O LÚDICO E AS PERCEPÇÕES INFANTIS ATRAVÉS DAS POSSIBILIDADES DE INTERAÇÃO COM O MEIO AMBIENTE

Autores

  • Myrna Berwaldtl Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Vilmar Alves Pereira Universidade Federal do Rio Grande. http://orcid.org/0000-0003-2548-5086

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.993

Palavras-chave:

Educação infantil. Lúdico. Meio. Ambiente

Resumo

: O presente trabalho tem como foco principal apresentar percepções ambientais oriundas das relações infantis, sobre estranhamentos questionados nas vivencias, correlacionado ao meio ambiente, diferentes culturas, histórias, e seus lugares. Dessa forma através da possibilidade de desenhar, fotografar, e dialogar sobre os motivos, e importância do registro, busca entender a percepção infantil do ambiental, e o que abrange a Praça Tamandaré localizada na cidade de Rio Grande- RS. Para tanto realiza esse esforço a partir dos olhares das crianças da educação infantil, com idade entre cinco e seis anos. O Estudo proporcionou uma melhor compreensão sobre como o lúdico orienta as práticas e percepções infantis, de forma livre de expectativas adultocentricas em relação aos resultados.

Biografia do Autor

Myrna Berwaldtl, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Acadêmica do terceiro ano do Curso de Pedagogia Licienciatura da Universidade Federal do Rio Grande.

Vilmar Alves Pereira, Universidade Federal do Rio Grande.

Doutor em Educação. Coordenador do Programa de Pós Graduaçao em Educação Ambiental da FURG.

Referências

Referências:

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

DUARTE JR., João-Francisco. Fundamentos estéticos da educação. Campinas, SP: Papirus, 1988.VIGOTSKI, Lev Semionovitch. A brincadeira e o seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Revista virtual de gestão de iniciativas sociais, Rio de Janeiro: Laboratório de tecnologia e desenvolvimento social, v.8, junho, 2008. Disponível em http://www.ltds.ufrj.br/gis/anteriores/rvgis11.pdf . Acessado em: 16 jun. 2017.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança.31. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008b. 79 p.

GRIGOROWITSCHS, Tamara, Mestre em Sociologia da Educação Universidade de São Paulo (USP).

Lei nº 9.394. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Congresso Nacional, 1996a.

NAVARRO, Mariana Stoeterau; PRODÓCIMO, Elaine, Brincar e mediação na escola, Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Florianópolis, v. 34, n. 3, p. 633-648, jul./set. 2012.Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32892012000300008 . Acesso em: 11 jun. 2017.

______. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: Ministério

da Educação e do desporto, 1996b .

SAYÃO,DeborahTomé.Corpo e movimento:notas para problematizar algumas questões relacionadas à educação infantil e à educação física. Revista Brasileira de Ciências do

Esporte,Campinas,v.23,n.2,p.55‐67,jan.2002.

SILVA,H.S. O papel do conflito cognitivo na elaboração de noções de conservação por conservação por interações de pares constantes e múltiplos.Tese de doutorado, UNICAMP

,São Paulo,1999.

PEREIRA, Vilmar A. Ecologia Cosmocena: a redefinição do espaço humano no cosmos. Juiz de –Fora, MG : GARCIA edizioni, 2016.

PIAGET,J. A equilibração das estruturas cognitivas: problema central do desenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

SARMENTO, Manuel Jacinto. As Culturas da Infância na Encruzilhada da 2ª Modernidade. In: SARMENTO, M. J.; CERISARA, A. B. Crianças e Miúdos: Perspectivas Sociopedagógicas da Infância e Educação. Porto, Portugal: Asa Editores, 2004.Texto disponível em: http://www.cedei.unir.br/submenu_arquivos/761_1.1_u1_as_culturas_na_infancia.pdf. Acesso em: 06 de junho de 2017.

SATO, Michèle; PASSOS, Luiz A. Biorregionalismo - identidade histórica e caminhos para a cidadania. In LOUREIRO, F.; LAYRARGUES, P.; CASTRO, R. (Orgs.) Sociedade e Meio Ambiente: A Construção da Cidadania na Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2002, p. 221-252.

SPIGEL, Lynn. Seducing the innocent. In:JENKINS, Henry (Ed.)

The Children’s Culture Reader. New York University Press, 1998. p.1-37.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. A brincadeira e o seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Revista virtual de gestão de iniciativas sociais, Rio de Janeiro: Laboratório de tecnologia e desenvolvimento social, v.8, junho, 2008. Disponível em http://www.ltds.ufrj.br/gis/anteriores/rvgis11.pdf . Acessado em: 10 jun. 2017.

Downloads

Publicado

26/11/2018

Como Citar

Berwaldtl, M., & Pereira, V. A. (2018). O LÚDICO E AS PERCEPÇÕES INFANTIS ATRAVÉS DAS POSSIBILIDADES DE INTERAÇÃO COM O MEIO AMBIENTE. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.993

Edição

Seção

Dossiê: X Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental (EDEA)

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)