Juventudes, coletivos e participação social no processo de descolonização

Autores

  • Bruno Chaves Universidade Federal Paraíba https://orcid.org/0000-0002-9391-4797
  • Joseneide Souza Pessoa Universidade Federal Paraíba
  • Lillian Moreira de Carvalho Universidade Federal Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v8i2.2234

Palavras-chave:

Juventudes. Participação. Protagonismo juvenil. Coletivos da juventude.

Resumo

Este estudo objetiva contribuir com as pesquisas acerca da descolonização. Para tanto, discute sobre juventudes, participação e protagonismo juvenil de coletivos da juventude do estado da Paraíba (Brasil). A metodologia adotada foi a de projetos, a partir da qual realizou-se um levantamento documental e bibliográfico. Com relação a geração dos dados, considera-se o contexto de realização de eventos com a população do projeto e a aplicação de questionário com coletivos participantes, no caso, do projeto de extensão realizado em 2019. Os resultados foram relacionados à capilaridade dos coletivos como espaços de mediação de protagonismo juvenil, nesse caso, de contribuições relevantes na discussão sobre a esfera pública, a participação social e o protagonismo; e como tendo aspectos/temáticas que são fundamentais para discutir sobre as questões das juventudes enquanto categoria social, que em contrapartida ativa a reivindicação contra os processos de colonialismo contemporâneo em torno de uma ação de descolonização, pela via do protagonismo juvenil.

Biografia do Autor

Bruno Chaves, Universidade Federal Paraíba

Mestrando em Sociologia pela Universidade Federal Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil. E-mail: brunoalexandrejp@uol.com.br

Joseneide Souza Pessoa, Universidade Federal Paraíba

Doutora em Educação pela Universidade Federal Paraíba. E-mail: jsppessoa@gmail.com

Lillian Moreira de Carvalho, Universidade Federal Paraíba

Mestranda Gestão Pública e Cooperação Internacional pela Universidade Federal Paraíba. E-mail: lillianmoreira.rp@gmail.com

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Sobre educação e juventude. Rio de Janeiro: Zahar, 2013 CARRANO, P. Juventude e participação no Brasil: interdições e possibilidades. Democracia Viva, n.30, p. 3-5, 2006.

CHANLAT, J-F. A caminho de uma nova ética das relações nas organizações. Revista de Administração de Empresas, v. 32, n. 3, p. 68-73, jul./set. 1992.

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. 2003. Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. 17 edição, Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

GONCALVES, Hebe Signorini. Juventude brasileira, entre a tradição e a modernidade. Tempo soc. 2005, v.17, n.2, p.207-219, 2005.

GROPPO, Luís Antônio. Condição juvenil e modelos contemporâneos de análise sociológica das juventudes. Última décad. [online]. v.18, n.33, p.11-26, 2010.

GROSFOGUEL, Ramón (2008). Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 80, março, pp. 115-147.

MANNHEIM, Karl. “O problema sociológico das gerações”. In: FORACCHI, Marialice M. (org.). Karl Mannheim: Sociologia. Tradução de Cláudio Marcondes, São Paulo, Ática: 1982, p. 67-95.

NOGUEIRA, Marco A. Um Estado para a sociedade civil: temas éticos e políticos da gestão democrática. 2. ed. - São Paulo: Cortez, 2005.

NORTH, Douglass C. Instituições, Mudança Institucional e Desempenho Econômico. São Paulo: Editora Três Estrelas. 2018. p. 13

PATEMAN, C. Participação e teoria democrática. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder, globalización y democracia. Sociedad y Política, Ediciones. Lima, Perú, 2000.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

Downloads

Publicado

14/09/2022

Como Citar

Chaves, B., Pessoa, J. S., & Carvalho, L. M. de. (2022). Juventudes, coletivos e participação social no processo de descolonização. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 8(2). https://doi.org/10.23899/relacult.v8i2.2234

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo