Uma análise sobre transmasculinidades presentes numa série da mídia televisiva

Autores

  • Thais Geraldo Oliveira de Aguiar Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Raquel Pereira Quadrado Universidade Federal do Rio Grande - FURG

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.847

Palavras-chave:

Ciências Humanas

Resumo

Neste trabalho temos como objetivo analisar alguns significados sobre transmasculinidades presentes em dois episódios da série Liberdade de Gênero, exibida no canal de televisão brasileiro por assinatura GNT. Entendemos esta série como um potente artefato cultural para reflexão acerca das identidades trans, nela são apresentadas algumas histórias de pessoas que não se identificam com o gênero designado para elas ao nascerem, negando qualquer determinismo biológico. O preconceito, a exclusão social, a pressão religiosa e familiar que esses sujeitos vivenciam, no caso dos entrevistados, não venceram o desejo de ser quem sentiam ser. Nossos estudos têm como base os Estudos Culturais, na sua vertente pós-estruturalista, destacando o efeito das mídias na produção dos corpos e das sexualidades e também como produtora de saberes e conhecimentos, entendendo que os discursos veiculados pela mídia acionam efeitos de verdade e que essa proliferação de discursos vem atuando na produção dos sujeitos. A metodologia da pesquisa consiste na análise cultural, entendendo que esse tipo de análise é potente para pensar o quanto as pedagogias exercidas por estes artefatos são produtivas na constituição dos sujeitos e como vêm produzindo e reproduzindo significados acerca da transgeneridade, em específico sobre os homens trans.

Referências

ÁVILA, S. Transmasculinidades: a emergência de novas identidades políticas e sociais. 1. Ed. Rio de Janeiro: Editora Multifoco, 2014.

BENTO, Berenice. O que pode uma teoria? Estudos Transviados e a Despatologização das Identidades Trans. Florestan, n. 2, p. 46, 2014.

BUTLER, Judith. Críticamente subversiva. In: JIMÉNEZ, Rafael M. Mérida. Sexualidades transgresoras. Una antología de estudios queer. Barcelona: Icária editorial, 2002, p. 55 a 81.

CASTRO, Roney Polato de. FERRARI Anderson. Educação, experiências religiosa, gêneros e sexualidades: algumas problematizações. In: RIBEIRO, Paula Costa. MAGALHÃES, Joanalira Corpes (Org). Debates contemporâneos sobre Educação para sexualidade. Rio Grande: Editora da FURG. 2017

FISHER, Rosa. Maria. Bueno. Foucault. In.: OLIVEIRA, Luciano Amaral (Org.). Estudos do discurso: perspectivas teóricas. São Paulo: Parábola Editorial, 2013. p. 123-151.

FOUCAULT, Michel. Poder-saber. In: ______. Ditos & Escritos IV. Estratégia, poder-saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003. p. 223-240.

LANZ, Leticia. Uma Introdução Longa Porém Necessária. 2008. Disponível em <http://www.leticialanz.org/uma-introducao-longa-porem-necessaria>. Acesso em: 18 set 2017.

LOURO, Guacira. Gênero, sexualidade e educação. Petrópolis: Vozes, 1997.

______. Corpos que escapam. Labrys estudos feministas. Florianópolis, n. 4, 2003.

Portal da série Liberdade de Gênero. Disponível em: <https://globosatplay.globo.com/gnt/liberdade-de-genero/>. Acesso em: 10 out 2017

ROCHA, S. M. Os estudos culturais e a análise cultural da televisão: Considerações teórico-metodológicas. Rev. Interamericana de Comunicação Midiática, Santa Maria, v.10, n.19, sem. 2011.

SALIH, Sara. Judith Butler e a Teoria Queer. Belo Horizonte: Autêntica. 2012.

SOARES, Rosêngela; MEYER, Dagmar. O que se pode aprender com a “MTV de papel” sobre juventude e sexualidade contemporâneas?. Revista Brasileira de Educação, Porto Alegre, n. 23, p. 136-148, maio/jun/jul/ago. 2003.

WORTMANN, Maria Lúcia. Análises Culturais. In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). Caminhos Investigativos II: outros modos de pensar e fazer pesquisa em educação. 2 ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007. p. 71-90

Downloads

Publicado

28/02/2018

Como Citar

Aguiar, T. G. O. de, & Quadrado, R. P. (2018). Uma análise sobre transmasculinidades presentes numa série da mídia televisiva. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.847

Edição

Seção

Dossiê: ESTUDOS DE GÊNERO, FEMINISMO E SEXUALIDADES

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)