Produtos artesanais de identidade territorial: o desenvolvimento do patrimônio natural e cultural na comunidade Mocambeiro - Brasil

Autores

  • Rita de Castro Engler Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Nadja Maria Mourão Universidade do Estado de Minas Gerais http://orcid.org/0000-0003-3990-0201
  • Marília de Fátima Dutra de Ávila Carvalho Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Rosilene Conceição Maciel Universidade do Estado de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.492

Palavras-chave:

Artesanato, diversidade cultural, empreendedorismo, identidade, patrimônio.

Resumo

Este trabalho apresenta parte dos resultados da pesquisa extensionista realizada na comunidade Mocambeiro, Matozinhos, Minas Gerais, entre 2015 e 2016, cidade em que o CEDTec, Centro de Estudos em Design e Tecnologia, promoveu oficinas de produtos artesanais de identidade territorial, inspirados nas figurações rupestres das grutas, abrigos e cavernas pré-históricas, ali existentes. A proposta busca valorizar o trabalho de produção artesanal da população local, principalmente as donas de casa, buscando ligação com a arte e o design. Realiza-se a contextualização dos símbolos do patrimônio arqueológico da região cárstica da APA (Área de Proteção Ambiental) de Lagoa Santa. A memória cultural, história e patrimônio arqueológico são abordados, através das oficinas de educação e arte, em um ambiente de troca, aprendizado e aperfeiçoamento para novas atividades, que estimulem a geração de renda e o empreendedorismo. Os procedimentos para a execução do projeto se dividem em três etapas: estudos para elaboração de oficinas e desenvolvimento de produtos, utilizando os materiais que possam ser encontrados na região de Matozinhos; desenvolvimento de oficinas para a comunidade de Mocambeiro e avaliação das atividades; desenvolvimento de produtos, a partir dos resultados, destinados a servirem se suporte para a continuidade do projeto, valendo-se da identidade local. Foi verificada a possibilidade de produção criativa e novas áreas de atuação do design nas comunidades artesãs, práticas indispensáveis à construção de valorização do artesanato local, atual e do futuro.

Biografia do Autor

Rita de Castro Engler, Universidade do Estado de Minas Gerais

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Minas Gerais (1985), mestrado em Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1988) e especialização(DEA) e doutorado em Engenharia de Produção e Gestão de Inovação Tecnologica - Ecole Centrale Paris (1993), pós-doutorado em Design na UEMG(1994), pós-doutorado em Design Social na Ryerson University(2014). Foi bolsista de mestrado Na PUC/RJ, chargé des cours na Ecole des Mines de Paris, Bolsista de doutorado e pesquisadora na Ecole Centrale Paris, Coordenadora de Projetos no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da UEMG, Professora e Coordenadora do Mestrado em Gestão de Tecnologia do CEFET/RJ, criou e coordenou o Centro de Lideranças da BSP- Business School São Paulo, diretora e sócia da Eventail_ Produções & Eventos, atualmente é Professora concursada em Inovação e Design e coordenadora do programa de doutorado e mestrado em Design da UEMG, pesquisadora com bolsa de produtividade do CNPq, Professora convidada da University of Tennessee, CBU - Christian Brothers University, Middle Tennessee State University e Ryerson University, responsável no Brasil pelo Consorcio de Engineering Management, e coordenadora do CEDTec - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design e Tecnologia da UEMG, laboratório membro da Rede DESIS(rede Mundial de Inovação Social) e do LENSin.

Nadja Maria Mourão, Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutoranda em Design, pelo PPGD- Universidade do Estado de Minas Gerais, possui mestrado em Design, UEMG (2011). Área de concentração do PPGD/UEMG: Design, Inovação e Sustentabilidade; Pós-Graduação em Arte Educação pela UEMG - Faculdade de Educação; Bacharel em Decoração (Design de Ambientes) pela Fundação Mineira de Arte Aleijadinho - Escola de Artes Plásticas. Atualmente é membro do CEDTec - Centro de Estudos de Design & Tecnologia / Linha: Cultura, Aspectos Socioeconômicos, Sustentabilidade e Gestão da inovação. Grupo CNPq: Tecnologia Social e Design Inclusivo. Professor titular da UEMG - Escola de Design. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Meio Ambiente, atuando principalmente nos seguintes temas: Tecnologia Social, Sustentabilidade, Design, Cultura e Identidade.

Marília de Fátima Dutra de Ávila Carvalho, Universidade do Estado de Minas Gerais

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (1981) e Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1996). Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela EAUFMG/NPGAU (2015). Desde agosto de 2016 encontra-se em Pos-Doutorado com bolsa da CAPES em andamento na Escola de Design da UEMG sob orientação da professora Rita de Castro Engler. Curso livre em Artes Plásticas pela Escola Guignard (1985). Arquiteta-urbanista, servidora pública estadual, aposentada no Executivo Estadual de Minas Gerais. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase nos seguintes temas: análise técnica de planos urbanísticos de desenvolvimento urbano e regional, estudos sobre meio ambiente e prevenção de risco. Desefetivada como professora da Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais. Até 2015 lecionou no curso de Design de Ambientes e no curso de Artes Visuais- Licenciatura onde lecionava as seguintes disciplinas: Prática de Ensino; Ecomuseus; Tópicos em Museologia. Como educadora, teve ênfase em educação patrimonial, museologia, história da rede urbana colonial mineira, pesquisa museológica aplicada ao design de ambientes e prática de ensino em Artes Visuais, para formação docente

Rosilene Conceição Maciel, Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutoranda em Design pela Universidade do Estado de Minas Gerais (2016). Formação em Design Gráfico e afins. Possui mestrado em Gestão Integrada do Território, pela Universidade Vale do Rio Doce (2009/2011), área de concentração em Estudos Territoriais - Linha de pesquisa: Território, Migrações e Cultura. Pós-graduação em Ensino em Artes Visuais pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG (2009). Pós-graduação em Novas Tecnologias em Comunicação pelo Centro Universitário de Belo Horizonte - UNIBH (2000). Bacharel em Programação Visual (Design Gráfico) pela Fundação Mineira de Arte Aleijadinho-Escola de Artes Plásticas (1989/1993), atual Escola de Design UEMG e iniciou o curso de licenciatura em Educação Artística na Escola de Musica UEMG. Coordenou uma das equipes de tutoria em EaD nas IES do Grupo Anima e atualmente leciona Desenho de Observação e Teoria do Design para o curso de Design de Interiores da Faculdade Una Betim. É professora de Fundamentos do Design Gráfico e Metodologia de Projeto no curso de Design Gráfico da Faculdade INAP. Na Escola de Design /UEMG, atua na disciplina de Psicologia, Percepção e Forma para os cursos de Design Gráfico e Produto e disciplina optativa de Design, Identidade e Território. Como professora pesquisadora, integra a equipe do CEDTec - Centro de Estudos de Design & Tecnologia da Escola de Design/UEMG - Linhas de Pesquisa: Design, Inovação & Tecnologia e Design Inclusivo e Tecnologia Social. Coordena projetos de extensão e de pesquisa na área de arte e intervenção urbana.

Referências

ARANTES, A. A. Cultura e Territorialidade em Políticas Sociais. In: LAGES, V.; BRAGA, C.; MORELLI, G. (Org). Territórios em movimento: cultura e identidade como estratégia de inserção competitiva. Brasília: Relume Dumará/SEBRAE, 2004. p. 85-130.

ARMOND, M. A. Ecomuseu Mocambeiro. Postado em: 25 nov. 2012. Disponível em: http://ecomuseumocambeiro.blogspot.com.br/. Acesso em: 20 jun. 2017.

BAETA, A. et al. Estudo Técnico para a criação Monumento Natural Vargem da pedra. Belo Horizonte: IEF, 2009.

BERBERT-BORN, M. Carste de Lagoa Santa. In: Schobbenhaus, C.; Campos, D. A.; Queiroz, E. T.; Winge, M.; Berbert-Born, M. (Edit.) Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil. 2000. Disponível em: http://sigep.cprm.gov.br/sitio015/sitio015.htm. Acesso em: 17 jul. 2017.

