Experiências Sensíveis entre Literatura e Produção de Vídeo Estudantil

Autores

  • CAMILA DALCIN

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1176

Palavras-chave:

narratividades, audiovisual, educação, autonomia

Resumo

Através  deste trabalho pretendo compartilhar vivências pedagógicas vivenciadas nas aulas de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira. Apostando no potencial transformador da ficção, escolhi o conto Os anões, do livro homônimo de Veronica Stigger, para despertar experiências sensíveis através das multilinguagens, como a produção de vídeo estudantil. A dinâmica se dá a partir da leitura do conto que funciona como gatilho questionador de valores normatizados socialmente e, por conseguinte, refletir sobre um conceito tão caro à contemporaneidade: empatia. Dada essa reflexão de sentidos os educandos criaram expressões textuais que exploram criticamente, a partir da linguagem audiovisual, conceitos como liberdade, preconceito, medo, resistência, entre tantos possíveis. Nesta prática buscamos o protagonismo do educando, que ocupa uma posição autônoma no processo, sendo o ator principal no planejamento, na ação, na avaliação e na apropriação dos resultados do trabalho que realiza. A prática tem como propósito explorar diferentes narratividades do cotidiano, despertando olhares sensíveis sobre o outro, sobre o mundo que nos cerca.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

DALCIN, C. (2019). Experiências Sensíveis entre Literatura e Produção de Vídeo Estudantil. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1176

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar