A prática pedagógica e seu entrelaçamento com as relações de gênero

Autores

  • Driele Luize Silva Unipampa
  • Juliana Brochado Da Luz Unipampa
  • Juliana Brandão Machado Unipampa

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1215

Palavras-chave:

Cultura

Resumo

Pretende-se neste artigo apresentar o resultado de uma pesquisa que teve como objetivo problematizar as relações de gênero a partir das falas das alunas e dos alunos, na perspectiva de compreender o que dizem/pensam sobre a temática. Esse objetivo se construiu a partir da fala das alunas e alunos do quarto ano do ensino fundamental da escola Carlos Peixoto Primo na cidade de Rio Grande em 2017, que apresentavam conceitos que precisavam ser problematizados. O “Procedimento Metodológico” da pesquisa, levou em consideração a abordagem intervencionista do tipo pedagógica, utilizando a observação e a análise documental como instrumentos da coleta de dados. Os resultados mostraram que com a intervenção as crianças passaram a problematizar as questões de gênero em suas próprias falas como também as das outras crianças, porém ainda percebe-se que muitos padrões que são impostos pela sociedade se fazem presente nas falas e seus comportamentos.

Palavras- chave: Fala das alunas e alunos; Relações de Gênero; Prática Pedagógica; Pesquisa-intervenção; Problematização.

Biografia do Autor

Driele Luize Silva, Unipampa

Professoras dos Anos iniciais do Ensino Fundamental; Pedagoga; Psicologa; Especialista em Estratégia e Saúde da Família; Mestre em Educação.

Juliana Brochado Da Luz, Unipampa

Professora, Pedagoga e Mestre em Educação.

Juliana Brandão Machado, Unipampa

Professora Universitaria Doutora em Educação.

Referências

BARATA, Rita B. Relações de gênero e saúde: desigualdade ou discriminação? In: Como e por que as desigualdades sociais fazem mal à saúde [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2009. Temas em Saúde collection, pp. 73-94. ISBN Books <http://books.scielo.org>.Acesso em: 20 de maio/2017

BELTRÃO, Kaizô.I; ALVES, J.E.D. A reversão do hiato de gênero na educação brasileira no século XX. ABEP, 2004. Disponível em

http://www.metas2015.unb.br/Documentos/Educacao%20Universal/Reversao%20do%20hiato%20de%20genero%20na%20educacao.pdf. Acesso em: 26 de maio/2017

BIRMAN, Joel. (Org.) “O encontro entre a psicanálise e o feminino: singularidade e diferença. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2002

BUTLER,Judith. Problemas de Gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2012.

CARREIRA, Daniel. [et al.]. Gênero e educação: fortalecendo uma agenda para as políticas educacionais São Paulo : Ação Educativa, Cladem, Ecos, Geledés, Fundação Carlos Chagas. 2016.

DAMIANI,Magda. F.; ROCHEFORT, Renato Siqueira; CASTRO, Rafael Fonseca de; DARIZ, Marion Rodrigues; PINHEIRO, Silvia Siqueira. Discutindo pesquisas do tipo intervenção pedagógica. Cadernos de Educação FaE/PPGE/UFPel. Pelotas, n. 45, p. 57-67, jul./ago. 2013.

GROSSI, Miriam. P. Identidade de gênero e sexualidade. Estudos de Gênero.Cadernos de Área, n. 9, Programa Interdisciplinar da Mulher-Estudos e Pesquisas. Goiânia: UCG, 2000.

LOURO, Guacira. L. Nas redes do conceito de gênero. In: Lopes, M.J.D.;Meyer, D>E>; Waldow,V.R,(orgs). Gênero e saúde. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 1996.

_______, Guacira. L. Gênero, sexualidade e educação. Petrópolis: Vozes, 1999.

_______,Guacira. L. Produzindo sujeitos masculinos e cristãos. In Alfredo Veiga-Neto (Org.). Crí¬ tica pós-estruturalista e educação. Porto Alegre: Sulina, 1995: 83-107.

