Visibilidade de Comunidades Tradicionais Paranaenses através da Construção de Materiais Didáticos

Autores

  • Adriane de Andrade Universidade Federal do Paraná- UFPR
  • Vinicius Eduardo Wassmansdorf Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.579

Palavras-chave:

Povos e Comunidades Tradicionais, Materiais didáticos, Educação Popular, Ecologia de Saberes

Resumo

Durante a década de 80, um conjunto de mobilizações emergem no cenário agrário brasileiro representando as lutas das comunidades tradicionais contra diferentes formas de subalternização material e simbólica e pela afirmação das suas territorialidades. Um exemplo da invisibilização destes grupos pode ser observado nos livros didáticos utilizados nas escolas brasileiras onde diversos sujeitos do campo são apresentados a partir do olhar eurocêntrico, o que leva a uma distorção e ocultação de suas práticas, saberes e conflitos. É fundamental, deste modo, a construção de materiais didáticos que tragam à tona suas geo-grafias a partir da ecologia de saberes, fruto da dialogia entre os conhecimentos populares e científicos. Neste sentido, apresentamos alguns caminhos possíveis trilhados por Comunidades Tradicionais do Paraná, mais especificamente benzedeiras e faxinalenses que buscam, na construção de materiais didáticos, outras formas de visibilização, que nesta perspectiva passa a ser uma prática contra-hegemônica, pois dá voz àqueles que são tratados como o atraso do campo brasileiro, demonstrando suas (r)existências frente ao avanço do capitalismo no campo e à profundidade e diversidade de seus saberes.  

 

Biografia do Autor

Adriane de Andrade, Universidade Federal do Paraná- UFPR

Mestranda em Geografia UFPR

Vinicius Eduardo Wassmansdorf, Universidade Federal do Paraná

Licenciado em Geografia UFPR

Referências

ALMEIDA, Alfredo Wagner B. Agroestratégia e desterritorialização: direitos territoriais e étnicos na mira dos estrategistas dos agronegócios. In: ALMEIDA, Alfredo Wagner Breno de (et. Alii.) Capitalismo globalizado e recursos territoriais. Rio de Janeiro: Lamparina, 2010, p.101-144.

____________ Terras tradicionalmente ocupadas. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 6, n. 1, 2004. p. 09-32.

___________Direitos territoriais e étnicos: as estratégias do agronegócio na Amazônia. In; ZHOURI, A & LASCHEFSKI, K (Orgs). Desenvolvimento e conflitos socioambientais. Belo Horizonte. UFMG 2008.

CRUZ, V.s.as lutas por redistribuição de terra às lutas pelo reconhecimento de territórios: uma nova gramática das lutas sociais? In: ACSELRAD, Henri org. Cartografia social, terra e território. Rio de Janeiro, IPPUR/UFRJ.2013.p.119-173

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. 3. ed. São Paulo: Moraes, 1980

GROSFOGUEL, Ramón. Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: Transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 80, p.115-147, 2008.

KATUTA, Ângela. Educação popular, pensamento de colonial e formação inicial e continuada de professores da educação do campo. Mimeog. S.N.T.

LEWITZKI, Taisa (org.). Da invisibilidade social, para o reconhecimento formal: o Direito de afirmação da Identidade de Benzedeiras e Benzedores, municípios de Rebouças e São João do Triunfo, Paraná. Boletim Informativo Nova Cartografia Social, nº 5, agosto 2011.

LIZ, Pamella Amorim. Marginalização da crença: as práticas de cura em Santa Catarina sob as diferentes óticas. Revista Santa Catarina em História, Florianópolis, v.5, n.1, 2011.

MONTENEGRO GOMEZ. J. La Rede Puxirão de Povos e Comunidades Tradicionais del Estado del Paraná( sur de Brasil): conflictos y desafíos de lo “nuevo” mediante la ocupación tradicional del territorio*. Curitiba, 2013.

NABARRO, Sérgio Aparecido; TSUKAMOTO, Ruth Youko. Questão agrária e livro didático de Geografia: uma análise do conteúdo apresentado nos livros didáticos adotados pelas escolas de Ensino Fundamental da rede pública de Londrina-PR. In: XIX Encontro Nacional de Geografia Agrária, São Paulo, 2009. Anais. pp.1-26. Disponível em: <http://www.geografia.fflch.usp.br/inferior/laboratorios/agraria/Anais%20XIXENGA/artigos/Nabarro_SA.pdf>. Acesso em: 16/07/2017.

OLIVEIRA, Rosa Medeiros de. Descolonizar os livros didáticos: raça, gênero e colonialidade nos livros de educação do campo. Revista Brasileira de Educação, v.22, n.68, jan-mar. 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782017000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=en>. Acesso em: 18/03/2017.

PALUDO, Conceição. Educação Popular. In: CALDART, Roseli Salete et al. (Org.) Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012. p. 282-287.

QUIJANO, Aníbal. Dom Quixote e os moinhos de vento na América Latina. Estudos avançados, São Paulo, v.19, n.55, p.9-31. Dezembro de 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142005000300002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 25 de Abril de 2017.

REDE PUXIRÃO DOS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS. Povos e comunidades tradicionais: visibilidade social, reconhecimento das identidades coletivas de construção da política estadual de desenvolvimento sustentável dos povos e comunidades tradicionais do Paraná. Guarapuava, 2010.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. São Paulo: Boitempo, 2007.

_____________Para uma Sociologia das Ausências e uma Sociologia das Emergências. Revista Critica de ciências Sociais, 63, outubro 2002: 237-280.

SANTOS, Ricardo Menezes; CONCEIÇÃO, Alexandrina Luz. A questão agrária brasileira nos livros didáticos de Geografia no Ensino Fundamental. In: 10º Encontro Nacional de Prática de Ensino em Geografia, Porto Alegre, 2009. Anais. pp.1-27. Disponível em: <http://www.agb.org.br/XENPEG/artigos/GT/GT1/tc1%20(14).pdf>. Acesso em: 16/07/2017.

SILVA, Maria Aline; OLIVEIRA, Alexandra Maria de. Dialogando com o livro didático de Geografia: análise do discurso sobre a questão agrária em obras do ensino médio. Geografia Ensino & Pesquisa, v.17, n.3, p.91-107, set-dez. 2013. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/geografia/article/view/12494>. Acesso em: 15/07/2017.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Andrade, A. de, & Wassmansdorf, V. E. (2017). Visibilidade de Comunidades Tradicionais Paranaenses através da Construção de Materiais Didáticos. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.579

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo