UM POUCO DE RESISTÊNCIA E LUTA NÃO FAZ MAL À NINGUÉM: INTERFACES PEDAGÓGICAS E MOVIMENTO INTERFACES COMO ESPAÇO DE FORMAÇÃO CONTRA HEGEMÔNICO

Autores

  • Felipe Treviso Bresolin
  • Samuel Crissandro Tavares Ferreira
  • Vânia Alves Martins Chaigar

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.751

Resumo

O presente trabalho tenta organizar e sistematizar uma relação do evento Interfaces Pedagógicas e de seu desdobramento chamado Movimento Interfaces, com as atividades e participações de movimentos de resistência e de luta na cidade. É importante ressaltar que o Interfaces Pedagógicas desde o ano de 2013 se coloca na perspectiva de fortalecer as licenciaturas e o diálogo das mesmas na universidade e seus espaços, ao mesmo tempo que propõem uma interlocução com os espaços para além da universidade. O Movimento Interfaces aparece como complemento a partir do ano de 2016, para dar continuidade as discussões e reflexões demandadas. Dito isso, o trabalho tenta abordar de forma crítica às contribuições que foram trazidas aos eventos pelos movimentos sociais inseridos na cidade e que podem nos alertar quanto a epistemologia de resistências e que em tempos de retrocessos políticos e sociais aparecem como alternativas contra hegemônicas.

 

Palavras-Chave: Cidade, Interfaces Pedagógicas, Movimento Interfaces, Movimentos Sociais, Resistência.

Downloads

Publicado

28/02/2018

Como Citar

Bresolin, F. T., Ferreira, S. C. T., & Chaigar, V. A. M. (2018). UM POUCO DE RESISTÊNCIA E LUTA NÃO FAZ MAL À NINGUÉM: INTERFACES PEDAGÓGICAS E MOVIMENTO INTERFACES COMO ESPAÇO DE FORMAÇÃO CONTRA HEGEMÔNICO. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.751

Edição

Seção

Dossiê: FORMAÇÃO ACADÊMICA, EDUCAÇÃO, POLÍTICA E SOCIEDADE