Polícia, Política e a Partilha do Sensível – Um olhar a partir da política para Escolas Sustentáveis

Autores

  • Sandra Lilian Silveira Grohe Unisinos

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.979

Palavras-chave:

Política, Polícia, Partilha do Sensível, Escolas Sustentáveis.

Resumo

Este artigo tenta pôr em discussão os conceitos de polícia e política, de acordo com o pensamento de Jacques Rancière, relacionando-os a promoção da partilha do sensível em uma instituição de ensino, localizada no município de São Leopoldo (RS), que se propôs a caminhar em direção a educação para a sustentabilidade. Será referido a estes conceitos alguns processos relacionados à implementação da política para escolas sustentáveis do Ministério da Educação, salientando o Programa Dinheiro Direto na Escola – PDDE, a Unidade Executora (UEx) e a Comissão pelo Meio Ambiente e Qualidade de Vida ( COM-VIDA).

Biografia do Autor

Sandra Lilian Silveira Grohe, Unisinos

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade da Região da Campanha, Especialização em Psicopedagogia pelo Instituto Brasileiro de Pós - Graduação, Especialização em Educação Ambiental pela Universidade Federal de Rio Grande, Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e é Doutoranda em Educação pela UNISINOS. É professora de série iniciais na área de Educação Ambiental, Ciências e Iniciação Científica no Município de São Leopoldo. Desde 2011, trabalha junto a Escola Municipal de Ensino Fundamental Santa Marta de São Leopoldo (RS) em prol de uma escola sustentável, assim como, desde 2015, faz parte da equipe de implementação da Iniciação Científica no Ensino Fundamental nesta mesma escola. Parceira no Projeto "Together We Make - Santa Marta Home" da University of Michigan Taubman College of Architecture + Urban Planning May. Docente líder na Escola Municipal Santa Marta São Leopoldo/RS, Instituição Educacional destacada como Escola Emblemática Internacional no Rally Continental Escuelas con Futuro Sostenible. Tem interesses de pesquisa em Educação Ambiental, Iniciação Científica, Escolas Sustentáveis, Ambientalização, Políticas Públicas, Urbanismo, Desigualdades e Cidades Sustentáveis.

Referências

BARCHI, Rodrigo. Entre a atividade política e a ação policial: sobre a institucionalização das relações que envolvem a educação e o meio ambiente. Pro- Posições. V. 25, n. 3 (75). P. 229-247. 2014a

______________. Educação Ambiental e Política. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 22 jan 2014b. Disponível em: <http://www2.jornalcruzeiro.com.br/materia/527145/educacao-ambiental-e-politica>. Acesso em: 03 out 2018.

BRASIL. Formando Com-vida, Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola : construindo Agenda 21 na escola / Ministério da Educação, Ministério do Meio Ambiente. 3. ed., rev. e ampl. Brasília : MEC, Coordenação-Geral deEducação Ambiental, 2012

________. Ministério da Educação (2013). Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Resolução CD/FNDE nº 18 de 21 de maio de 2013. Manual Escolas Sustentáveis.

________. Portaria Interministerial nº 883, de 5 de julho de 2012. Dispõe sobre a IV Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. Diário Oficial da União. 6 jul 2012, MEC, pag. 24.

EMEF SANTA MARTA. Objetivo do Movimento Bairro Melhor – MBM. Disponível em: https://escolasantamartasaoleopoldo.blogspot.com/2017/03/objetivo-do-movimento-bairro-melhor-mbm.html. Acesso em: 02 out 2018.

FERREIRA, Bernardo. O risco do Político: Crítica ao liberalismo e teoria política no pensamento de Carl Schimiitt. Belo Horizonte: Editora UFMG. 2004.

GOMES, Pedro. Partilha do Sensível. Revista Brasileira de Bioética 2014;10 (1-4):106- 109.

GROHE. Sandra L.S. Escolas sustentáveis: três experiências no município de São Leopoldo - RS. Porto Alegre, 2015. 135 f. Diss. (Mestrado) – Faculdade de Educação, PUCRS.

LONGMAN, Gabriela. VIANA, Diego. Rancière: ‘A política tem sempre uma dimensão estética’. Disponível em: <https://revistacult.uol.com.br/home/entrevista-jacques- ranciere/>. Acesso em 01 set 2018.

LOUREIRO, Carlos Frederico. Trajetórias e Fundamentos da Educação Ambiental, intitulado Fundamentos da Educação Ambiental: retomando o debate São Paulo: Editora Cortez, 2004.

MACHADO, Frederico Viana. Do estatal à política: uma análise psicopolítica das relações entre o Estado e os movimentos de juventudes e LGBT no Brasil. Tese (Doutorado). Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2013

_____________________. Subjetivação Política e Identidade: Contribuições de Jacques Rancière para a Psicologia Política. Revista de Psicologia Política. V. 14, p. 11, No prelo 2013.

MARQUES, A. C. S. ; OLIVEIRA, A. K. C. ; LELO, T. V. Política, polícia, estética e cenas dissensuais: desafios impostos à pesquisa em Comunicação no diálogo com Rancière. Líbero (FACASPER) , v. 18, p. 29-42, 2015.

MEC. V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. Disponível em:

<http://conferenciainfanto.mec.gov.br/v-cnijma/apresentacao>. Acesso em: 08 set 2018. MEC. Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas. Disponível em:

<http://conferenciainfanto.mec.gov.br/images/pdf/passo_passo_vcnijma_11112017.pdf>. Acesso em: 08 set 2018.

MEC/FNDE. Resolução n. 08, de 08 de março de 2000. Brasília, 2000.

NATÉRCIA, Flávia. Entrevista: Jacques Rancière. Ciencia e Cultura. vol.57 no.4 São Paulo Oct./Dec. 2005

PINTO, Filipe. Trinta Notas para uma Aproximação a Jacques Rancière. Disponível em: http://www.artecapital.net/opiniao-99-filipe-pinto-trinta-notas-para-uma-aproximacao-a- jacques-ranci%C3%A8re. Acesso em: 01 set 2018.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível. Estética e política. São Paulo: Editora 34. 2005

________________. El Tiempo de La Igualdad: Diálogos sobre a política y estética.

Barcelona: Herder. 2010

________________. La Mésentente – politique et philosophie. Paris: Galilée, 1995.

________________. Ten Thesis on Politics. In: CORCORAN, S. (ed.). Dissensus: On Politics and Aesthetics. London: Continuum, 2010, p. 27-43.

TRAJBER, Rachel; SATO, Michèle. Escolas sustentáveis: incubadoras de transformações nas comunidades. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. especial, p. 70--78, 2010.

Downloads

Publicado

26/11/2018

Como Citar

Grohe, S. L. S. (2018). Polícia, Política e a Partilha do Sensível – Um olhar a partir da política para Escolas Sustentáveis. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.979

Edição

Seção

Dossiê: X Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental (EDEA)