Escrevivências do corpo(política)fronteiriço

uma teorização conceitual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v7i4.2055

Palavras-chave:

Escrevivencia, exterioridade, fronteira, desobediência epistêmica

Resumo

Este trabalho faz parte de um projeto maior (projeto de pesquisa de doutorado pelo PPGEL - Programa de Pós Graduação em Estudos de Linguagens) propõe uma teorização epistêmico-conceitual acerca da escrevivência (conceito cunhado pela escritora mineira Conceição Evaristo) respaldada pelos conceitos de exterioridade e fronteira por meio de uma teorização que emerge a partir da (MIGNOLO) fronteira geoistórica, conceitual e epistemológica e vai além do que a epistemologia moderna acampou afim de (des)arquivar (DERRIDA) as histórias (bio)locais que foram suprimidas, excluídas e invisibilizadas por ela. A ideia centralizadora do ocidentalismo excluiu e desprezou qualquer ser/saber/pensar que não fosse o do “modelo”, assim, os saberes e sujeitos fronteiriços foram excluídos e ficaram de fora por destoarem do padrão moderno do sistema-mundo. Esse discurso hegemônico, moderno e colonial da ordem da interioridade, criou a exterioridade e relegou os sujeitos/saberes fronteiriços para este lugar, este beco/lugar de despejo marginal a partir do qual, em contraproposta ao projeto ocidentalista, (re)surgem os seres/saberes/pensares fronteiriços. Valeremo-nos de uma epistemologia de cunho crítico biográfico fronteiriço, uma vez que pensamos a partir de lócus e de corpos específicos. Assim, as escrituras negras serão pertinentes para ilustrar tal teorização conceitual. A metodologia do presente trabalho será de caráter eminentemente bibliográfico, desenvolvida, dentre outros, por críticos como Walter Mignolo e Edgar Cézar Nolasco, através dos conceitos de exterioridade, desobediência epistêmica, fronteira, corpopolítica e geopolítica.

Palavras-chave:  Escrevivência; exterioridade; fronteira; desobediência epistêmica.

Biografia do Autor

Edgar Nolasco

Professor Doutor em Literatura Comparada; Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS; Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil

Referências

FANON, Frantz. Os condenados da terra. Trad. de Enilce Albergaria Rocha, Lucy Magalhães – Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2005

FANON, Frantz. Pele negra máscaras brancas. Trad. Sob a direção de Renato da Silveira. Salvador : EDUFBA, 2008.

FOUCAUL, Michel. Os corpos dóceis. In: FOUCAUL, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução: Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1987.

LIMA, Juliana Domingues de. NEXO – Jornal digital. “Conceição Evaristo: ‘minha escrita é contaminada pela condição de mulher negra’”. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/entrevista/2017/05/26/Concei%C3%A7%C3%A3o-Evaristo-%E2%80%98minha-escrita-%C3%A9-contaminada-pela-condi%C3%A7%C3%A3o-de-mulher-negra%E2%80%99. Acesso em: 18/03/2018.

MIGNOLO, Walter. Histórias locais/projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Tradução: Solange Ribeiro de Oliveira. 1. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

MIGNOLO, Walter. “Postoccidentalismo: el argumento desde América Latina”. In: CASTRO-GOMEZ, Santiago y MENDIETA, Eduardo (editores) Teoríassin disciplina: (latinoamericanismo, poscolonialidade y globalización em debate), 1998,s.p.

MIGNOLO, Walter. Desobediência epistêmica: A opção descolonial e o significado de identidade em política. In: Cadernos de Letras da UFF. Niteroi, n. 34. 2008. p. 287-324.

MIGNOLO, Walter. Habitar la frontera: sentir y pensar la descolonialidad (Antologia, 1999-2014) Barcelona: Edicions Bellaterra, 2015.

NOLASCO, Edgar Cézar. Crítica biográfica fronteiriça (Brasil/Paraguai/Bolívia). In: CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS: Brasil/Paraguai/Bolívia. v. 7, n. 14. Campo Grande: Editora UFMS, 2015, p. 47-63.

NOLASCO, Edgar Cézar. Políticas da crítica biográfica. In: CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS: crítica biográfica. v. 2, n. 4 Campo Grande: Editora UFMS, 2010, p. 35-50.

NOLASCO, Edgar Cézar. Perto do coração selbaje da crítica fronteriza. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.

NOLASCO, Edgar Cézar. Corpos bugrescos esculpidos a machado. In: BESSA-OLIVEIRA, Marcos; NOLASCO, Edgar Cézar (Orgs.). Fronteiras culturais em contextos epistêmicos descoloniais. Campo Grande, MS: Life Editora, 2018.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologias do sul. São Paulo: Cortez, 2010.

SOUZA, Eneida Maria de. Crítica cult. 1. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

SOUZA, Eneida Maria de. Janelas indiscretas: ensaios de crítica biográfica. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

Downloads

Publicado

30/04/2021

Como Citar

Cavalcante de Oliveira Leite, V., & Nolasco , E. C. . (2021). Escrevivências do corpo(política)fronteiriço: uma teorização conceitual. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 7(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v7i4.2055

Edição

Seção

Latinidades – Fórum Latino-Americano de Estudos Fronteiriços

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>