Representatividade lesbiana na obra Amora, De Natalia Borges Polesso

Autores

  • Ana Valéria Goulart dos Santos Universidade Federal do Pampa

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.713

Palavras-chave:

Literatura, lesbianidade, representatividade, visibilidade.

Resumo

Há uma grande carência de obras literárias e escritores LGBTTQI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Queer, Intersexuais), tirando algumas exceções de escritores gays e livros com personagens gays, é muito difícil encontrar no mercado livros com essa temática e, ainda mais raro, escritores assumidamente LGBT que conseguem escrever e publicar suas obras. Assim, a proposta deste artigo é trazer à tona uma discussão sobre a homossexualidade feminina retratada de uma forma livre de estereótipos, como na obra Amora, da autora gaúcha Natalia Borges Polesso. Além disso, também se propõe uma reflexão sobre as relações sociais e afetivas dessas protagonistas mulheres. Vale salientar que a autora é lesbiana e a temática de todos os contos também são. A minibiografia da escritora na obra não aponta esse dado pessoal de extrema relevância para a representatividade de uma parcela da população leitora, a informação, portanto, foi obtida por meio de pesquisas. Partindo da ideia de que a produção literária é um ato também político, um livro com temática homoafetiva feminina escrito por uma mulher lesbiana é imprescindível para a sociedade e, ainda assim, muito difícil de se encontrar, ainda que hajam escritoras e escritores produzindo (mesmo não sendo um número significante) e um público buscando essas obras, pra se enxergar representados na literatura.

Downloads

Publicado

28/02/2018

Como Citar

dos Santos, A. V. G. (2018). Representatividade lesbiana na obra Amora, De Natalia Borges Polesso. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 4. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.713

Edição

Seção

Dossiê: ESTUDOS DE GÊNERO, FEMINISMO E SEXUALIDADES

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)