Deslocamento Na Fronteira: Possibilidades E Limites De Construções Identitárias

Autores

  • Maria Cristina Lobregat Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1519

Palavras-chave:

Imigração, Fronteira, Estado Nação

Resumo

Este artigo tenciona refletir sobre a construção da identidade dos brasileiros, conhecidos como “brasiguaios”, que se deslocaram para o Paraguai há mais de três décadas e que, na atualidade, seguem o movimento de retorno. No mesmo caminho, será feita a discussão sobre as memórias individuais e as coletivas que marcam o conflito por terra, intensificado em 2008 e iniciado ainda nos anos de 1980, diante de duas mudanças políticas que envolveram os dois países (ditadura militar e governo democrático), colocando em reflexão o lugar político do Estado Nação. Para contextualizar os acontecimentos serão chamados dois nomes de pesquisadores como Lindomar Albuquerque e Celso Amorim Salim, que se dedicaram às temáticas de migração e imigração na fronteira Brasil/Paraguai e alinhavaram o contexto histórico dos fatos. A abordagem tem como objetivo pensar a construção da memória como representação a partir dos registros de textos (notícias em jornais locais e nacionais) que procuram interpretar, de um modo singular, os acontecimentos e marcar a construção de identidade dos brasileiros de forma significativa nos contextos de memória coletiva. No almejo da conclusão, é possível sinalizar uma disputa étnica em torno de um conflito por terra, sendo a dialética entre memoria individual e coletiva um dos pontos mais importantes para a fabricação de sentidos dos textos jornalísticos e no imaginário fronteiriço.

Biografia do Autor

Maria Cristina Lobregat, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Professora de Língua Portuguesa no IFAC- Instituto Federal de Educação do Acre e Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação, nível Doutorado, em Sociedade, Cultura e Fronteiras - UNIOESTE

Referências

Brasil e o Paraguai. São Paulo: Annablume, 2010.

Brasileiros representam 90% da população de Estado paraguaio. Jornal do Brasil. 16 de abril de 2008. Disponível em: <http://www.jb.com.br/pais/noticias/2008/04/16/brasileiros-representam-90-da-populacao-de-estad0-paraguaio/ > Acesso em 10/08/2017

_______________Brasiguaios vão às estradas protestar contra invasões. GAZETA DO POVO, Curitiba, 13/07/2011. Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/brasiguaios-em-alerta- no- paraguai>. Acesso em 21/08/2017

CANDAU, J. Memória e identidade. São Paulo: Contexto, 2012. 269 p. (Obra Completa)

___________ Antropologia da memória. Lisboa, Portugal: Instituto Piaget, 2013. p. 123-201 (Capítulo de Livro)

Drama no Paraguai: brasileiros estão comendo o pão que o diabo amassou. Jornal Nosso Tempo. Foz do Iguaçu, p. 6, 03 a 10 de dezembro de 1980.

ELIAS, N. Os alemães: a luta pelo poder e a evolução do habitus nos séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997. p. 117-143 (Capítulo de Livro)

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. São Paulo: LOYOLA, 2010. 79 p. (Obra Completa)

MACHIO, J. Brasiquaios se armam para a reforma de Lugo. Folha de São Paulo. São Paulo, 08 de junho de 2008. Disponível em: <http://www1.uol.com.br/fsp/mundo>. Acesso em: 14/09/2017

POLLAK, M. Memória e identidade social. Estudos históricos, Rio de Janeiro, vol.05, n.10, 1992.

SALIM, C. A. A questão dos brasiguaios e o Mercosul. In: Emigração e Imigração internacionais no Brasil contemporâneo. Neide Lopes Patarra (coord.), São Paulo: FNUAP, 1995.

PARO, D. Quien son los “brasiguaios”? Gazeta do Povo, Curitiba, 14/05/2010. Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/cadernog/quien-son-los brasiguaios>. Acesso em 08/08/2017

SAYAD, A. A imigração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo: Edusp. 1998. p.11(Prefácio)

SELIGMANN-SILVA, M. Reflexões sobre a memória, a história e o esquecimento in. História, memória e literatura: o Testemunho na Era das Catástrofes. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2003. p. 59-90 (Capítulo de Livro)

SPRANDEL. M. A., Brasileiros na fronteira com o Paraguai. Estudos Avançados, nº 20, 2006.

WURMEISTER, F. Brasiguaios em alerta no Paraguai. GAZETA DO POVO, Curitiba, 12/07/2011. Disponível em: <http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/brasiguaios-em-alerta- no- paraguai>. Acesso em 21/08/2017

WAGNER, C. Brasiguaios: homens sem pátria. Petrópolis, RJ: Vozes, 1989. 86 p. (Obra Completa)

Downloads

Publicado

31/05/2019

Como Citar

Lobregat, M. C. (2019). Deslocamento Na Fronteira: Possibilidades E Limites De Construções Identitárias. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(5). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i5.1519

Edição

Seção

II - Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura