Estado moderno e contemporâneo: história, memória e identidade

Autores

  • Rodolfo Ward Universidade de Brasília - UnB

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1402

Palavras-chave:

Estado Nação, Sociedade, História, Memória, Identidade.

Resumo

Esse artigo tem a intenção de elucidar conceitos sobre a formação do Estado-nação e consequentemente da nossa sociedade atual. O intuito desse artigo não é de exaurir a extensa bibliografia sobre o Estado moderno ou contemporâneo, queremos aqui, trazer conceitos teóricos a respeito da origem histórica dos agrupamentos sociais e assim entender como se criaram as instituições sociais, leis, normas e regras e como elas foram evoluindo junto com os avanços sociais, científicos e tecnológicos até chegar ao desenho social contemporâneo.

Biografia do Autor

Rodolfo Ward, Universidade de Brasília - UnB

Programador Visual da Universidade de Brasília - UNB. Mestrando em Artes Visuais na linha Arte e Tecnologia pela Universidade de Brasília - UnB. Pós-Graduado em Análise Politica e Políticas Públicas pelo Instituto de Ciência Política - IPOL/UnB. Cursou como aluno regular o Mestrado em Ciências do Ambiente, linha de pesquisa: Natureza, Cultura e Sociedade pela Universidade Federal do Tocantins - UFT (2015). Possui MBA em Marketing Estratégico pela Universidade Federal do Tocantins - UFT (2012/2014). Especialista em Artes Visuais, Cultura e Criação pelo Senac-DF (2012), Tecnólogo em Fotografia pela Universidade Luterana do Brasil - Ulbra (2007), graduado em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Universidade Católica de Brasília - UCB/Ulbra Universidade Luterana do Brasil (2005). Autor da obra Wawekrurê: distintos olhares, editado pela editora do Senado Federal e do livro Narrativas e Representatividades: a interdisciplinaridade na comunicação editado pela Editora da Universidade Federal do Tocantins - EDUFT. Foi Primeiro Secretário da Associação de Artistas Visuais do Estado do Tocantins, Avisto e Membro do Conselho de Cultura do Município de Palmas-TO. Já Coordenou o Centro de Documentação - Cedoc da Universidade Estadual do Tocantins - Unitins e foi Coordenador de Fotografia, na Assessoria de Comunicação da mesma.

Referências

BAUMAN, Zigmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

______. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

______. Tempos líquidos. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

BOBBIO, N., MATTEUCCI, N., e PASQUINO, G. Dicionário de Política. 11ª ed. Brasília: Editora UnB, 1998.

BONFIM, Uraci Castro. CURSO DE POLÍTICA, ESTRATÉGIA E ALTA ADMINISTRAÇÃO DO EXÉRCITOENSINO A DISTÂNCIA CPEAEx / EAD. ESCOLA DE COMANDO EESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO. GEOPOLÍTICA. p. 101. 2005.

CASTELLS, M. La era de la información. La sociedad red (vol. I). Madrid: Alianza, 1999.

______. A era da informação: economia, sociedade e cultura. A sociedade em rede. v. 1. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

DOWBOR, Ladislau: A Era do Capital Improdutivo – Outras Palavras & Autonomia Literária, São Paulo – 2017, 316 p.

______. Além do Capitalismo: uma nova arquitetura social – novembro 2018 – 86p.

D. Zink, Katherine & Lieberman, Daniel. (2016). Impact of meat and Lower Paleolithic food processing techniques on chewing in humans. Nature. 531. 10.1038/nature16990.

DURKHEIM, Émili. Da divisão do trabalho social. [tradução Eduardo Brandão]. 2º ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

ENGELLS, Friederich. A origem do Família, da Propriedade Privada e do Estado. Tradução de Leandro Konder. 1884. Zurique.

FARIAS, Cristiano Chaves. Direito Constitucional à Família. Revista Brasileira de Direito de Família.Porto Alegre, IBDFAM/Síntese, n. 23, abril-Maio 2004, p.05.

FLUSSER, Vilém. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

FOUCAULT, Michel. (1982) Subject and Power. In: DREYFUSS, H. & RABINOW P. Beyond structuralism and hermeneutics. Brighton, The Harvester Press.

GIDDENS, Anthony, 1938- Modernidade e identidade / Anthony Giddens; tradução, Plínio Dentzien. — Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002

GOBBI, Danniel. Identidade em ambiente virtual: uma análise da Rede Estudantes Pela Liberdade. Disponível em: < http://repositorio.unb.br/handle/10482/22245 >. 2016.

HAN, Byung-Chul. A sociedade da transparência. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 2014.

________. Sociedade do cansaço. Tradução de Enio Giachini. Petrópolis: Vozes, 2015.

HOBBES, T. Leviatã ou matéria, forma e poder de um Estado eclesiástico e civil. Coleção Os Pensadores. (1º volume). 4ª Edição, Nova Cultural, 1988.

LE GOFF, Jacques. Em busca da Idade Média. Conversas com Jean-Maurice de Montremy. Tradução de Marcos de Castro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006, 222p.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 2009.

LYOTARD, Jean-François. O pós-moderno. Tradução Ricardo Corrêa Barosa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1986. 123 p.

______. Discours, figure. Paris: Klincksieck, 1970.

LOCKE,John. Alguns Pensamentos Acerca da Educação. Tradução de Gomercindo Ghiggi e Avelino da Rosa Oliveira. Cadernos de educação Universidade Federal de Pelotas. Anos de 8 a 14, números de 13 a 24. Pelotas: Fae/UFPel,1999 a 2005.

LOTTA, Gabriela. O papel das burocracias do nível da rua na implementação de políticas públicas: entre o controle e a discricionariedade. In: FARIA, C. A (org). Implementação de Políticas Públicas. Teoria e Prática. Editora PUCMINAS, Belo Horizonte, 2012.

MAFFESOLI, Michel. A contemplação do mundo. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 1995.

______. O conhecimento comum: introdução à sociologia compreensiva. Porto Alegre: Sulina, 2007.

MAFFESOLI, Michel; STROHL, Hélène. O conformismo dos intelectuais. Tradução de Tânia do Valle Tschiedel. Porto Alegre: Sulina, 2015. 182 p.

MARQUES, Eduardo Cesar. Notas críticas à literatura sobre estado, políticas estatais e atores políticos. São Paulo: Editora da USP, 1996.

MARX, Carl. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

MONTESQUIEU, Charles de Secondat, Baron de. O Espírito das Leis: as formas de governo, a federação, a divisão dos poderes, presidencialismo versus parlamentarismo. São Paulo: Saraiva, 1998.

NASCIMENTO. BIB. São Paulo, n° 56, 2o semestre de 2003, pp. 33-53

PENA VEGA, Alfredo. Wawekrurê: distintos olhares./Rodolfo Ward, organização, fotografias. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2015. 156 p.: il., fotos. Edições do Senado Federal, v. 213.

PHILIPPE C. Schmitter/Gerhard Lehmbruch (Hrsg.), Trends Toward Corporatist Intermediation, London 1979. In: Kailitz S. (eds) Schlüsselwerke der Politikwissenschaft. VS Verlag für Sozialwissenschaften

WEBER, Max, 1864-1920. Theory of social and economic organization. New York, xford University Press, 1947.

http://www.sites.epsjv.fiocruz.br/dicionario/verbetes/tec.html

http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=21848&catid=8&Itemid=6

https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,compare-propostas-de-bolsonaro-e-haddad-para-os-temas-mais-buscados-no-google,70002545237

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Ward, R. (2019). Estado moderno e contemporâneo: história, memória e identidade. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1402

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar