Agricultura urbana e as Iniciativas de Resistência Popular

Autores

  • José Luiz Lourenço Ribeiro Universidade Federal de Pelotas
  • Liz Cristiane Dias Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1369

Palavras-chave:

Agricultura urbana, Saber Popular, Resistência, Geografia, Educação Geográfica.

Resumo

A agricultura urbana tem sido objeto de diversos estudos e pesquisas nos últimos anos com diversos recortes e aspectos de sua manifestação. O presente escrito tem por objetivo problematizar a respeito da contribuição da agricultura urbana na criação de territórios alternativos, construídos a partir de uma visão não hegemônica e popular. As informações obtidas para este artigo foram colhidas através de uma densa busca teórica, de referências importantes para elucidar a respeito do tema. As conclusões revelam, que quando a agricultura urbana tem como organizares, indivíduos excluídos ou que não estão inseridos ao estilo de vida urbano normatizado, essas iniciativas geridas por tais pessoas se transformam em territórios de resistência onde as sua principal função está na fuga da vulnerabilidade social e proteção dessa cultura popular marginalizada.

Biografia do Autor

José Luiz Lourenço Ribeiro, Universidade Federal de Pelotas

Professor Licenciado em Geografia e mestrando em Geografia com pesquisas na area de educação Geografia e educação ambiental.

Liz Cristiane Dias, Universidade Federal de Pelotas

Dra. em Geografia e professora do programa de pós graduação em Geografia pela Universidade Federal de Pelotas

Referências

BRASIL, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Institui o Programa Nacional de Agricultura Urbana e Periurbana. Brasília, 2018.

LEFEBVRE, Henri. O Direito a Cidade. Henri Lefebvre. Tradução: Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Centauro, 2001.

MACHADO, Altair Toledo. Agricultura urbana / Altair Toledo Machado, Cynthia Torres de Toledo Machado. – Planaltina, DF : Embrapa Cerrados, 2002.

MOUGEOT, LJA. For self-reliant cities: urban food production in a globalizing South. In: Koc M,MacRae R, Mougeot LJA & Welsh J (eds), For hunger-proof cities: sustainable urban food systems. Ottawa: 1999, p.11-25.

RIBEIRO, Silvana Maria . Agricultura urbana agroecológica na perspectiva da promoção da saúde. Saúde Soc. São Paulo, v.24, n.2, p.730-743, 2015.

SANTOS, Boaventura de Souza. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Novos Estudos. 2007, n.79, pp.71-94

SANTOS, Boaventura de Souza. Boaventura de Sousa Santos - Epistemologias do Sul. 2012 (6m32s).

Disponível em <https://www.youtube.com/watch?v=URgY9H2NvZM>

Acesso em <20 de Julho de 2018)

SILVA, Edna Lúcia da. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação/Edna Lúcia da Silva, Estera Muszkat Menezes. – 4. ed. rev. atual. – Florianópolis: UFSC, 2005. 138p.

U.S. EPA (Environmental Protection Agency).(2011)Exposure factors handbook: 2011 edition. National Center for Environmental Assessment, Washington, DC; EPA/600/R -09/052F.

Disponível em <http://www.epa.gov/ncea>

Acessado em <20 de julho de 2018>

VALENTE, J. A.; PRADO, M. E. B. B.; ALMEIDA, M. E. B. (Orgs.). Educação a

distância via internet. São Paulo: Avercamp, 2003.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Ribeiro, J. L. L., & Dias, L. C. (2019). Agricultura urbana e as Iniciativas de Resistência Popular. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1369

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar