Movimento dos Agricultores Sem Terra: uma luta nas páginas do “Correio do Povo” (1960-1964)

Autores

  • Gabriela Brum Rosselli Universidade Federal de Pelotas
  • Bárbara De La Rosa Elia Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.744

Palavras-chave:

Conflito por Terras, Jornal Correio do Povo, Movimento dos Agricultores Sem Terra, Movimento Social.

Resumo

O seguinte trabalho trata de uma pesquisa que faz parte de um projeto mais amplo intitulado “Mobilizações e movimentos sociais agrários, repressão e resistência do pré-1964 à ditadura civil-militar: as trajetórias do Master no Rio Grande do Sul e das Ligas Camponesas em Pernambuco”, financiado pela CAPES no âmbito do edital “Memórias Brasileiras – Conflitos Sociais”. Este projeto busca investigar mobilizações, reivindicações e movimentos sociais agrários, surgidos antes de 1964, bem como atos de repressão e violações de direitos contra camponeses e militantes ou lideranças de movimentos de luta pela terra. Em suma, a presente pesquisa, que se encontra em fase inicial, enfoca no Movimento dos Agricultores Sem Terra do RS (Master) visando aprofundar o estudo sobre suas origens, mobilizações e lutas, resgatando a memória e identidade de camponeses que foram protagonistas de tais lutas. O Master, no início da década de 1960, foi eloquente no conflito pela terra no RS, e através da imprensa da época, mais especificamente o jornal Correio do Povo, nos dedicamos à análise da abordagem acerca do movimento e dos conflitos no campo neste período, buscando averiguar como os conflitos aparecem (ou não); como o movimento e seus membros são caracterizados; como a questão da luta pela terra e a reforma agrária são veiculados no jornal e se ganha centralidade; entre outros tópicos abordados pelo periódico.

Referências

BURKE, Peter. Testemunha ocular. História e imagem: EDUSC, 2004.

CANDAU, Joël. Memória e Identidade. São Paulo: Contexto, 2011.

CAPELATO, Maria Helena. Imprensa e História do Brasil. São Paulo: Contexto, 1988.

DE TOLEDO, Caio Navarro. 1964: O golpe contra as reformas e a democracia. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 24, nº 47, p.13-28 - 2004

DILLENBURG, Sergio Roberto. História e Memória do Correio do Povo. Passo Fundo: EdUPF, 197.

ECKERT, Córdula. Movimento dos Agricultores sem Terra no Rio Grande do Sul (1960-1964). 1984. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Ciências de Desenvolvimento Agrícola. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

ELMIR. Claudio Pereira. As armadilhas do jornal: algumas considerações metodológicas de seu uso para a pesquisa. Cadernos de Estudos do PPG em História (UFRGS), Porto Alegre, UFRGS, v.13, 1995.

GASPAROTTO, Alessandra. ‘Companheiros Ruralistas!’ Mobilização patronal e atuação política da Federação das Associações Rurais do Rio Grande do Sul (1959-1964). 2016. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

KELLNER, Douglas. A cultura da mídia – estudos culturais: identidade e política entre o moderno e o pós -moderno, Bauru, SP, EDUSC, 2001.

LUCA, Tania Regina de. História dos, nos e por meio dos Periódicos. In.: PINSKY, Carla B. (Org.). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2006.

SAUER, Sérgio; SARAIVA, Regina C.F.; MEDEIROS, L.S.; VIANA, G; PORTO, C.A. (coords.). Relatório final: Violações de direitos no campo – 1946 a 198. Relatório da Comissão Camponesa da Verdade (CCV), Brasília, Senado Federal, 2014 (Relatório de pesquisa) – prelo e disponível em http://www.contag.org.br/arquivos/portal/file/site/Relatorio%20Final%20Comissao%20Camponesa%20da%20Verdade%2009dez2014.pdf.

Downloads

Publicado

28/02/2018

Como Citar

Rosselli, G. B., & Elia, B. D. L. R. (2018). Movimento dos Agricultores Sem Terra: uma luta nas páginas do “Correio do Povo” (1960-1964). RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.744

Edição

Seção

Dossiê: HISTÓRIA, MEMÓRIA E IDENTIDADES