_______,Guacira. L. Gênero, sexualidade e educação. Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

Lüdke, Menga; ANDRÉ, Marli, E.D.A; Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo : EPU,1986.

MARCONI, M. de A; LAKATOS, E.M. Metodologia científica. 5.ed. São Paulo:Atlas, 2010, 312.

MATOS, Maria. I. S. Outras histórias: as mulheres e estudos dos gêneros-percursos e possibilidades (Org.). In: ______. Gênero em debate: trajetória e perspectivas na história Contemporânea. São Paulo: Educ. 1997.

MEYER,Dagmar. Gênero e Educação: teoria e política. In: LOURO, L. G.; NECKEL, F. J.; GOELLNER, V. S. (Orgs.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 9-27.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

NEGRINE, Airton. Instrumentos de coleta de informações na pesquisa qualitativa. In: TRIVIÑOS, Nibaldo Silva; NETO, Vicente Molina. (org.) A pesquisa qualitativa na educação física: alternativas metodológicas. Porto Alegre: Ed. Universidade/ UFRGS/ Sulina, 1999. p. 61-93.

______Airton. O corpo na Educação Infantil. Caxias do Sul: EDUCS, 2002.

PULCINO, Rachel.; PINHO,R.; e ANDRADE, M., Papéis e identidades de gênero

no cotidiano escolar: a percepção dos/as jovens sobre as relações entre os sexos. Em Aberto, Brasília, v. 27, n. 92, p. 127-146, jul./dez. 2014.

RIBEIRO, P. R. C.; SOARES, G. F.. As identidades de gênero. In: RIBEIRO, Paula Regina Costa (Org.). Corpos, gêneros e sexualidades: questões possíveis para o currículo escolar. Caderno Pedagógico Anos Iniciais. Rio Grande: Editora da FURG, 2007, p.26-29.

ROIZ, Diogo. da S.. A história das relações de gênero, histórias em construção. Rev. Estud. Fem., Florianópolis , v. 19, n. 3, p. 1012-1013, Dec. 2011;Availablefrom<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2011000300020&lng=en&nrm=iso>. access on 13 Maio 2017.

SANTOS, M. P.; PAULINO, M.M. Inclusão em Educação: uma visão geral. In: SANTOS, M. P.; PAULINO, M.M. (Org.). Inclusão em Educação: culturas, políticas e práticas. São Paulo: Cortez, 2006, p. 11-15.

SAFFIOTI, Heleieth.I. B. Rearticulando gênero e classe social. In: OLVEIRA, A.; BRUSCINI, C. (Org.). Uma questão de gênero. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos; São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1992. p. 183-215

SCOTT. Joan.“ Gênero: Uma Categoria Útil para a Análise Histórica.” Traduzido pela SOS: Corpo e Cidadania. Recife, 1990

_______Joan. O problema de da invisibilidade. In. ESCANDÓN, C.R. (Org.) Gênero e História. México: Instituto Mora/UAM, 1989.

TEIXEIRA, Adla BM; Magistério do gênero: impactos da vida de discentes e docentes;MACHADO, CJS., SANTIAGO, IMFL., and NUNES, MLS., orgs. Gêneros e práticas culturais: desafios históricos e saberes interdisciplinares [online]. Campina Grande: EDUEPB, 2010. 256 p. ISBN 978-85-7879-038-7. Available from SciELOBooks <http://books.scielo.org>p. 38. Acesso em: 21 de maio de 2017.

TEDESCHI, Losandro A. . Leituras de Gênero e interculturalidade;. 1. ed. Dourados - Mato grosso do Sul: EDUFGD, 2013. v. 500. 544

VIANNA, Claudia. P.; UNBEHAUM, Sandra. O gênero nas políticas públicas de educação no Brasil: 1988-2002. Cad. Pesq., São Paulo , v. 34, n. 121, p. 77-104,Apr.2004 <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742004000100005&lng=en&nrm=iso>. Acesso 8 Junho 2017.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Silva, D. L., Da Luz, J. B., & Machado, J. B. (2019). A prática pedagógica e seu entrelaçamento com as relações de gênero. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1215

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar