Literatura como estratégia da educação geográfica: discussões acerca da contemporaneidade por uma tradição inventada

Autores

  • Luciano Martins da Rosa Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1310

Palavras-chave:

Ensino, Erico Verissimo, Geografia, Literatura de ficção.

Resumo

Este trabalho expõe encaminhamentos multidisciplinares atuais acerca da relação Geografia-Literatura na percepção de que a Literatura de ficção serve como mídia de modelação social na construção de uma identidade a partir de uma tradição inventada. Tem por objetivo geral analisar a modelação propiciada na Literatura de ficção enquanto construção de estereótipos e compreender como a Educação Geográfica possibilita uma desconstrução crítica dos mesmos, a partir de revisão bibliográfica e pesquisa documental, além de encaminhamentos para uma análise do discurso da obra, na análise e tratamento dos dados. O recorte da Dissertação de Mestrado em andamento evidencia conceitos como modelação social – na perspectiva de Albert Bandura e a influência de agentes e mídias no processo de aprendizagem – e tradição inventada – pensada a partir de Eric Hobsbawm na criação de tradições a partir de narrativas contemporâneas. Ainda, a Educação Geográfica e a Literatura são pensadas no âmbito do Ensino de Geografia na/para a escola, e também em diferentes espaços de aprendizagem geográfica. Visa-se explorar em O Continente, v. 1 (primeiro tomo de O tempo e o vento, de Erico Verissimo), a contemporaneidade do autor e da obra, e as possibilidades de seu discurso para uma reeducação geográfica ante um discurso geralmente reconhecido parcialmente a partir de adaptações da obra para o cinema e a televisão.

Referências

AZZI, R. G. Mídias, transformações sociais e contribuições da teoria social cognitiva. PSICO, PUCRS, Porto Alegre, v. 41, n. 2, p. 252-258. Porto Alegre, 2010. E-ISSN 1980-8623. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/5202/5322. Acesso em: 13 jan. 2018.

BAKHTIN, M. Marxismo e Filosofia da Linguagem. 12. ed. São Paulo: HUCITEC, 2006. 193 p.

BANDURA, A.; AZZI, R. G.; POLYDORO, S. Teoria social cognitiva: conceitos básicos. Porto Alegre: Artmed, 2008. 176 p.

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. 520 p.

BRASIL. Ministério da Educação/CNE. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Brasília: MEC, 2017. 567 p.

______. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental. Brasília: MEC, 1998. 156 p.

CHIAPPINI, L. Regionalismo(s) e regionalidade(s) num mundo supostamente global. In: MACIEL, D. A. V. (Org.). Memórias da Borborema 2: internacionalização do regional. Campina Grande, PB: Abralic, 2014. P. 21-64.

HOBSBAWM, E.; RANGER, T. (Org.). A invenção das tradições. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997. 392 p.

ORLANDI, E. L. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 2009. 100 p.

RIBEIRO, D. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 3. ed. São Paulo: Global, 2015. 368 p.

ROSA, L. M. A literatura brasileira no ensino de Geografia a partir de uma análise da concepção ambiental de “O Tempo e o Vento – O Continente, v. 1”, de Erico Verissimo. 2017. 70 f. Monografia (Licenciatura em Geografia) – Instituto de Ciências Humanas, UFPel: Pelotas, RS. 2017.

SÁ-SILVA, J. R.; ALMEIDA, C. D. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História e Ciências Sociais. ICHI/FURG, Santa Vitória do Palmar, RS, v. 1, n. 1, p. 1-15. Santa Vitória do Palmar, RS, 2009. ISSN 2175-3423. Disponível em: https://www.rbhcs.com/rbhcs/article/view/6/pdf. Acesso em: 2 jan. 2018.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Martins da Rosa, L. (2019). Literatura como estratégia da educação geográfica: discussões acerca da contemporaneidade por uma tradição inventada. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1310

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar