Extroversão do conhecimento arqueológico e ambiental aplicado ao licenciamento arqueológico de CGH’s e PCH’s

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.950

Palavras-chave:

Conhecimento Arqueológico, Licenciamento Ambiental, Educação Patrimonial

Resumo

O presente artigo visa apresentar uma análise das atividades de divulgação e extroversão do conhecimento que vem sendo desenvolvidas em projetos de pesquisas arqueológicas atreladas ao licenciamento ambiental e arqueológico de empreendimentos hidrelétricos de pequeno porte, como é o caso das Centrais Geradoras Hidrelétricas e Pequenas Centrais Hidrelétricas. Os dados apresentados correspondem a quatro atividades e oficinas desenvolvidas em diferentes escolas públicas do estado de Santa Catarina, como alternativa de complementar as divulgações exigidas na legislação arqueológica vigente, haja visto que tal pesquisa permitiu identificar uma fragilidade nas exigências do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional associadas a divulgação patrimonial destes projetos.

Biografia do Autor

Marina da Fonseca Lopes, Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR

Graduada em Arqueologia Bacharelado pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e pós-graduada em Gestão Ambiental em Municípios pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

Ramsés Mikalauscas Farherr, Universidade Federal do Rio Grande FURG

Graduado em Arqueologia Bacharelado pela Universidade Federal do Rio Grande

Átila Perillo Filho, Universidade Federal de Pelotas UFPEL

Graduado em Ciências Humanas pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri UFVJM e Mestre em Antropologia com área de concentração em Arqueologia pela Universidade Federal de Pelotas UFPEL

Referências

BRASIL, Instrução Normativa n.º 01 de 25 de março de 2015, que estabelece procedimentos administrativos a serem observados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional nos processos de licenciamento ambiental dos quais participe. Brasília: 2015. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/legislacao/INSTRUCAO_NORMATIVA_001_DE_25_DE_MARCO_DE_2015.pdf Acesso em: 01 set. 2018.

GAZZÓLA, Lucivani. Educação Patrimonial: Teoria e Prática. IX Congresso Nacional de Educação – EDUCERE III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia. Anais. Curitiba: PUCPR. 2009. P. 1446-1457. 2009. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2009/2902_1182.pdf Acesso em: 10 set. 2018.

HORTA, Maria de Lourdes Parreiras; GRUNBERG, Evelina; MONTEIRO, Adriane Queiroz. Guia Básico de Educação Patrimonial. Museu Imperial/DEPROM – IPHAN – MINC. 1999. Disponível em: http://www.historia.seed.pr.gov.br/arquivos/File/sugestao_leitura/guia_educacao_patrimonial.pdf Acesso em: 05 set 2018.

LOPES, Marina da Fonseca & PERILLO FILHO, Átila. Relatório de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico na área da CGH Garcia de Angelina, rio Garcia, município de Angelina, estado Santa Catarina. Vol.1. Rio Grande: Gaia Consultoria em Arqueologia, Relatório de Pesquisa, 2018a.

LOPES, Marina da Fonseca & PERILLO FILHO, Átila. Relatório de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico na área da PCH Pessegueiro, rio Invernadinha, município de São Joaquim, estado Santa Catarina. Vol.1. Rio Grande: Gaia Consultoria em Arqueologia, Relatório de Pesquisa, 2018b.

LOPES, Marina da Fonseca & PERILLO FILHO, Átila. Relatório de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico na área da CGH Udo Ary Callfass, rio Pesqueiro, município de Xanxerê, estado Santa Catarina. Vol.1. Rio Grande: Gaia Consultoria em Arqueologia, Relatório de Pesquisa, 2018c.

LOPES, Marina da Fonseca. Rio do Peixe: Estudo de caso ambiental e arqueológico. Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização em Gestão Ambiental em Municípios. UTFPR. Medianeira – PR. 2018a. 93f.

LOPES, Marina da Fonseca. Relatório de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico na área da CGH Rio do Sul, rio Braço do Norte, municípios de Santa Rosa de Lima e Anitápolis, estado Santa Catarina. Vol.1. Rio Grande: Gaia Consultoria em Arqueologia, Relatório de Pesquisa, 2018b.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento. São Paulo: Hucitec, 1982.

SILVA, Amanda Rosa; NOGUEIRA, Larissa Gabriele Oliveira. Patrimônio Histórico na sala de aula: aprenda jogando! XVII Simpósio Nacional de História (ANPUH). Conhecimento Histórico e diálogo social. Anais. Natal – RN. 2013. P. 1-9. Disponível: http://www.snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1371339981_ARQUIVO_PatrimonioHistoriconasaladeaulaaprendajogando!.pdf Acesso em: 01 set. 2018.

STEIL, Carlos Alberto; CARVALHO, Isabela Cristina de Moura. Epistemologias Ecológicas: delimitando um conceito. MANA 20(1): 163-183, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/mana/v20n1/a06v20n1.pdf Acesso: 01/09/2018 ás 19:52.

PEREIRA, Danilo Celso. A natureza como patrimônio cultural: entre o conceito e a prática federal de preservação. Revista Memorare. vol. 4., n. 01 Tubarão – SC. 2017. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/memorare_grupep/article/view/5015 Acesso: 06/09/2018 ás 11:15.

Downloads

Publicado

26/11/2018

Como Citar

Lopes, M. da F., Farherr, R. M., & Perillo Filho, Átila. (2018). Extroversão do conhecimento arqueológico e ambiental aplicado ao licenciamento arqueológico de CGH’s e PCH’s. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.950

Edição

Seção

Dossiê: X Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental (EDEA)