O Software de Mensagens Instantâneas Whatsapp Enquanto Ferramenta facilitadora na Formação de Professores das Escolas do Campo do Rio Grande/RS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1272

Palavras-chave:

Educação do Campo, Tecnologias Digitais, WhatsApp, Formação de Professores

Resumo

A partir de leituras e estudos sobre as concepções da Formação de Professores e Educação do Campo, permeadas pela Educação Popular, nos inquietamos a respeito da presença das tecnologias nestes espaços e, de que maneira as tecnologias digitais podem potencializar o processo de Formação Continuada. Sendo assim, a partir destes questionamentos propomos um trabalho de pesquisa sobre as possibilidades de uso do software de mensagens instantâneas WhatsApp enquanto ferramenta facilitadora na Formação de Professores. Como campo empírico para esta pesquisa temos a Proposta de Formação Continuada para a Educação do Campo (ProfCampo), ofertado pela Secretaria de Município da Educação (SMED) de Rio Grande/RS, para os Professores dos Anos Finais das Escolas do Campo da Rede Municipal de Ensino. Esta proposta inovadora no município tem por objetivo promover mais um espaço de Formação Continuada por meio do modelo semi-presencial, utilizando o software de mensagens instantâneas WhatsApp como Ambiente Virtual de Aprendizagem. Os sujeitos desta pesquisa serão os professores inseridos no ProfCampo.

Referências

ABREU, Mara Vanusa. Formação de educadores: em busca de alternativas. Veranópolis: ITERRA/UERGS, 2006.

AMADOR, Zélia e Bentes Nilma. Raça Negra: a luta pela liberdade. 3ª ed. rev. e amp. Belém: FCPTN, 2005.

BARBOSA, L. P. Diálogo de Saberes en la construcción del conocimiento: aportes de la praxis educativo-política de los movimientos sociales en América Latina. Hemisferio Izquierdo, ago. 2016. Disponível em: < https://www.hemisferioizquierdo.uy/single-post/2016/08/02/Diálogo-de-Saberes-en-la-construcción-del-conocimiento-aportes-de-la-praxis-educativopolítica-de-los-movimientos-sociales-en-América-Latina>. Acesso em: 16 dez. 2018.

BEGNAMI, J. B. Pedagogia da Alternância como sistema educativo. Revista da Formação por Alternância. Brasília: UNEFAB, 2006, n. 3. p. 24-47.

BRASIL. Decreto nº 7.352, de 4 de novembro de 2010. Dispõe sobre a política de Educação do Campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 5 nov. 2010.

BRASIL. Portaria nº 10/1998. Institui o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária. 1998.- Disponível em: http://www.incra.gov.br/imagens/phocadownload/reforma_agraria/projetos_e_programas/educação_no_campo_pronera/programa_nac_educacao_reforma_agraria.pdf. Acesso em: 03 nov. 2018.

BRASIL. MEC. CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA/CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Diretrizes operacionais para a educação básica nas escolas do campo. Resolução CNE/CEB n° 1, de 03 de abril de 2002. Brasília-DF: MEC/SECAD/CNE.

CALDART, R.S. Pedagogia do movimento Sem-Terra. Petrópoli: Vozes, 2000.

________, Roseli Salete. Pedagogia da terra: Formação de identidade e identidade de formação. Cadernos do ITERRA, 6(2), 77-98, 2002.

________, Roseli Salete. Elementos para a construção de um projeto político e pedagógico da Educação do Campo. In: MOLINA, Mônica Castagna. JESUS, Sonia Meire Santos Azevedo de (org.). Contribuições para a construção de um projeto de Educação do Campo. Brasília, DF: Articulação Nacional “Por Uma Educação do Campo”, n. 5, 2004.

CAMINI, Isabela. Escola Itinerante – na fronteira de uma nova escola. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. O Espaço Urbano: Novos Escritos sobre a Cidade. São Paulo: FFLCH, 2007.

CORRY, Stephen. Guardianes de la tierra sagrada. In Revista Especial da Survival Internacional, Londres, 1994.

