Gaúchos roraimados: uma identidade interessada, interesseira e interessante

Autores

  • Tatiana Costa Rosa Universidade Federal de Roraima.
  • Leila Adriana Baptaglin Universidade Federal de Roraima.

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v3i1.399

Palavras-chave:

Gaúchos Roraimados, Hibridismo identitário, Identidade.

Resumo

O presente artigo visa mostrar como os gaúchos que moram em Roraima percebem sua identidade enquanto sujeitos fora do seu local de origem, levando em consideração os demais elementos que contribuem para o processo do hibridismo identitário. Assim, este estudo se justifica pelo fato de aliar teoria e prática, pois aborda aspectos teóricos acompanhado de os resultados práticos obtidos por meio de uma entrevista realizada com dez gaúchos roraimados. Por meio das respostas dos entrevistados pode-se constatar que a maioria dos sujeitos entrevistados possui a noção de que não fazem parte apenas da cultura Rio-Grandense, de uma cultura, e sim das duas, ou mais, adotando em suas vidas palavras, costumes e aspectos particulares de cada uma, tornando-se assim um exemplo de sujeitos com identidades multifacetadas.

Biografia do Autor

Tatiana Costa Rosa, Universidade Federal de Roraima.

Arquivista do Instituto Federal de Roraima (IFRR) - Campus Boa Vista Centro. Mestranda em Letras pela Universidade Federal de Roraima (UFRR) - Linha 02: Literatura, Artes e Cultura, com ênfase em Patrimônio Cultural - Documental. Especialista em Gestão de Arquivos pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), 2014. Graduada em Arquivologia pela UFSM, 2013, e Graduada em Marketing pela Faculdade de Tecnologia Internacional do Grupo Uninter (FACINTER), 2010.

Leila Adriana Baptaglin, Universidade Federal de Roraima.

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria- UFSM (2011-2014). Mestre em Educação e, Mestre em Patrimônio Cultural ambos pela UFSM (2008-2010). Especialista em Gestão Educacional-UFSM (2007-2008). Graduada em Desenho e Plásticas- Bacharelado pela Universidade Federal de Santa Maria (2006), Graduada em Desenho e Plásticas-Licenciatura pela Universidade Federal de Santa Maria (2007). Professora/pesquisadora Auxiliar 40hs DE do Curso de Artes Visuais/Licenciatura da UFRR. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Patrimonio Histórico, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, artes visuais, currículo, arte- educação e cultura.

Referências

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

____________ Identidade. 1º ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.

BHABHA, H. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, trad. Myriam Ávila, Eliana Reis, Gláucia Gonçalves, 4ª reimpressão, 1987.

BIDERMAN, M. T. C. Teoria linguística: teoria lexical e linguística computacional. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

CANCLINI, N. G. Culturas híbridas. Tradução de Ana Regina Lessa e Heloísa Pezza Cintrão. São Paulo: Edusp, 1997.

CÉSAR, A. L. & CAVALCANTI, M. C. Do singular ao multifacetado: o conceito de língua como caleidoscópio. In: M. C. Cavalcanti & Bortoni – Ricardo (orgs.). Transculturalidade, linguagem e educação. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2007.

FREITAS, D. B. A. P. A construção do sujeito nas narrativas orais. In CLIO. Revista de Pesquisa Histórica. N. 25-2, 2007. Recife: Ed. Universitária da UFPE. 2008.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. In: Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v.35, n.2, abril 1995.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. T. T. da Silva, G. L. Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Disponível em: . Acesso em: 11 de Jan. 2017.

LAGARES, X. C. Identidade e (in)definição linguística: galego e/ou português. In: L. P. da Moita Lopes & L. C. Bastos (orgs). Para além da identidade: fluxos, movimentos e trânsitos. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

LUVIZOTTO, C. K. Cultura gaúcha e separatismo no Rio Grande do Sul. São Pau¬lo: UNESP, 2009. Disponível em: <http://static.scielo.org/scielobooks/kkf5v/pdf/luvizot¬to-9788579830082.pdf>. Acesso em: 22 Out. de 2016.

SILVA, T. T. A produção social da identidade e da diferença. In: T.T. da Silva (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.

SOUZA. C. M. Gaúchos em Roraima: memória, regionalismo e identidade. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/iberoamericana/article/view/1310/1015>. Acesso em: 23 Out. de 2016.

VILELA, M. Léxico e gramática. Coimbra: Almedina, 1995.

XAVIER, A. C. CORTEZ, S. (orgs). Conversas com linguistas: virtudes e controvérsias da linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

WOODWARD, K. Identidade e diferença: uma discussão teórica e conceitual. In: T.T. da Silva (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.

Downloads

Publicado

30/05/2017

Como Citar

Rosa, T. C., & Baptaglin, L. A. (2017). Gaúchos roraimados: uma identidade interessada, interesseira e interessante. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 3(1), 53–67. https://doi.org/10.23899/relacult.v3i1.399

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo