Entre esquerdas renovadoras e refundadoras: os sistemas partidários brasileiro e venezuelano no contexto da “maré rosa”

Autores

  • Wanderley dos Reis Nascimento Junior Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.660

Palavras-chave:

Sistemas Partidários, Maré Rosa, América do Sul

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar as características dos sistemas partidários brasileiro e venezuelano no contexto da “maré rosa”. A conformação de diversos governos que se definem como esquerda ou centro-esquerda, progressistas de uma maneira geral, representou um momento ímpar para a historiografia política Latino-Americana e fez emergir uma vasta literatura sobre as trajetórias e características destas forças políticas. Independentemente das categorizações utilizadas, as forças políticas que emergiram no Brasil e na Venezuela são inseridas, consensualmente, em categorias distintas. De modo mais amplo, lançamos mão da metodologia comparativa e, em sentido estrito, nos fundamentamos no diálogo com as unidades de análise de sistemas partidários (MAINWARING; TORCAL, 2006 e HUNTINGTON, 1968). Isto posto, defende-se que distintos sistemas partidários foram responsáveis pela conformação de diferentes tipologias de esquerdas.

Biografia do Autor

Wanderley dos Reis Nascimento Junior, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutorando em Relações Internacionais pelo Programa de Doutorado Interinstitucional (IRI/PUC RIO e UNILA). Mestre em Integração Contemporânea da América Latina pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Bacharel em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Professor do curso de Relações Internacionais do Centro Universitário Dinâmica das Cataratas.

Referências

ABAL MEDINA, Juan Manuel Abal. Elementos teóricos para el análisis contemporáneo de los partidos políticos: un reordenamiento del campo semántico. In: M. Cavarozzi, J. M. A. Medina (comps.). El asedio a la política. Los partidos latinoamericanos en la era neoliberal, Rosário: Homo Sapiens, 2002. Disponível em: <http://www.catedras.fsoc.uba.ar/castiglioni/doc6.pdf> Acesso em: 20 nov. 2015.

ANGELO, Vitor Amorim; VILLA, Marco Antonio. O Partido dos Trabalhadores e a política brasileira (1980-2006): uma história revisitada. São Carlos: Editora EdUFSCar, 1ª ed., 2009.

BOBBIO, Norberto. Direita e esquerda: razões e significados de uma distinção política / Norberto Bobbio; tradução Marco Aurélio Nogueira - São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1995.

BRAGA, Maria do Socorro Sousa. Eleições e Democracia no Brasil: a caminho de partidos e sistema partidário institucionalizados. Revista Brasileira de Ciência Política. N° 04, 2010.

CASTAÑEDA, Jorge. Latin America’s Left Turn. Foreign Affairs, New York, 2006.

GIDDENS, Anthony. Para além da esquerda e da direita. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1996.

HUNTINGTON, Samuel. Political order in changing societies. New Haven: Yale University Press, 1968.

LANZARO, Jorge. La social democracia criolla, Nueva Sociedad 217, 2008. Disponível em < http://www.nuso.org/upload/articulos/3546_1.pdf> Acesso em: 10 out. 2015.

______. La “tercera ola” de las izquierdas latinoamericanas: entre el populismo y la social democracia, en Las izquierdas latinoamericanas y el gobierno: experiencias y desafíos. Madrid: Pablo Iglesias, 2006.

LEVITSKY, Steven. Transforming labor-based parties in Latin América: Argentine peronism in comparative perspective. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

______; ROBERTS, Kenneth (Ed.). Latin America’s “Left Turn”: A Framework for Analysis. In: LEVITSKY, Steven; ROBERTS, Kenneth (Ed.) The Resurgence of the Latin American Left. Baltimore: Johns Hopkins, 2011.

LÓPEZ MAYA, Margarita. Venezuela: Hugo Chávez y el bolivarianismo. Revista Venezolana de Economía y Ciencias Sociales, v. 14, n. 3, 2008.

MAINWARING, Scott P. Sistemas partidários em novas democracias: o caso do Brasil. Porto Alegre: Mercado Aberto; Rio de Janeiro: Editora FGV, 2001.

_____; SCULLY, Timothy R. (orgs.) Building democratic institutions: party systems in Latin America. Stanford: Stanford University Press, 1995.

MAINWARING, Scott; TORCAL, Mariano. Teoria e institucionalização dos sistemas partidários após a terceira onda de democratização. Opin. Publica, Campinas, v. 11, n. 2, p. 249-286, Oct. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-62762005000200001&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 17 Nov. 2015.

MILL, John Stuart. Sistema de Lógica Dedutiva e Indutiva. São Paulo: Abril Cultural (Coleção Os Pensadores), 1974.

MOLINA, José E. EL SISTEMA DE PARTIDOS VENEZOLANO: De la partidocracia al personalismo y la inestabilidad. La des-institucionalización y sus consecuencias. 2001. Disponível em: <http://lasa.international.pitt.edu/lasa2001/molinajose.pdf> Acesso em 20 nov. 2015.

PANEBIANCO, Angelo. Political parties: organization and power. Cambridge: Cambridge University Press, 1988.

PANIZZA. Francisco. La marea rosa. In: Análise de Conjuntura OPSA, nº8. Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 2006.

PRZEWORSK, Adam; TEUNE, Henry. The logic of comparative social inquiry. Michigan: Wiley-Interscience, 1970

RIGGIROZZI, Pia; TUSSIE, Diana. The Rise of Post-Hegemonic Regionalism. The Case of Latin America. New York: United Nations University Series on Regionalism, Vol. 4, 2012, XVII.

RÍOS, Sandra; VEIGA, Pedro da Motta P. O regionalismo pós-liberal, na América do Sul: origens, iniciativas e dilemas. SANTIAGO: CEPAL, 2007. Disponível em: <http://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/4428/S2007612_pt.pdf?sequence=1>

ROBERTS, Kenneth. ¿Es posible una social democracia en América Latina?, Nueva Sociedad 217, 2008. Disponível em: http://132.248.9.34/hevila/Nuevasociedad/2008/no217/7.pdf

ROSE, Richard & MACKIE, Thomas. Do parties persit or fail? The big trade-off facing organizations. In: LAWSON, Kay & MERKL, Peter (eds.). When parties fail. Princeton: Princeton University Press, 1988.

SADER, Emir. A construção da hegemonia pós-neoliberal. In: SADER, Emir (Org.). 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma. Rio de Janeiro: Boitempo; São Paulo: FLACSO, 2013. p. 135-44.

SAMUELS, David. From socialism to social democracy: party organization and the transformation of the Workers’ Party in Brazil. Comparative Political Studies, v. 37, n. 9, 2004.

SANAHUJA, José Antonio. La construcción de una región: Suramérica y el regionalismo posliberal. In: Una región en construcción: Unasur y la integración en América del Sur. Cienfuegos, Manuel y José Antonio Sanahuja (eds.) Barcelona: CIDOB, 2010, pp. 87-134. Disponível em: <http://www.cidob.org/ca/content/download/23373/271703/file/28_Interrogar_UNAREGIONENCONSTRUCCION.pdf>

SARTORI, Giovanni. Partidos e sistemas partidários. Brasília: UNB, 1982.

______. Parties and party systems: a framework for analysis. New York: Cambridge University Press, 1976.

SCHNEIDER, Sergio; SCHIMITT, JOB, Claudia. O uso do método comparativo as Ciências Sociais. Cadernos de Sociologia, Porto Alegre, v. 9, p. 49-87, 1998.

SERBIN, Andrés. Regionalismo y soberanía nacional en América Latina: los nuevos desafíos. In Documentos CRIES, Nº 15, Buenos Aires: CRIES, 2010. Disponível em: <http://www.cries.org/wp-content/uploads/2010/09/Documentos-15-web.pdf>

SILVA, Fabricio Pereira da. Vitórias na Crise: Trajetórias das esquerdas latino-americanas contemporâneas. Ponteio, Rio de Janeiro, 2011.

SINGER, André. A segunda alma do partido dos trabalhadores. Novos estud. - CEBRAP [online]. 2010, n.88, pp. 89-111. ISSN 0101-3300.

SOARES DE LIMA, Maria Regina; COUTINHO, Marcelo. Integração Moderna. Análise de Conjuntura OPSA, Rio de Janeiro, n. 1, 2006, p. 1-15, jan. Disponível em: <http://www.plataformademocratica.org/Publicacoes/22207.pdf> Acesso em: 22 ago. 2015.

SOUZA, Nilson Araújo. América Latina: as ondas da integração. In: Oikos (Rio de Janeiro), v. 11, n. 1, 2012, p. 87-126.

TAROUCO, Gabriela. Institucionalização partidária no Brasil (1982-2006). Revista Brasileira de Ciência Política, n° 04, 2010.

Downloads

Publicado

05/03/2018

Como Citar

Nascimento Junior, W. dos R. (2018). Entre esquerdas renovadoras e refundadoras: os sistemas partidários brasileiro e venezuelano no contexto da “maré rosa”. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.660

Edição

Seção

Dossiê - Cespi-América do Sul: Giros democráticos e dilema integracionista: reflexões sobre os projetos políticos em dis