CANCLINI, N. G. Diferentes, desiguais e desconectados. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2005.

CASTRO, L. M. B. de. Representações sexuais na pré-história, Parque Nacional Serra da Capivara: padrões cenográficos. Trabalho de conclusão do Curdo de Graduação em Arqueologia e Preservação Patrimonial. Universidade Federal do Vale do São Francisco. São Raimundo Nonato, 2010.

CETEC - FUNDAÇÃO CENTRO TECNOLÓGICO DE MINAS GERAIS. A arte rupestre no Estado de Minas Gerais. Relatório Técnico, 1980.

DOMINGUES, Joelza Ester. Sítios arqueológicos pré-coloniais para visitar no Brasil, postado em 16 jan. 2016. Blog: Ensinar História.

ENDO, T. S. A pintura rupestre da pré-história e o grafite dos novos tempos. CELACC / ECA / USP, 2009.

GIL, A. C. Como elaborar projeto pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

GOULART, E. D.; TABULEIRO, S. A do. Plano de Desenvolvimento Sustentável Município de Conceição do Mato Dentro. 2007..

GRANBEL. História de Matozinhos. Postado em: 01 fev. 2011. Disponível em: http://www.granbel.com.br/index.php/municipios-metropolitanos/102-municipio-de-matozinhos-municipio-de-matozinhos/159-historia-de-matozinhosmg.html. Acesso em: 20 jun. 2017.

GUTHRIE, R. D. The Nature of Paleolithic Art. Chicago: University of Chicago Press, 2005.

IBGE-INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Minas Gerais. Cidades. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=314110. Acesso em: 20 jun. 2017.

IEPHA/MG - INSTITUTO ESTADUAL DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DE MINAS GERAIS. Disponível em: http://www.iepha.mg.gov.br/. Acesso em: 20 jun. 2017.

KOHLER, H.C. Geomorfologia cárstica na região de Lagoa Santa/MG. São Paulo: USP/Dep. Geografia, 1989.

LE GOFF, Jacques. História e memória. 5. ed. Campinas, SP: UNICAMP, 2003.

LEROI-GOURHAN, André.The Dawn of European Art: An Introduction to Palaeolithic Cave Painting. Trad. Italiano Sara Champion. Nova York: Cambridge University Press, 1982.

MOURÃO, N. M.; LACERDA, A. C.; GUIMARÃES, L. H.; CASTRO, F. N. O. Empreendedorismo Social, Tecnologia Social e Design Universal: estudos para desenvolvimento de novos modelos. In: 1º SIMPOSIO NACIONAL DE EMPREENDEDORISMO SOCIAL ENACTUS BRASIL. Fortaleza/CE. Período de 07 e 08 de julho de 2016.

PEREIRA, T. Panorama da arte rupestre brasileira: o debate interdisciplinar. In: Revista de História da Arte e Arqueologia, 2011; n.16, p. 21-38.

PREFEITURA DE MATOZINHOS. Disponível em: http://matozinhos.mg.gov.br/pagina/78_Historia.html. Acesso em: 25 jun. 2017.

SADIER, B. et al. Further constraints on the Chauvet cave artwork elaboration. Proceedings of the National Academy of Sciences. U S A, 2012.

SANTOS, M. O retorno do territorio. En: OSAL: Observatorio Social de América Latina. Año 6 no. 16 (jun. 2005). Buenos Aires: CLACSO, 2005.

SARTI, C. Vida en familia: casa, comida y vestido en la Europa moderna. Barcelona: Crítica, 2003.

WOODWARD, K. Identidade e diferença: uma introdução teórico e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. Identidade e Diferença. A perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.

YÚDICE, G. A conveniência da cultura: usos da cultura na era global. Trad.: Marie-Anne Henriette Jeanne Kremer. Belo Horizonte: UFMG, 2004.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Engler, R. de C., Mourão, N. M., Carvalho, M. de F. D. de Ávila, & Maciel, R. C. (2017). Produtos artesanais de identidade territorial: o desenvolvimento do patrimônio natural e cultural na comunidade Mocambeiro - Brasil. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.492

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)