A construção de um currículo e suas ressonâncias: a Proposta Curricular de História da América para o 2º grau – 1ª série (1975-1985)

Autores

  • Nathalia Fernandes Vieira Universidade Estadual de Ponta Grossa

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.527

Palavras-chave:

Currículo, Disciplina Escolar, Ditadura Civil-Militar, História da América, Redemocratização

Resumo

Este trabalho apresenta resultados parciais da pesquisa de Mestrado em História que pretende compreender as relações que envolvem a elaboração da Proposta Curricular de História para a 1ª série do 2º grau do Estado de São Paulo (1980) e da Coletânea de Documentos de História da América para o 2º grau – 1ª série (1983), produzidas por equipes de historiadores na CENP (Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas). Para isso, analisamos o contexto histórico de sua produção, que é de transição política – o processo de redemocratização do país em fins da Ditadura Civil-Militar que teve início com o golpe de 1964. A Proposta de 1980 aparece como um esforço de construção de uma nova narrativa histórica, oposta àquela disseminada nos “anos de chumbo” e inovadora em relação aos seus conteúdos e à metodologia de ensino. Para a 1ª série do 2º grau são sugeridos conteúdos de História da América e, como subsídio ao seu uso, é construída uma Coletânea, que traz documentos históricos de natureza variada (discursos, artigos jornalísticos e outros) seguidos de sugestões de uso didático. Para contextualizar os documentos curriculares, além do estudo bibliográfico, foram feitas entrevistas com membros da equipe de elaboração dos documentos, em especial historiadoras que fizeram parte do “boom” de estudos de História da América Latina na Universidade de São Paulo desde 1975 – Maria Lígia Prado, Maria Helena Capelato e Zilda Iokoi. As entrevistas e os documentos serão analisados com base na teoria crítica do currículo e na história das disciplinas escolares. 

Biografia do Autor

Nathalia Fernandes Vieira, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Mestranda em História na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Bacharela e Licenciada em História pela Universidade de São Paulo.

Referências

APPLE, Michael W.; BURAS, Kristen L. (org.). Currículo, poder e lutas educacionais: com a palavra, os subalternos. Trad. Ronaldo Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2008.

ARAPIRACA, José Oliveira. A USAID e a Educação Brasileira. São Paulo: Cortez Editora, 1982.

ARIAS NETO, José Miguel; JANOTTI, Maria de Lourdes Mônaco (org.). Democracia e Autoritarismo: estratégias e táticas políticas. Vinhedo: Horizonte, 2015.

BARRETTO, Elba Siqueira de Sá (org.). Os currículos do Ensino Fundamental para as escolas brasileiras. Coleção Formação de Professores. Campinas: Autores Associados; São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1998.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. IOKOI, Zilda Marcia Gricoli (orgs.). Educação na América Latina. São Paulo: EDUSP, 1996.

____________________. Ensino de História da América: reflexões sobre problemas de identidades. Revista Eletrônica da Anphlac, nº 4, 2005. Disponível em: <http://revistas.fflch.usp.br/anphlac/article/viewFile/1365/1236> Acesso em fevereiro de 2015.

CARVALHO, Daniela Vallandro de; MEDEIROS, Elisabeth Weber. O ensino de História da América Latina a partir das novas abordagens historiográficas. Anais da XII Jornada Nacional de Educação. UNIFRA: Santa Maria, 2006.

CHERVEL, André. “História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa”. Teoria & Educação, Porto Alegre: Pannonica, n.2, p.177-228, 1990.

CHESNEAUX, Jean. Devemos fazer tábula rasa do passado? Sobre a História e os Historiadores. Trad. Marcos A. Silva. São Paulo: Ática, 1995.

CONCEIÇÃO, Juliana Pirola da. ZAMBONI, Ernesta. A educação pública e o ensino de História da América Latina no Brasil e na Argentina. Revista Práxis Educativa, v. 8, n. 2, p. 419-441. UEPG: Ponta Grossa, 2013. Disponível em: <http://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa> Acesso em fevereiro de 2015.

DIAS, Maria de Fátima Sabino. A “Invenção da América” na Cultura Escolar. 1997. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1997. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000120857> Acesso em fevereiro de 2015.

FORQUIN, Jean-Claude. “As abordagens sociológicas do currículo: orientações teóricas e perspectivas de pesquisa”. Educação e realidade, v.1, n.21, p.187-198, jan.-jun., 1996

GERMANO, José Willington. Estado Militar e Educação no Brasil: 1964/1985. Um estudo sobre a Política Educacional. 444 fls. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1990.

GIROUX, Henry A.. Os Professores como Intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

GOODSON, Ivor F. La construcción social del curriculum: Posibilidades y ámbitos de investigación de la Historia del Curriculum. Revista de Educación, nº 295, p. 7-37, Universitat de Barcelona, Barcelona, 1991.

__________________. Currículo: Teoria e História. Petrópolis: Vozes, 1995.

JULIA, Dominique. “A cultura escolar como objeto histórico”. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas (SP): Autores Associados, n.1, p.9-43, jan.-jun. 2001

LOURENÇO, Elaine. Os Guias Curriculares do Estado de São Paulo nos anos de 1970: entre a CEHRUPE e a CENP. Fóruns Contemporâneos de Ensino de História no Brasil (on-line), Faculdade de Educação da Universidade de Campinas, 2008. Disponível em: < http://ojs.fe.unicamp.br/ged/FEH/article/view/5000> Data de acesso: 15/09/2016.

MARTINS, Maria do Carmo. A construção da proposta curricular de História da CENP no período de 1986 a 1992: confrontos e conflitos. 113 fls. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1996.

PRADO, Maria Ligia; PELLEGRINO, Gabriela. História da América Latina. São Paulo: Contexto, 2014.

REIS FILHO, Daniel Aarão; RIDENTI, Marcelo; MOTTA, Rodrigo Patto Sá (org.). A ditadura que mudou o Brasil: 50 anos do golpe de 1964. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

Fontes

CAPELATO, Maria Helena Rolim. A História da América na Universidade de São Paulo [agosto.2016]. Entrevistadora: Nathalia Fernandes Vieira. Entrevista concedida para pesquisa de Mestrado em História no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

IOKOI, Zilda Marcia Gricoli. A produção curricular no período da Ditadura Militar no Brasil [agosto.2016]. Entrevistadora: Nathalia Fernandes Vieira. Entrevista concedida para pesquisa de Mestrado em História no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

PRADO, Maria Lígia Coelho. A História da América na Universidade de São Paulo [agosto.2016]. Entrevistadora: Nathalia Fernandes Vieira. Entrevista concedida para pesquisa de Mestrado em História no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Centro de Recursos Humanos e Pesquisas Educacionais Prof. Laerte Ramos de Carvalho. Guias Curriculares Propostos para as Matérias do Núcleo Comum do Ensino do 1º Grau. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1975. 232p.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. Coletânea de Documentos de História da América para o 2º grau – 1ª série. São Paulo, SE/CENP, 1983.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. Proposta Curricular de História e Geografia para o 2º grau. Maria de Lourdes Monaco Janotti (coord.). São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1980. 94p.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Vieira, N. F. (2017). A construção de um currículo e suas ressonâncias: a Proposta Curricular de História da América para o 2º grau – 1ª série (1975-1985). RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.527

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo