A potência dos Discursos: um pensar sobre as mulheres, a natureza e o Pampa

Autores

  • Juliana Corrêa Pereira Schlee Universidade Federal do Rio Grande, FURG
  • Isabel Ribeiro Marques Universidade Federal do Rio Grande, FURG
  • Renata Lobato Schlee Universidade Federal do Rio Grande, FURG

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1265

Palavras-chave:

Discurso, educação ambiental, mulheres, natureza, pampa.

Resumo

Em constante desassossego que nos acompanha, problematizamos alguns ditos e não ditos atrelados a discursos relacionados a mulheres, a natureza e o pampa do Rio Grande do Sul. Esses olhares que tanto se inquietam se sustentam sob o aporte teórico de autores da vertente teórica denominada filosofia da diferença, como Michel Foucault, Gilles Deleuze e Friedrich Nietzsche juntamente a intercessores que se debruçam sobre as questões de gênero, como Sandra Garcia, Mary Castro e Miriam Abromovay. Analisamos algumas construções históricas e culturais que evidenciam um antropocentrismo, bastante marcado por um androcentrismo neste Pampa. Entrelaçadas nessas teias discursivas, pinçamos mulheres, e colocamos algumas inquietações como potência para pensarmos as tramas discursivas que se articulam nesses jogos, nessas relações que se pautam na figura masculina e atribuem às mulheres, a tarefa do cuidado com a natureza.  Assim pensamos no quanto esses discursos são fabricados em processos culturais, sustentados em relações de poder que fazem emergir verdades e saberes dados como naturais nos interstícios da educação ambiental.

Biografia do Autor

Juliana Corrêa Pereira Schlee, Universidade Federal do Rio Grande, FURG

Programa de Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Integrante do Grupo de Estudos em Educação, Cultura, Ambiente e Filosofia - GEECAF/ FURG

Isabel Ribeiro Marques, Universidade Federal do Rio Grande, FURG

Doutoranda em Educação Ambiental – FURG. Mestre em Educação e Tecnologia – IF Sul, Integrante do Grupo de Pesquisa Educação, Cultura, Ambiente e Filosofia - GEECAF/FURG.

Renata Lobato Schlee, Universidade Federal do Rio Grande, FURG

Mestre e doutora em educação ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande – PPGEA /FURG. Integrante do Grupo de Estudos em Educação, Cultura, Ambiente e Filosofia – GEECAF / FURG.

Referências

ÁVILA, D. A. RIBEIRO, P.R.C. E HENNING, P.C. “O Gênero é fundamental para o desenvolvimento sustentável”: reflexões sobre a operação de dispositivos em programas globais e seus efeitos para a Educação Ambiental. Rio Grande: REMEA, Ed. Especial, p.95-119, julho/2016. Disponível em: https://www.seer.furg.br/remea/article/viewFile/5962/3685 Acesso em: 05 de setembro de 2016.

BRAIDOTTI, Rosi; CHARKIEWICZ, Ewa; HAUSLER, Sabine; WIERINGA, Saskia. Mulher, ambiente e desenvolvimento sustentável. Para uma síntese teórica. São Paulo: Instituto Piaget, 1994

CARVALHO, I.C. de M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 6ªed., 256p., 2012.

CASTRO, M.G.; ABRAMOPVAY, M. Gênero e Meio Ambiente. São Paulo: Cortez Editora, 2ºed., 144p., 2005.

DELEUZE, G. Nietzsche e a Filosofia. Rio de Janeiro: Editora Rio – RJ. 1976.

DELEUZE, G., GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. vol. 1 São Paulo. Editora 34. 2007.

FRERS, C. Disponível em: http://www.celinefrers.com/fineart/gauchos Acesso em: 29 de junho de 2017.

GARCIA. S.M. Desfazendo os vínculos naturais entre gênero e meio ambiente. Revista de Estudos Feministas, Rio de Janeiro, v.0,n.0, p.163-68,1992. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/381/38126508015.pdf Acesso em: 05 de setembro de 2016.

Google, 2018. Homem e Natureza. Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=homem+e+natureza&rlz=1C1EKKP_enBR797BR797&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwi_nbrPkeDcAhWJhZAKHV1FAMUQ_AUICigB&biw=1242&bih=557 Acesso em 09 de agosto de 2018.

Google, 2018. Mulher e Natureza. Disponível em: https://www.google.com.br/search?rlz=1C1EKKP_enBR797BR797&biw=1242&bih=557&tbm=isch&sa=1&ei=3UlsW6LhOIqnwATrjr_gDg&q=mulher+e+natureza&oq=mulher+e+natureza&gs_l=img.3...60342.63487.0.65888.11.11.0.0.0.0.530.1624.0j1j2j1j0j1.5.0....0...1c.1.64.img..7.2.448...0i7i30k1j0i7i5i30k1j0i8i7i10i30k1j0i8i7i30k1.0.ysULdfMAGsk Acesso em 09 de agosto de 2018.

GRÜN, Mauro. Ética e Educação Ambiental: A conexão necessária. Campinas. Papirus. 1996.

GUATTARI, Félix. As Três Ecologias. São Paulo. Papirus. 1995.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo. Editora Loyola. 2008.

__________, Michel. Estratégia, Poder – Saber / Ditos e Escritos IV. Rio de Janeiro. Forense Universitária. 2006.

RANCIÈRE, Jacques. O Destino das Imagens. Rio de Janeiro. Contraponto. 2012.

SCHLEE, R.L.; HENNING, P.C. Pensar uma história do presente: contribuições para olhar o Pampa Gaúcho. In: II Seminário Internacional Michel Foucault: Cinquentenário de As Palavras e as Coisas, Vol.I, 2016. Pelotas: Anais... Pelotas: UFPel, p. 514-532, 2016.

VEYNE, Paul M. Como se Escreve a História; Foucault revoluciona a História. Brasília. Universidade de Brasília. 2008.

VIEIRA, V.T.; HENNING, P. C. A crise ambiental em evidência: análise do discurso foucaultiano – modos de fazer pesquisa em educação. Revista da Faeeba: Educação e Contemporaneidade, Salvador, v.22,n.40, jul./dez. 2013. Disponível em: http://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/764/537 Acesso em: 05 de setembro de 2016.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Schlee, J. C. P., Marques, I. R., & Schlee, R. L. (2019). A potência dos Discursos: um pensar sobre as mulheres, a natureza e o Pampa. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1265

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar