Quebrando o Tabu: Visibilidade lésbica através dos boletins Chanacomchana

Autores

  • Larissa Pinto Martins Universidade Federal do Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1113

Palavras-chave:

Imprensa Alternativa, Lésbicas, Maternidade, Relações Familiares,

Resumo

Em um período de redemocratização brasileira, ainda marcado pela censura e a moral e bons costumes, os boletins Chanacomchana, criado pelo Grupo de Ação Lésbico Feminista (GALF) na década de 1980 servia como meio de visibilidade e representatividades às lésbicas de diversas regiões do Brasil. Por serem amplamente difundido, do interior a capital, o Chanacomchana era um meio de comunicação e empoderamento de mulheres lésbicas que demonstrava através de suas reportagens diversas formas de ser e viver enquanto uma mulher lésbica, fomentando que assumissem sua lesbianidade de forma política. Neste trabalho[1] demonstrarei como o boletim abordou a questão de maternidade, relações familiares e enrustimento, e como estas questões estão diretamente ligadas.


[1] Este artigo é um recorte do meu trabalho de conclusão de curso intitulado “Chanacomchana também é bacana! Estudo sobre a imprensa lésbica no Brasil (1981 – 1987)”. A quem interessar o trabalho encontra-se no site  http://cursos.unipampa.edu.br/cursos/historia/trabalhos-de-conclusao-de-curso/

Referências

BOLETIM CHANACOMCHANA, São Paulo, Galf, n.6, 1985.

BOLETIM CHANACOMCHANA, São Paulo, Galf, n.8, 1985.

BOLETIM CHANACOMCHANA, São Paulo, Galf, n.12, 1987.

BORGES, Lenise Santana. Lesbianidade na TV: visibilidade e “apagamento” em telenovelas brasileiras. Conjugalidades, parentalidades e identidades lésbicas, gays e travestis. Rio de Janeiro: Garamond, p. 363-384, 2007.

CAMPOS, Núbia Carla. A lesbianidade como resistência: A trajetória dos movimentos de lésbicas no Brasil 1979 - 2001. 2014. 173 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Políticas Públicas e Formação Humana, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

CARDOSO, Elizabeth. Imprensa feminista brasileira pós-1974. Estudos feministas, p. 37-55, 2004.

CORRÊA, Maria Eduarda Cavadinha. Duas mães? Mulheres lésbicas e maternidade [tese de doutorado]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2012.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

MEDEIROS, T.; SILVA, M. S. . Relações familiares e lesbianidade: que enlace é esse?. In: IV Seminário Enlaçando Sexualidades: moralidades, famílias e fecundidade., 2015, Salvador - Ba. Anais do IV Seminário Enlaçando Sexualidades, 2015.

NAVARRO-SWAIN, Tania. O que é lesbianismo. São Paulo: Brasiliense, 2004. Coleção Primeiros Passos; 313.

SOARES, Gilberta. Experiências reprodutivas e desejos de maternidade em lésbicas e bissexuais. In: conference Fazendo Género. 2010.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Martins, L. P. (2019). Quebrando o Tabu: Visibilidade lésbica através dos boletins Chanacomchana. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1113

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.