O caso do Cabildo uruguaio e argentino: uma análise sobre os processos de patrimonialização frente as suas representatividades.

Autores

  • Juliana de oliveira plá
  • Ana María Sosa González
  • Rita Juliana Soares Poloni
  • Ronaldo Bernardino Colvero

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v2i4.335

Palavras-chave:

Argentina, discurso, patrimônio, significação, Uruguai.

Resumo

O ato de preservar representa o lembrar de uma fase, marco ou ato do passado, o patrimônio assim, atua como testemunho de uma época. Ajuda no processo de identidade de um grupo, formula indicadores da construção social. É a ressignificação das manifestações culturais, tornando-as vivas, ganhando sentido para os indivíduos. O trabalho pretende frente à significação do patrimônio e a produção de discursos, analisar os processos de patrimonialização dos cabildos, presentes desde a época de instalação da localidade, de Montevidéu - Uruguai, e Buenos Aires – Argentina, demonstrando a diferença de posicionamento entre os dois países. Além disso, discorre sobre a influência do patrimônio nos processos de identidade e memória coletivas, que representam uma trajetória histórica e cultural.

Downloads

Publicado

31/12/2016

Como Citar

de oliveira plá, J., Sosa González, A. M., Soares Poloni, R. J., & Bernardino Colvero, R. (2016). O caso do Cabildo uruguaio e argentino: uma análise sobre os processos de patrimonialização frente as suas representatividades. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 2(4), 844–854. https://doi.org/10.23899/relacult.v2i4.335

Edição

Seção

Dossiê - História, Memória e Identidades