DEMO, Pedro. Desafios modernos da Educação. Petrópolis: Vozes, 1998.

________, Pedro. Pesquisa: Princípio científico e educativo. 9ª ed. São Paulo: Cortez, 2002.

ESTEVAM, D. O. Casa Familiar Rural: a formação com base na Pedagogia da Alternância. 2003. 126 p. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2003.

FONEC. Notas para análise do movimento atual da Educação do Campo. Brasília, DF: 2012. Disponível em http://www.unefab.org.br/2012/08/seminario-do-fonec-discurte-educacao-do.html#.VbazDrNVikp. Acesso em: 15 dez. 2018.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 23ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

________, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa-21ª Edição- São Paulo. Editora Paz e Terra, 2002.

________, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005

GIMONET, J. C. Nascimento e desenvolvimento de um movimento educativo: as Casas Familiares Rurais de Educação e Orientação. In: Seminário Internacional da Pedagogia da Alternância: Alternância e Desenvolvimento, 1., 1999. Anais... Salvador: UNEFAB, 1999, p. 39-48.

GEBARA, Ivone. Cultura e Relações de Gênero. São Paulo: CEPIS, 2000

ITERRA. Pedagogia da terra. Cadernos do Iterra, Veranopólis, RS, ano 2, n. 6, p. 07-81, 2002.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. 8ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2015.

LIBÂNEO, José Carlos. A escola com que sonhamos é aquela que assegura a todos a formação cultural e científica para a vida pessoal, profissional e cidadã. In: COSTA, Marisa Vorrober (Org.). A escola tem futuro? Rio de Janeiro: Lamparina, 2007. P. 23-50.

MAGALHÃES, M. S. Escola Família Agrícola: uma escola em movimento. 2004. 126 p. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2004.

MELIÁ, Bartomeu. Conferência “Bilinguismo e Leitura”, 10º COLE – Congresso de Leitura do Brasil, ALB/UNICAMP, Campinas, 1995.

MUNIZ, R. Trilha. Projeto de Pesquisa do Curso de Pedagogia FAHESA/ITPAC. Aprovado pelo Comitê de Ética da Fundação de Medicina Tropical. Araguaína, Tocantins, 2008.

OLIVEIRA, M. B. F. de. Revisitando a formação de professores de língua materna: teoria, prática e construção de identidades. Revista Linguagem em (Dis)curso, v. 6. N. 1 jan./abr.2006

RIBEIRO, Marlene. Pedagogia da alternância na educação rural/do campo: Projetos em disputa. Educação e Pesquisa, 34(1), 27-47, 2008.

RIBEIRO, Marlene. Desafios postos à educação do campo. Revista HISTEDBR on-line, Campinas, SP, n.50 (especial), p. 150-171, mai. 2013. Disponível em . Acesso em: 15 dez. 2018.

SALLES, Vicente. O negro no Pará sob o regime de escravidão. Belém: IAP; Programa Raízes, 2005.

SANTOS, Clarice Aparecida dos. Educação do campo e políticas públicas no Brasil: o protagonismo dos movimentos sociais do campo na instituição de políticas públicas e a licenciatura em educação do campo na UnB. Brasília, DF: Líber Livro; Faculdade de Educação/Universidade de Brasília, 2012 a.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. - . ed. 7. Reimpr. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012 b.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 8 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

SIQUEIRA, Lourdes de Maria. Ancestralidade e Contemporaneidade de Organizações de Resistência Afro- Brasileira. In: COSTA, Eliezer Arantes da. Gestão Estratégica. São Paulo: Saraiva, 2003.

SOUZA, Maria Antônia. Educação do Campo. Propostas e práticas pedagógicas do MST. Petrópolis: Vozes, 2006.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 17ª Ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Souza, V. V. de, & Pereira, E. C. (2019). O Software de Mensagens Instantâneas Whatsapp Enquanto Ferramenta facilitadora na Formação de Professores das Escolas do Campo do Rio Grande/RS. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1272

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.