SIGNIFICANDO AÇÕES ATRAVÉS DA AFETIVIDADE

Autores

  • Ana Luísa Antunes Rezende Tolfo Unipampa Jaguarão
  • Silvana Maria Gritti Unipampa Jaguarão

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1380

Resumo

O presente trabalho foi desenvolvido na Escola Municipal de Educação Básica Fernando Ferrari, em uma turma de segundo ano do ensino fundamental, com aluno incluído, objetivando-se o real envolvimento dos educandos na dinâmica escolar através dos laços de afetividade; e auxiliar no desenvolvimento de ações que solidarizem as boas relações com respeito, amizade, confiança, carinho, responsabilidade entre outras. A cada início de ano letivo principiam-se novos encontros, novos conhecimentos, novos olhares, novas relações e novos caminhos a se estabelecer. A princípio de que desenvolvemo-nos como sujeitos sociais a partir das relações e logo, da qualidade destas relações, a escola como espaço formador acaba por proporcionar diferentes experiências de comportamento, emoção, frustrações e conquistas.  Quando a criança inicia a escola, demonstra grande expectativa com o que e quem irá encontrar no novo ambiente (sala de aula, merenda, pátio, colegas, professor, etc), assim é essencial que sua percepção seja positiva, estabelecendo vínculos e relações que irão auxiliar no desenvolvimento do processo educativo. De acordo com Vygotsky (2003), “A experiência e a pesquisa têm demonstrado que um fato impregnado de emoção é recordado de forma mais sólida, firme e prolongada que um feito indiferente.” Visando consolidar relações de qualidade, busca-se estabelecer vínculos com e entre os educandos de respeito, confiança, amizade e solidariedade, através de propostas que valorizem tais ações.

 

Palavras-chave: Afetividade. Escola. Relações de qualidade.

 

Referências

DELVAL, Juan. Crescer e Pensar: a construção do conhecimento na escola. Porto Alegre: Artes Médicas,1998.

FERNANDES, Elisângela. David Ausubel e a aprendizagem significativa. Disponível em < http://revistaescola.abril.com.br> Acesso em 04 maio 2016.

KAMII, Constance. A criança e o número. 29. ed. São Paulo: Papirus,2003.

MUSSEN, Paul H. O desenvolvimento psicológico da criança. 5. ed. Rio de Janeiro, RJ: Zahar Editores,1970.

PARO, Vitor Henrique. Gestão Democrática da Escola Pública. São Paulo: Ed. Ática, 1997.

SEBER, Maria da Glória. Piaget: o diálogo com a criança e o desenvolvimento do raciocínio. São Paulo: Scipione,1997.

VYGOTSKY, L. S. Psicologia Pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2003.

ZANLUCHI, Fernando Barroso. Desenvolvimento da criança de 7 a 12 anos. In: Universidade Norte do Paraná. Curso normal superior: habilitação para os anos iniciais do ensino fundamental: módulo IV. Londrina:Ed.UNOPAR,2004.cap.3, p.51-72.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Antunes Rezende Tolfo, A. L., & Gritti, S. M. (2019). SIGNIFICANDO AÇÕES ATRAVÉS DA AFETIVIDADE. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1380

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar