Da razão à performance: a educação sob a constituição do pós-humano na era da internet ubíqua

Autores

  • Otávio Vinhas Universidade Federal de Pelotas
  • Helena Jungblut Mestranda em Letras, Bolsista CAPES/CNPq; Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)
  • Rafael Peduzzi Gomes

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1370

Palavras-chave:

pós-humano, educação, tecnologias digitais

Resumo

Desde a popularização da internet na década de 1990, é notório o esforço de diversos autores na tentativa de descrever e refletir acerca das mudanças provocadas pelo desenvolvimento de novas ferramentas midiáticas no âmbito da educação e cultura. Hoje, há um interseccionamento entre as ditas dimensões do “real” e do “virtual”, em um movimento de constante transformação nos espaçotemporais vivenciados pelo humano diante da constituição dos fatos, da figura de si mesmo e do outro. Nesse sentido, o presente trabalho problematiza as abordagens empregadas pelas práticas curriculares tradicionais diante do contexto sociotécnico contemporâneo. Desse modo, questionamos, em que medida os materiais escolares, bem como as estratégias de ensino, correspondem com a formação informal de um “novo” sujeito, isto é, em reconhecimento à ubiquidade da internet e da influência das tecnologias digitais na cultura contemporânea. Entendemos, sob uma ótica do “pós-humano”, que o advento das novas mídias provoca modificações fundamentais na maneira em que o sujeito observa e interage com o mundo, culminando em novos modelos de articulação entre pensamento e linguagem. Assim, podemos repensar, paradigmaticamente, a educação e a construção contemporânea do conhecimento como objetos concebidos por sujeitos constituídos enquanto criação colaborativa entre humanos, objetos não-humanos e relações mediadas.

Biografia do Autor

Otávio Vinhas, Universidade Federal de Pelotas

Mestrando em Sociologia; Bolsista CAPES; Universidade Federal de Pelotas (UFPEL)

Rafael Peduzzi Gomes

Mestre em Design pela UniRitter; Professor nos cursos de Design Gráfico e Design Digital da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL)

Referências

BONDÍA, Jorge Larrosa. Tremores: escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

BOYD, Danah. It’s Complicated: The Social Lives of Networked Teens. New Haven, CT: Yale University Press, 2014. Disponível em: <https://www.danah.org/books/ItsComplicated.pdf>. Acesso em 07 jan, 2019.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 11ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

CASTELLS, Manuel. O poder da comunicação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (CETIC.br) / CGI.br / NIC.br. TIC Educação e TIC Kids Online Brasil 2017. São Paulo, 21 nov. 2018. Disponível em: <https://cetic.br/media/analises/Apresentacao-lancamento-das-publicacoes-das-pesquisas-tic-educacao-e-tic-kids-online-brasil-2017.pdf>. Acesso em: 07 jan. 2019.

DENARDIS, Laura. The Global War for Internet Governance. New Haven and London: Yale University Press. 2014

DESCARTES, René. Meditations on First Philosophy. Trad. J. Veitch. Toronto: Our Open Media, 2017. Publicação original em 1641. Disponível em: <http://bradleymurray.ca>. Acesso em: 08 jan. 2019.

DESCARTES, René. O Discurso do Método. 3ª ed. São Paulo: Martins Flores, 2001.

RESNER, Eli; HERRING, Susan. Emoticons and illocutionary force. In: RIESENFELD, Dana; SCARAFILE, Giovanni (Org.). Philosophical dialogue: Writings in honor of Marcelo Dascal. London: College Publication, 2012. p. 59-69.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS DE SÃO PAULO (FGV-SP). Escola de Administração de Empresas de São Paulo. 29a Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas. 2018. Disponível em: <https://eaesp.fgv.br/sites/eaesp.fgv.br/files/pesti2018gvciappt.pdf>. Acesso em: nov. 2018.

GASPAR, Alberto. A educação formal e a educação informal em ciências. Massarani L., Moreira IC, Brito F. orgs, p. 171-183, 2002. Disponível em: <https://goo.gl/Pth5ZQ>. Acesso em: 08 jan. 2019.

HARAWAY, Donna. A Cyborg Manifesto. Minnesota: University of Minnesota Press, 2016. Disponível em: <https://goo.gl/Z1zw21>. Acesso em: 07 jan, 2019.

HERRING, Susan. Computer-mediated discourse. In: TANNEN, Deborah; HAMILTON, Heidi; SCHIFFRIN, Deborah (Org.). Handbook of discourse analysis. Oxford: Blackwell, 2001.

KLINGER, Diana. Escrita de si como performance. Revista Brasileira de Literatura Comparada, n. 12, 2008, p. 11-30.

LATOUR, Bruno. Reagregando o social: uma introdução à teoria do Ator-Rede. Salvador: EDUFBA-Edusc, 2012.

LEMOS, André. Apropriação, desvio e despesa na cibercultura. Revista Famecos. Porto Alegre, n. 15, p. 44-56, ago, 2001. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3119/2392>. Acesso em 06 jan, 2019.

LEMOS, A. Ciberespaço e tecnologias móveis: processos de territorialização e desterritorialização na cibercultura. Baurú: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 15, 2006, Baurú. Anais… UNESP, Bauru, 2006.

LEMOS, André. Mídias Locativas e Vigilância: sujeito inseguro, bolhas digitais, paredes virtuais e territórios informacionais. In: FIRMINO, Rodrigo. BRUNO, Fernanda; KANASHIRO, Marta. Vigilância, Segurança e Controle Social na América Latina. Curitiba: PUCPR, 2009, p. 621-648. ISSN 2175-9596

LEMOS, André; LÉVY, Pierre. O Futuro da internet: Em direção a uma ciberdemocracia planetária. 1ª ed. São Paulo: Paulus. 2010.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. 1ª ed. São Paulo: Editora 34, 1999.

MISKOLCI, Richard. Sociologia Digital: notas sobre pesquisa na era da conectividade. Contemporanea, v. 6, n. 2, p. 275-297, jul-dez, 2016. Disponível em: <http://www.contemporanea.ufscar.br/index.php/contemporanea/article/view/525/211>. Acesso em 07 jan, 2019.

MORAN, José Manuel. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, C. A. & MORALES, O. E. T. (Orgs). Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens. Vol. II. PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. p. 15-32. [Mídias Contemporâneas]

NETO, Octavio M.; SOSTER, Tatiana S. (orgs.). Inovação acadêmica e aprendizagem ativa [recurso eletrônico]. Porto Alegre: Penso, 2017.

O’HARA, Kieron; HALL, Wendy. Four Internets: The Geopolitics of Digital Governance. CIGI Papers, n. 206, p. 128, dez, 2018. Disponível em: <https://www.cigionline.org/publications/four-internets-geopolitics-digital-governance>. Acesso em 07 jan, 2019.

PAOLILLO, John C.. The Flat Earth phenomenon on YouTube. First Monday, [S.l.], dez. 2018. ISSN 13960466. Disponível em: <https://firstmonday.org/ojs/index.php/fm/article/view/8251/7693>. Acesso em: 10 jan. 2019. doi:https://doi.org/10.5210/fm.v23i12.8251.

PAPERT, S. Mindstorms: children, computers, and powerful ideas. New York: Basic Books, 1980.

PARISER, Eli. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

PEPPERELL, Robert. The Post-human Condition. 3ª ed. Oxford, Intellect, 2003.

RAABE, A. L. A. et al. Educação criativa: multiplicando experiências para a aprendizagem. Pipa Comunicação, 2016. 472p. (e-book)

RODRIGUES, Léo Peixoto. Há limites para a Sociologia do Conhecimento em uma “Sociedade do Conhecimento”?. In: SANTOS, Hermílio (Org.). Debates Pertinentes para entender a sociedade contemporânea. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2010.

SAMPIERI, R; COLLADO, C; LUCIO, M. Metodologia de Pesquisa. Porto Alegre: Penso Editora, 2013.

SANTAELLA, Lúcia. Pós-humano — por quê?. Revista USP, São Paulo, n° 74, p. 126-137, jun-ago, 2007. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/revusp/article/download/13607/15425>. Acesso em 07 jan, 2019.

SANTAELLA, L. Aprendizagem ubíqua substitui a educação formal? Revista de Computação e Tecnologia da PUC-SP, v. 2, n. 1, 2010. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/ReCET/article/download/3852/2515>. Acesso em 12 jan, 2019.

SANTAELLA, Lúcia. Por uma epistemologia antidualista. In: LOPES, Maria Immacolata Vassallo de (Org.). Epistemologia da Comunicação no Brasil: trajetórias autorreflexivas. São Paulo: ECA USP, 2016. p. 35-48.

SANTAELLA, Lúcia; CARDOSO, Tarcísio. Para inteligir a complexidade das redes. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 742-765, mai-ago, 2014. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/15923>. Acesso em 07 jan, 2019.

SCHECHNER, Richard. Performance theory. New York: Routledge, 1988.

TIC EDUCAÇÃO 2014: Pesquisa sobre o uso das tecnologias da informação e comunicação nas escolas brasileiras [livro eletrônico]. Survey on the use of information and communication technologies in brazilians schools: ICT education 2014. Coord. exec. e ed. Alexandre F. Barbosa. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2015. Disponível em: <https://cetic.br/media/docs/publicacoes/2/TIC_Educacao_2014_livro_eletronico.pdf>. Acesso em: 15 dez. 2018.

VALENTE, José Armando. ALMEIDA, Fernando José de. Visão analítica da Informática na Educação no Brasil: A questão da formação do professor. Revista Brasileira de Informática na Educação, n. 1, 1997.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Vinhas, O., Jungblut, H., & Peduzzi Gomes, R. (2019). Da razão à performance: a educação sob a constituição do pós-humano na era da internet ubíqua. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1370

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar