Corpos Bugrescos Esculpidos a Machado

Autores

  • Edgar Cézar Nolasco UFMS

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.485

Resumo

O ensaio pretende discutir acerca da condição na qual se encontram os povos subalternos na zona de fronteira entre Brasil/Paraguai/Bolívia, tendo como produção cultural para ilustrar a discussão crítica os “Bugrinhos” esculpidos pela artista plástica e indígena Conceição dos Bugres. Para a discussão proposta, alguns conceitos tornam-se imperantes, como o de “corpopolítica” e o de “exterioridade”, por exemplo. Com base na discussão que contempla o primeiro conceito, buscarei contornar os corpos bojudos dos “bugrinhos” esculpidos pela artista, visando pontuar que sensibilidades biográficas e locais neles se desenham que não podem ser compreendidas nem pela estética moderna e nem muito menos pela teoria moderna. Já o conceito de “exterioridade” servira para justificar que os povos subalternos, bem como produções culturais como a de Conceição, encontram-se na borda do fora do pensamento moderno. Assentada na leitura da crítica biográfica fronteiriça, a discussão proposta visa propor uma conceituação teórica e crítica que amplie a compreensão do lócus fronteiriço em questão.

Biografia do Autor

Edgar Cézar Nolasco, UFMS

Letras e PPGMEL

Referências

ANZALDÚA, G. Borderlands: la frontera ( the new mestiza). São Francisco: Aunt Lute Books, 2007. 260 p.

DERRIDA, J. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Trad. de Cláudia de Moraes Pinto. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001. 130 p.

DARWICH, M. A terra nos é estreita e outros poemas. Trad. do árabe e análise de Paulo Daniel Farah. São Paulo: Edições Bibliaspa, 2012. 112 p.

DIAS, M. das G. L. V. O sintoma: de Freud a Lacan. Revista Psicologia em Estudo, v. 11, n. 2, p. 399-405, MAI./AGO. 2006. ISSN 1413-7372. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/pe/v11n2/v11n2a18.pdf>. Acesso em: 05 abril. 2017. (Artigo em Periódico Digital).

FANON, F. Os condenados da terra. Trad. de Enilce Alberfaria Rocha, Lucy Magalhães. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2005. 374 p.

FARAH, P. D. Prefácio - Poesia palestina em tradução. p. 07 – 11. In: DARWICH, M. A terra nos é estreita e outros poemas. Trad. Paulo Daniel Farah. São Paulo: Edições Bibliaspa, 2012. 112 p.

MIGNOLO, W. Habitar la frontera: sentir y pensar la descolonialidad (Antologia, 1999-2014). Espanha: Edicions Bellaterra, 2015. 514 p.

MIGNOLO, W. Epílogo. p. 457-469. In: MIGNOLO, W. Habitar la frontera: sentir y pensar la descolonialidad (Antologia, 1999-2014). Espanha: Edicions Bellaterra, 2015. 514 p.

MIGNOLO. W. Desobediência epistêmica: retórica de la modernidad, lógica de la colonialidad y gramática de la descolonialid. Buenos Aires: Ediciones del signo, 2010. 128 p.

MIGNOLO, W. Desobediência epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. Cadernos de Letras da UFF: dossiê Literatura, língua e identidade, v. 1, nº 34, p. 287-324, Jan/Jun. 2008. ISSN 2447-4207. Disponível em:<http://www.uff.br/cadernosdeletrasuff/34/artigo18.pdf>. Acesso em: 05 abril. 2017 (Artigo em Periódico Digital).

MIGNOLO, W. La idea de América Latina: la herida colonial y opción descolonial. Trad. de Silvia jawerbaum y Julieta Barba. Barcelona: Gedisa Editorial, 2005. 241 p.

MIGNOLO, W. Histórias locais/projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Trad. de Solange Ribeiro de Oliveira. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003. 505 p.

MIGNOLO, W. El vuelco de la razón: diferencia colonial y pensamiento fronterizo. Buenos Aires: Del Signo, 2011. 182 p. (Colección Razón Política).

NOLASCO, Edgar Cézar. Babelocal: lugares das miúdas culturas. Campo Grande: Life Editora, 2010. 139 p.

NOLASCO, E. C. Perto do coração selbaje da crítica fronteriza. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013. 180 p.

OLIVEIRA, M. A. de. Paisagens biográficas pós-coloniais: retratos da cultura local sul-mato-grossense. 2014. 265 p. Tese (Doutorado em Artes Visuais) - Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2014. (Tese).

PESSANHA, J. G. Ignorância do sempre. São Paulo: Ateliê Editoria, 2000. 136 p. (Obra completa).

SAID, E. Israel está mais segura?, Revista de Cultura MárgensMárgenes, Belo Horizonte/ Buenos Aires/ Mar del Plata/ Salvador, n. 1, p. 6 - 11, julho 2002. (Artigo em Periódico Físico).

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Nolasco, E. C. (2017). Corpos Bugrescos Esculpidos a Machado. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.485

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>