Bauman e o Capitalismo. Quando a sociedade se transforma no hospedeiro

Autores

  • Saddam Mohamad Harb FURG

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i1.911

Palavras-chave:

Zygmunt Bauman, Capitalismo, Modernidade Liquida, Parasita

Resumo

A presente resenha critica tem por objetivo analisar a obra de Zygmunt Bauman intitulada Capitalismo Parasitário, em que o sociologo discorre sobre o modelo do capitalismo na nossa sociedade e compara com a modernidade líquida. Uma pesquisa qualitativa, portanto, em que ateve -se  na obra do autor na qual concluiu-se que o modelo do capitalismo não é visto com bons olhos pelo mesmo, razão pela qual ele descreve sua atuação como de um parasita.

Biografia do Autor

Saddam Mohamad Harb, FURG

aluno da graduação do curso de Direito da tuma do último ano da FURG

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Babel: entre a incerteza e a esperança. Rio de Janeiro: Zahar, 2016.

BAUMAN, Zygmunt, Modernidade e holocausto. Tradução Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1998

BAUMAN, Zygmunt. Vidas desperdiçadas. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2005.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas. Tradução: Marcus Penchel. Jorge Zahar Ed.: Rio de Janeiro, 1999.

BAUMAN, Zygmunt. Vida Em Fragmentos: Sobre a ética Pós-moderna. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BAUMAN, Zygmunt Estranhos à Nossa Porta, Rio de Janeiro, Zahar, 2017, 123 pp.

Welzer, Harald. Guerras Climáticas - por que mataremos e seremos mortos no século 21. Madrid: Katz, 2010.

Downloads

Publicado

20/10/2018

Como Citar

Harb, S. M. (2018). Bauman e o Capitalismo. Quando a sociedade se transforma no hospedeiro. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4(1). https://doi.org/10.23899/relacult.v4i1.911

Edição

Seção

Resenhas