Movimento Escola sem Partido: os sentidos nos discursos sobre a esquerda

Autores

  • Rocheli Regina Predebon Silveira Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura - CLAEC

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.886

Palavras-chave:

Palavras-chave, Discurso digital. Sentidos. Esquerda. Movimento Escola sem Partido.

Resumo

Os discursos a partir do ambiente digital foram ressignificados, assim como os sujeitos e sentidos passaram a ter uma nova constituição. Com isso, esse trabalho busca compreender os sentidos que podemos estabelecer a partir do termo “esquerda”, empregado nos discursos dos seguidores do movimento Escola sem Partido em sua página oficial no Facebook. Para tentar estabelecer esses sentidos, nos embasamos na teoria da Análise de Discurso de linha francesa, mobilizando principalmente os conceitos sobre discurso, acontecimento e memória digital, além do conceito de máquina ideológica. A partir da análise percebemos que as formações discursivas (FDs) em torno do termo “esquerda” vêm sempre imbuídas de negatividade e associadas a algo ruim. O que implica em um assujeitamento dos sujeitos inscritos nessas FDs por estarem sendo afetados por uma instituição que funciona como uma “máquina ideológica”, aqui posta como o movimento ESP.

Biografia do Autor

Rocheli Regina Predebon Silveira, Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura - CLAEC

Rocheli Regina Predebon é formada em Licenciatura em letras Português/Espanhol e respectivas literaturas pela Universidade Federal do Pampa, Câmpus Jaguarão. Atualmente é mestranda do Programa de Pós Graduação em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria. Bolsista CAPES. Tem experiência na área de linguística.

Downloads

Publicado

18/04/2018

Como Citar

Predebon Silveira, R. R. (2018). Movimento Escola sem Partido: os sentidos nos discursos sobre a esquerda. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.886

Edição

Seção

Dossiê: LITERATURA, LINGUAGENS E ARTES