A latinidade de Clarice Lispector: a proposta do escritor perceptor nas crônicas clariceanas

Autores

  • Joyce Alves Universidade Estadual de Londrina - UEL

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.489

Palavras-chave:

Crônicas, Clarice Lispector, cronista perceptor, fome

Resumo

Este artigo é um recorte da tese de Doutorado em Letras, na qual analiso as crônicas de Clarice Lispector publicadas no Jornal do Brasil entre 1967 e 1973, e reunidas no livro A descoberta do mundo em 1984. De modo especial, observo a abordagem feita pela cronista sobre o problema social da fome no Brasil daquela época. Assim, parto da proposta teórica de Walter Mignolo, em Histórias locais / Projetos globais (2003), de que é preciso reconhecer as diferenças epistêmicas. Por meio do que o autor chama de pensamento liminar, é possível romper com o projeto cultural moderno, que há muito propaga a subalternização de saberes e culturas, e identificar os vários loci culturais marcados pela diferença. Daí surge também a ideia de que há um componente perceptor em Clarice Lispector, haja vista que a escritora lança mão do espaço jornalístico para projetar as atenções para o problema social da pobreza e a subnutrição. Na década de 60, Lispector antecipa o que no início do século XXI, críticos como Mignolo, e também Frei Betto (2017), destacariam como proposta epistemológica na percepção de saberes e culturas diferentes. As crônicas clariceanas são, portanto, marcadas pela denúncia e pelo desejo de que tão lacerante problema social se resolva: a fome.

Biografia do Autor

Joyce Alves, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Mestre em Literatura e Práticas Culturais (UFGD), é Doutoranda em Letras (Literatura Comparada) pela UEL.

Referências

ACHUGAR, Hugo. Culpas e memórias nas modernidades locais: divagações a respeito de “O flâneur” de Walter Benjamin. Trad. Rômulo Monte Alto. In: SOUZA, Eneida Maria de; MARQUES, Reinaldo [Org.]. Modernidades alternativas na América Latina. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009. p. 14-31.

ARRIGUCCI Jr., Davi. Fragmentos sobre a crônica: Literatura, exílio e utopia. In: ____. Enigma e comentário: ensaios sobre literatura e experiência. São Paulo: Companhia das Letras, 1987. p. 51-66.

BAUDELAIRE, Charles. Sobre a modernidade: o pintor da vida moderna. Trad. e Org. Teixeira Coelho. Rio de Janeiro: Terra e Paz, 1996. (Coleção Leitura)

BORELLI, Olga. Clarice Lispector: esboço para um possível retrato. Rio de Janeiro: Nova Fonteira, 1981.

CALVINO, Ítalo. Seis propostas para o próximo milênio. Trad. Ivo Barroso. 2 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura e Outros ensaios. 5 ed. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2011.

CASTRO, Josué. Geografia da fome: o dilema brasileiro – pão ou aço. 11 ed. São Paulo: Brasiliense, 1969.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 28 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

FREI BETTO. Ofício de escrever. Rio de Janeiro: Anfiteatro, 2017.

GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina. Trad. Sérgio Faraco. Porto Alegre: L&PM, 2016.

GOTLIB, Nádia Battela. Clarice: uma vida que se conta. São Paulo: Ática, 1995.

LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

MIGNOLO, Walter. Histórias locais/Projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Trad. Solange Ribeiro de Oliveira. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

SAID, Edward. Representações do intelectual. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SOUZA, Eneida Maria. Janelas indiscretas: ensaios de crítica biográfica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Alves, J. (2017). A latinidade de Clarice Lispector: a proposta do escritor perceptor nas crônicas clariceanas. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(3). https://doi.org/10.23899/relacult.v3i3.489

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo