Contribuições da Abordagem Pikler para se Pensar a Inclusão na Creche: Notas sobre a Formação de Professores de Educação Infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1111

Palavras-chave:

Educação Infantil, creche, inclusão, abordagem Pikler, formação docente.

Resumo

O trabalho parte do campo dos Estudos da Infância, objetivando evidenciar as contribuições da abordagem de Emmi Pikler para que se possa pensar a inclusão na creche e, de modo correlato, a formação docente. Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa bibliográfica sobre a obra de Pikler, na qual se discute como bebês e crianças bem pequenas, através dos cuidados básicos, do vínculo, da figura de um adulto de referência, podem ter um processo exitoso de inclusão na creche. Além disso, o trabalho aponta a necessidade de que a formação docente leve em consideração as diferenças e individualidades dos bebês para que seja construída uma imagem de criança potente. Para tanto, são definidas três unidades de análise: 1) histórico da abordagem de Emmi Pikler e suas relações com os processos de inclusão na creche; 2) imagem de criança na abordagem Pikler e suas relações com os processos de inclusão; 3) princípios da abordagem Pikler e suas reverberações na formação de professores. A partir da pesquisa, é possível inferir a importância do respeito às temporalidades dos bebês e crianças pequenas, independentemente da sua condição, pois, em vez de estimular, é preciso prover espaços nos quais existam acolhimento e promoção de oportunidade de desenvolvimento.

 

 

Biografia do Autor

Rafael Ferreira Kelleter, Universidade Federal do Rio Grande do Sul _ PPGEdu/UFRGS

Licenciado em Educação Física (UFRGS), Especialista em Atendimento Educacional Especializado, Mestrando em Educação no PPGEdu/UFRGS na Linha de Pesquisa Estudos das Infâncias.

Rodrigo Saballa de Carvalho, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGEdu/UFRGS)

Pós-Doutor em Educação (UFPEL) Doutor em Educação (UFRGS) Professor do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGEDU/UFRGS) e professor do Curso de Pedagogia da FACED/UFRGS.

Referências

BAPTISTA, C. R. (Org.). Inclusão e escolarização: múltiplas perspectivas. Porto Alegre: Mediação, 2015.

BATESON, G. Verso un’ecologiadella mente. Milano: Adelphi, 1976.

BENEITO, N. Emmi Pikler y la discapacidad. Disponível em: <https://www.piklerloczy.org/sites/default/files/documentos/noemi_beneito_emmi_pikler_y_la_discapacidad.pdf>. Acesso em: abr. 2018.

BOATO, E. M. Henri Wallon e a deficiência múltipla, uma proposta de intervenção pedagógica. São Paulo: Edições Loyola, 2009.

CARVALHO, R. E. Escola Inclusiva: a reorganização do trabalho pedagógico. 5. ed. Porto Alegre: Mediação, 2012.

CARVALHO, R. S.; RADOMSKI, L. L. Imagens da docência com bebês: problematizando narrativas de professoras de creche. Série-Estudos, Campo Grande, MS, v. 22, n. 44, p. 41-59, jan./abr. 2017. ISSN 2318-1982. Disponível em: http://www.serie-estudos.ucdb.br/index.php/serie-estudos/article/view/1015. Acesso em: 10 jul. 2018.

COSTE, J. C. A Psicomotricidade. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1992.

CHOKLER, M. H. La aventura dialógica de la infancia. Buenos Aires: Cinco, 2017.

DAVID, M.; APPEL, G. Lóczy, una insólita atención personal. Barcelona: Octaedro, Rosa Sensat, 2010.

FALK, J. (Org.). Abordagem Pikler: educação infantil. 2. ed. São Paulo: Ominisciencia, 2016.

FALK, J. (Org.). Educar os Três Primeiros Anos, a experiência de Lóczy. 2. ed. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2011.

FEDER, A. S. Una mirada adulta sobre el niño en acción: el sentido del movimiento en la protoinfancia. Buenos Aires: Cinco, 2014.

MANTOAN, M. T. E. Inclusão, diferença e deficiência: sentido, deslocamentos, proposições. Inclusão Social, Brasília, v. 10, n. 2, p. 37-46, jan./jun. 2017.

SILVA, S. Exclusão do público, inclusão do privado: a terceirização dos serviços na educação especial. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 24., 2001, Caxambu. Anais... Caxambu: ANPED, 2001. Disponível em: <http://24reuniao.anped.org.br/T1581999935652.doc>. Acesso em: abr. 2018.

SOARES, S. M. Vínculo, movimento e autonomia: educação até 3 anos. São Paulo: Ominisciencia, 2017.

Downloads

Publicado

05/05/2019

Como Citar

Kelleter, R. F., & Carvalho, R. S. de. (2019). Contribuições da Abordagem Pikler para se Pensar a Inclusão na Creche: Notas sobre a Formação de Professores de Educação Infantil. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 5(4). https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1111

Edição

Seção

IV - Encontro Humanístico Multidisciplinar