Patrimônio Cultural e Memória do MERCOSUL: Serra da Barriga/Alagoas – Brasil.

Autores

  • Maria de Fátima Bento Ribeiro Universidade Estadual do Oeste do Paran;Universidade Federal de Pelotas.
  • Alan Dutra de Melo Universidade Federal do Pampa http://orcid.org/0000-0002-3734-8727

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i2.901

Palavras-chave:

Patrimônio Cultural, Memória, MERCOSUL, Serra da Barriga.

Resumo

O objetivo deste artigo é refletir sobre o reconhecimento, no ano de 2017, da Serra da Barriga – Estado de Alagoas/Brasil como patrimônio cultural do MERCOSUL. Ação impulsionada pela Venezuela, com apoio do Equador e do Brasil, na reunião da Comissão de Patrimônio do Mercosul, realizada em Jaguarão, no ano de 2015.  O reconhecimento dos remanescentes de “Cumbes, quilombos e palenques do Mercosul - La geografia del cimarronaje” foi proposto pela como forma de preservar a memória de resistência e luta pela liberdade dos negros escravizados nos países que compõem o bloco de integração regional. Nesse sentido, este estudo aponta para o que concebemos como dever de memória que acompanha o reconhecimento dos bens como integrantes do Patrimônio Cultural, pertencentes aos cidadãos e respectivos países, territórios, regiões, municípios onde estiverem inseridos, somado à necessidade de reflexão acerca de sua valorização e reconhecimento.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Bento Ribeiro, Universidade Estadual do Oeste do Paran;Universidade Federal de Pelotas.

Drª Maria de Fátima Bento Ribeiro; Pós-Doutoranda em Sociedade, Cultura e fronteiras; Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE; Profª Associada Universidade Federal de Pelotas – UFPel;Bacharelado em Relações Internacionais; Pelotas, RS, Brasil; mfabento@hotmail.com .

Alan Dutra de Melo, Universidade Federal do Pampa

Dr. Alan Dutra de Melo; Universidade Federal do Pampa – Unipampa; Profº Adjunto; Cursos de Tecnologia em Gestão do Turismo e Bacharelado em Produção e Política Cultural; Jaguarão, RS, Brasil; alanmelo@unipampa.edu.br .

Referências

ÁVILA, C. B., RIBEIRO, M. F. B. A paisagem cultural e a constituição de um mapa etnográfico do Distrito de Quilombo na Serra dos Tapes-Pelotas-RS. Fonte: Revista Fórum Patrimônio Ambiente Construído e Ambiente Sustentável. V. 7. N.1. 2014. p.1-19.

CANDAU, J. Memória e Identidade. 1.ed. São Paulo: Contexto, 2012.

CHAUI, M. Cidadania Cultural. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2006.

DECCA, E. S. Tal pai, tal filho? Narrativas histórico-literárias da identidade nacional. Projeto História. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História. São Paulo. n. 24/junho de 2002. p.87-111.

________. O Holocausto. Temas &Matizes n.01. Cascavel: EDUNIOESTE, 2001.

GARCIA, J. 25 anos 1980-2005: movimento negro no Brasil. 2.ed. – Brasília, DF: Fundação Cultural Palmares, 2008.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 11.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

HEIDEN, R. Argentina, Uruguai e Mercosul: Instituições normativas e políticas patrimonias no contexto de uma União Aduaneira. Tese (doutorado). Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural. Universidade Federal de Pelotas. Instituto de Ciências Humanas. Pelotas, 2017.

HUYSSEN, A. Culturas do passado-presente modernismos, artes visuais, políticas da memória. [Coordenação Tadeu Capistrano]; tradução Vera Ribeiro – 1.ed. – Rio de Janeiro: Contraponto: Museu de arte do Rio, 2014.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO DO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL – IPHAN. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/. Acesso em 10/05/2018.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO DO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL – IPHAN. Dossiê de tombamento de Candidatura da Serra da Barriga. Parte Mais Alcantilada – Quilombo dos Palmares e Patrimônio Cultural do MERCOSUL Marcelo Brito coord. São Carlos: Ed. cubo, 2017. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Dossie_serra-da-barriga.pdf. Acesso em 11/05/2018.

MAESTRI, M. A reabilitação da ordem escravista: determinação, autonomia, totalidade e parcialidade da história. In. Grilhão Negro: ensaios sobre a escravidão colonial no Brasil. Mario Maestri e Helen Ortiz (orgs). Ed. Universidade de Passo Fundo, 2009.

MBEMBE, A. Crítica da razão negra. Lisboa – Portugal. Antígona Editora. 3.ed., 2014.

MENESES, U. B. O campo do patrimônio cultural: uma revisão de premissas. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Texto%204%20-%20MENESES.pdf. Acesso em 10/05/2018.

MERCOSUL. N. 01/2015. XI Reunião da Comissão do Patrimônio Cultural do Mercosul (27, 28, 29 de maio de 2015). Jaguarão RS. República Federativa do Brasil. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1120/. Acesso em 10/05/2018.

MERCOSUL. N. 01/2016. XIII Reunião da Comissão do Patrimônio Cultural do Mercosul (03 e 04 de maio de 2016). Colonia del Sacramento. República Oriental del Uruguai. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1120/. Acesso em 10/05/2018.

RIBEIRO, A. O impossível museu. In. http://www.buala.org/pt/a-ler/o-impossivel-museu acesso em 15/10/2018.

RIBEIRO, M.F.B, FERNANDES, C.C.C. Mercosul 25 anos: cultura, patrimônio e identidade. p. 107-136. In. PENNAFORTE, Charles. Ribeiro, Maria de Fátima Bento. Mercosul 25 anos: avanços, impasses e perspectivas. Pelotas: Centro de Integração do Mercosul-UFPEL/Grupo de Pesquisa CNPq Geopolítica e Mercosul/Centro de Estudos em Geopolítica e Relações Internacionais/Cenegri, 2016.

RUBINO, S. Patrimônio, história e memória como reinvindicação e recurso. In. Agenda Brasileira: temas de uma sociedade em mudança. Org. André Botelho e Lilia Moritz Schwarcz (orgs). São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SAID, Edward W. Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

THOMPSON, Alistair et al. Memória e Tradição. IN. Usos e abusos da história Oral. AMADO, Janaina; FERREIRA, Marieta M. 8. Ed. Rio de Janeiro: Editora FGV,2006.

Downloads

Publicado

26/10/2018

Como Citar

Ribeiro, M. de F. B., & Melo, A. D. de. (2018). Patrimônio Cultural e Memória do MERCOSUL: Serra da Barriga/Alagoas – Brasil. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4(2). https://doi.org/10.23899/relacult.v4i2.901

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)