Os livros didáticos Domani e Magari em contexto ítalo-brasileiro

Autores

  • Wania Cristiane Beloni Unioeste

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.457

Palavras-chave:

Ensino intercultural, Material didático, Variação linguística

Resumo

Trabalhar com aspectos culturais em sala de aula é uma forma de aquisição de uma segunda cultura, de desenvolvimento e conhecimento intercultural. É preciso compreender os fatores históricos, geográficos e sociais, os quais, consequentemente, delineiam as variedades linguísticas e a cultura de uma comunidade. É necessário, ainda, entender como se configura o comportamento em relação à variedade minoritária italiana e à cultura desses grupos, assim como as diferenças históricas, linguísticas da língua italiana como língua estrangeira (língua padrão) e as variedades linguísticas italianas distintas, daquela ensinada na escola como língua oficial. Para que o professor contemple e respeite os aspectos culturais em sala de aula e desenvolva a formação intercultural do estudante, de uma forma crítica e reflexiva, ele precisa ir além das limitações do livro didático, o qual tem caráter amplo e por isso não considera todas as especificidades de um determinado contexto. Nesse sentido, será apresentada uma análise dos livros didáticos de italiano como língua estrangeira Domani e Magari, ambos da Alma Edizioni, utilizados para o ensino formal em Cascavel/PR, assim como aspectos socioculturais, históricos e linguísticos da comunidade. Para isso, a Linguística Aplicada será relacionada à Sociolinguística, a estudos culturais e históricos.

Biografia do Autor

Wania Cristiane Beloni, Unioeste

Mestre e doutoranda em Letras pela Unioeste. Professora no curso de Letras Italiano da mesma universidade. Centro de Educação, Comunicação e Artes (Ceca), Letras.

Referências

BAKHTIN, Mikhail; VOLOCHINOV, Valentin Nikolaevich. Marxismo e Filosofia da Linguagem. 6. ed. São Paulo: Hucitec, 1992.

______. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BALBONI, Paolo Ernesto. Tecniche didattiche per l’educazione linguistica. Torino: Utet, 2003.

BELONI, Wânia Cristiane. A língua italiana pela perspectiva intercultural: uma análise de materiais didáticos para um contexto de ensino. In: 4º Cielli. Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários. Maringá. 2016.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Educação bidialetal – O que é? É possível? In: SEKI, Lucy. (Org.). Linguística indígena e educação na América Latina. Campinas: Unicamp, 1993. p. 71-88.

______. O professor pesquisador: introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola, 2008.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua estrangeira /Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAVALCANTI, Marilda C. Educação linguística na formação de professores de línguas: intercompreensão e práticas translíngues. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Linguística aplicada na modernidade recente. São Paulo: Parábola, 2013.

CALVET, Louis-Jean. Sociolinguística: uma introdução crítica. Trad. Marcos Marcionilo. São Paulo: Ed. Parábola, 2002.

CELENTIN, Paolo; SERRAGIOTTO, Graziano. Didattica dell’italiano in prospettiva interculturale. Venezia: Laboratorio Itals/Università Ca’Foscari, 2000. Disponível em: <http://venus.unive.it/filim/materiali/accesso_gratuito/Filim_didattica_it_prospettiva.pdf >. Acesso em: 3 fev. 2016.

DE GIULI, Alessandro; GUASTALLA, Carlo; NADDEO, Ciro Massimo. Magari: corso di lingua e cultura italiana di livello intermedio e avanzato. Firenze: Alma, 2008.

FISHMAN, Joshua A. A sociologia da linguagem. In: FONSECA, Maria Stella V.; NEVES, Moema F. (Orgs.). Sociolingüística. Rio de Janeiro: Eldorado, 1974.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIMENEZ, Telma Nunes; FURTOSO, Viviane Bagio. Formação de professores de português para falantes de outras línguas: alguns apontamentos iniciais. In: CUNHA, Maria Jandyra Cavalcanti; SANTOS, Percília (Orgs.). Tópicos em Português Língua Estrangeira. Brasília: Universidade de Brasília, 2002.

GÖRSKI, Edair Maria; COELHO, Izete Lehmkuhl. Variação linguística e ensino de gramática. Working Papers em Lingüística, Florianópolis, ano 10, n. 1, p. 73-91, jan/jun. 2009.

GUASTALLA, Carlo; NADDEO, Ciro Massimo. Domani 1: corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2010a.

______. Domani 1: guida per l’insegnante. Corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2010b.

______. Domani 2: corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2011a.

______. Domani 2: guida per l’insegnante. Corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2011b.

______. Domani 3: corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2012a.

______. Domani 3: guida per l’insegnante. Corso di lingua e cultura italiana. Firenze: Alma, 2012b.

______. Magari: guida per l’insegnante. Firenze: Alma, 2009.

MELLO, Ana Catarina Moraes Ramos Nobre de; SANTOS, Danúsia Torres dos; ALMEIDA, Patricia Maria Campos de. Leitura em PLE: reflexões. In: CUNHA, Maria Jandyra Cavalcanti; SANTOS, Percília (Orgs.). Tópicos em Português Língua Estrangeira. Brasília: Universidade de Brasília, 2002.

MEZZADRI, Marco. I Ferri del mestiere. Perugia: Guerra, 2003.

MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Uma linguística aplicada mestiça e ideológica: interrogando o campo como linguísta aplicado. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da (Org.). Por uma linguística aplicada INdisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006, p. 13-42.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares de Língua Estrangeira Moderna para os anos finais do Ensino Fundamental e para o Ensino Médio. Curitiba, 2008.

PELETEIRO, Aline Cristiane. Uma breve análise do material didático de língua italiana criado para o Centro de Estudo de Línguas da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Revista Italiano UERJ, Rio de Janeiro, v. 5, n. 5, p. 233-247, 2014.

PENNYCOOK, Alastair. Uma linguística aplicada transgressiva. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da (Org.). Por uma linguística aplicada INdisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006. p. 67-84.

PESSANHA, Eurize Caldas; DANIEL, Maria Emília Borges; MENEGAZZO, Maria Adélia. Da história das disciplinas escolares à história da cultura escolar: uma trajetória de pesquisa. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 27, p. 57-69, set./dez. 2004.

PICHIASSI, Mauro. Fondamenti di glotodidattica. Perugia: Guerra Edizioni Guru, 1999.

ROJO, Roxane. Materiais didáticos no ensino de línguas. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Linguística aplicada na modernidade recente. São Paulo: Parábola, 2013.

TARALLO, Fernando. (1990) A pesquisa sociolinguística. São Paulo: Ática, 2005.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Beloni, W. C. (2017). Os livros didáticos Domani e Magari em contexto ítalo-brasileiro. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.457

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo