIAMS, Raymond. Com vistas a uma sociologia da cultura. In: Cultura e Sociedade: De Colerigde a Orwell. Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

_______. Palavras-chaves: Um vocabulário de cultura e sociedade. 1 ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 1983.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Maia, V. D. S. B., & Ribeiro, R. de S. (2017). “Socialmente iguais, humanamente diferentes”: cultura e identidade na construção de resistências. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.566

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.