Biólogos e outros entes na caatinga: etnografia e endemismo em contextos de relações transespecíficas

Autores

  • Elizeu Pinheiro da Cruz Universidade do Estado da Bahia - UNEB

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i1.1413

Palavras-chave:

Biólogos, biodiversidade, Cactácea, diferença, territórios.

Resumo

A diversidade biológica do Brasil é composta por seis biomas: amazônia, cerrado, caatinga, mata atlântica, pantanal e pampa. Dentre eles, a caatinga é o único que os biólogos reconhecem como exclusivamente brasileiro. Tal distinção é produzida por plantas, animais e biólogos em contextos de pesquisa. Frente a isto, este artigo apresenta apontamentos relacionados aos trabalhos de biólogos e uma planta que, vinculados em relações transespecíficas, circunscrevem territórios nas ciências biológicas a partir da descrição de um endemismo da caatinga, Arrojadoa marylanae¸ espécie de cacto ameaçada de extinção. Ele é um desdobramento de uma etnografia desenvolvida entre os anos 2011 e 2016 em laboratórios de ciências biológicas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia que deslocou o foco do estritamente humano para as relações entre biólogos, plantas e outros entes. Trata-se de uma experiência de pesquisa multidisciplinar situada entre as ciências biológicas e as ciências sociais. Ao focar em contextos práticos de relações transespecíficas entre biólogos e plantas, foi possível entender a taxonomia como construção relacional, classificação e história.

Biografia do Autor

Elizeu Pinheiro da Cruz, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Mestre em Ensino, Filosofia e História das Ciências (UFBA), Bacharel em Humanidades (UFBA) e Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). É professor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), onde coordena o Programa de Pós-Graduação em Ensino, Linguagem e Sociedade. Tem interesse por ciências biológicas e ciências sociais, atuando principalmente nos seguintes temas: etnografia da prática científica, discursos sobre a biodiversidade da caatinga, sexualidade, gênero e ciência, história do ensino de ciências e formação de professores.

Downloads

Publicado

26/06/2019

Como Citar

Cruz, E. P. da. (2019). Biólogos e outros entes na caatinga: etnografia e endemismo em contextos de relações transespecíficas. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(1). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i1.1413

Edição

Seção

Dossiê - Quando a natureza não é um recurso: humanos e não humanos na resistência aos grandes projetos desenvolvimentist