Jovens em conflito com a lei: considerações sobre atos infracionais e violência no município de Pelotas-RS

Autores

  • Manoela Vieira Neutzling Universidade Federal de Pelotas
  • Luana Costa Bidigaray Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v6i4.1764

Palavras-chave:

Adolescentes em conflito com a lei, Atos Infracionais, Violência

Resumo

@font-face{ font-family:"Times New Roman"; } @font-face{ font-family:"宋体"; } @font-face{ font-family:"SimSun"; } p.MsoNormal{ mso-style-name:Normal; mso-style-parent:""; margin-bottom:10,0000pt; line-height:114%; font-family:'Times New Roman'; font-size:11,0000pt; } p.MsoHeader{ mso-style-name:Header; mso-style-noshow:yes; margin-bottom:0,0000pt; font-family:'Times New Roman'; font-size:11,0000pt; } p.MsoFooter{ mso-style-name:Footer; mso-style-noshow:yes; margin-bottom:0,0000pt; font-family:'Times New Roman'; font-size:11,0000pt; } span.msoIns{ mso-style-type:export-only; mso-style-name:""; text-decoration:underline; text-underline:single; color:blue; } span.msoDel{ mso-style-type:export-only; mso-style-name:""; text-decoration:line-through; color:red; } @page{mso-page-border-surround-header:no; mso-page-border-surround-footer:no;}@page Section0{ } div.Section0{page:Section0;}

Este trabalho tem como objetivo discutir a relação entre violência e atos infracionais praticados por jovens em conflito com a lei, em Pelotas/RS, a partir dos resultados de pesquisa de mestrado realizada no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Pelotas (PPGS/UFPel). A metodologia é qualitativa e utilizou entrevista semi-estruturada aplicada aos agentes institucionais do Sistema de Garantia de Direitos, observação direta das reuniões da Rede Socioeducação e análise da dados secundários do Plano de Atendimento Municipal Socioeducativo (PAMSE). O referencial teórico baseia-se na sociologia configuracional e relacional de Norbert Elias, em Tavares dos Santos (2009) e Rolim (2016) para discutir as noções de “conflitualidade”, “violência difusa” e “sociabilidade violenta”, como também num diálogo entre Pais (2003) e Andrade (2007) para discutir as noções de juventude. Percebeu-se mudança no “perfil” do ato infracional que muitas vezes é atribuída ao “perfil” dos jovens, pelos agentes do campo sócio-jurídico. Dentre as relações da violência e ato infracional, o tráfico de drogas é um dos elementos mais citados como influenciador do contexto violento em que os jovens estão inseridos, além da violação de direitos na infância e adolescência, da configuração familiar, baixa escolaridade e condição socioeconômica da família.  As categorias vínculo, renda, escola e família colaboraram para compreender as dinâmicas relacionais entre violência e ato infracional. Embora o campo sócio-jurídico aponte para um “perfil mais gravoso”, percebeu-se que a mudança envolve o perfil da ação e não o perfil dos jovens. 

Biografia do Autor

Manoela Vieira Neutzling, Universidade Federal de Pelotas

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pelotas - UFPel (2015). Possui Mestrado em Sociologia pela mesma instituição (2019). Área de Pesquisa: Sociologia da Juventude, Sociologa da Violência, Políticas Públicas.

Referências

ANDRADE, C. C. Entre gangues e galeras: juventude, violência e sociabilidade na periferia do Distrito Federal. 2007. 276 f. Tese ( Doutorado em Ciências Sociais) - Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Brasília, Brasília. 2007. (Tese)

BRASIL. LEI Nº 12.594, DE 18 DE JANEIRO DE 2012. Do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (sinase). 2012. Disponível em http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12594.htm. Acesso em 27 nov. 2018.

CASTRO, T. B. Notas introdutórias sobre as questões do crime e punição na perspectiva sociológica: uma breve revisão bibliográfica. Revista do Laboratório de Estudos da Violência da UNESP/Marília, p. 37-51, mai. 2018. ISSN 1983-2192. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:KjxSpWZHprgJ:www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/levs/article/view/7923/5038+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 24 jun. 2018. (Arttigo em Periódico Digital)

DOUTOR, C. Um olhar sociológico sobre os conceitos de juventude e de práticas culturais: Perspetivas e reflexões. Ultima década., v. 24, n. 45, p. 159-174, dez. 2016. ISSN 0718-2236. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0718-22362016000200009&lng=es&nrm=iso. Acesso em: em 24 dez. 2018. (Artigo em Periódico Digital)

ELIAS, N. Introdução à Sociologia. Lisboa: Edições 70, 2008. 208 p. (Obra Completa)

ELIAS, N. Conceitos sociológicos fundamentais. In: Escritos & Ensaios. NEIBURG, Federico; WAIZBORT, Leopoldo. (Org.). Rio de Janeiro: Zahar, 2006, p. 21-33. (Capítulo de Livro)

MARINHO, F. C. Mudanças, resistências e composições na justiça juvenil [manuscrito]: abordagem comparativa entre Brasil e França. 2012. 326 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais. 2016. (Tese)

PAIS, J. M. Culturas Juvenis. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2003. 352 p. (Obra Completa)

PELOTAS, Secretaria Municipal de Assistência Social. Plano Municipal de Atendimento Socioeducativo do Município de Pelotas, Rio Grande do Sul. Vigência 2014 a 2023. Pelotas Dezembro de 2014. Revisado e Reformulado em Novembro de 2018.

ROLIN, M. A formação de jovens violentos: Estudo sobre a etiologia da violência extrema. Curitiba: Appris, 2016. 287 p. (Obra Completa)

TAVARES, B. Sociologia da Juventude: da juventude desviante ao protagonismo jovem da Unesco. Soc. e Cult., Goiânia, v. 15, n. 1, p. 181-191, jan./jun. 2012. DOI: 10.5216. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fchf/article/view/20683/12335. Acesso em: 22jun. 2018. (Artigo em Periódico Digital)

TAVARES DOS SANTOS. J.V (2009.). Violências e conflitualidades. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2009. (Série Sociologoa das Conflitualidades, 3). 176 p. (Obra completa)

Downloads

Publicado

29/03/2020

Como Citar

Neutzling, M. V., & Bidigaray, L. C. (2020). Jovens em conflito com a lei: considerações sobre atos infracionais e violência no município de Pelotas-RS. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 6(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v6i4.1764

Edição

Seção

V - Encontro Humanístico Multidisciplinar