ARTESANATO: ENTRE PATRIMÔNIO E MERCADO

Autores

  • Miriel Bilhalva Herrmann Universidade Federal do Pampa

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v2i4.307

Palavras-chave:

Artesanato, Mercado, Patrimônio

Resumo

O presente trabalho busca estabelecer uma analise em relação a questão do artesanato, de como sofre modificações e interferências . Na qual no seu inicio tinha apenas valor utilitário, pois era produzido para suprir necessidades humanas. E com a revolução industrial foi relegada a marginalização, assim perdeu seu espaço para as máquinas. Mas logo com o intuito de criar identidades nacionais, começam as discussões em relação ao patrimônio. Dessa forma as concepções e ampliação sobre o seu conceito, propiciou grande valorização das diversidades culturais, assim como as técnicas artesanais. E a partir disso o artesanato passa a ser percebido como patrimônio, sendo visto e utilizado pelo turismo como fator de desenvolvimento econômico, dessa forma ocasionando um dilema entre estas técnicas artesanais de como se manter tradicionais, referência para a cultura e a identidade cultural. Ao mesmo tempo atender as necessidades do consumidor que se apresenta como turista, pois necessitam se adaptar para continuar sobrevivendo as mudanças do mercado

Biografia do Autor

Miriel Bilhalva Herrmann, Universidade Federal do Pampa

Bacharel em Produção e Política Cultural (2012-2015) pela Universidade Federal do Pampa - Unipampa, sendo bolsista do Programa de Educação Tutorial - PET Produção e Política Cultural (2013-2016). Atualmente cursando a Especialização em Direitos Humanos e Cidadania pela Unipampa (2016-2017). 

Referências

ALVES, E.P. Diversidade Cultural, Patrimônio Cultural Material e Cultura Popular: a Unesco e a construção de um universalismo global. Soc. Estado. v.25. n.3. p.539-560. Dezembro, 2010.

BRANCO, P. M. C. Patrimônio Histórico e Turismo: Uma Construção Social. Veículo de Publicação não especificado. 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 05 de outubro de1988.

CANCLINI, Nestor Garcia. As Culturas populares no Capitalismo. São Paulo, Brasiliense, 1995.

CANCLINI, Nestor. O patrimônio cultural e a construção do imaginário nacional. In: Revista do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Brasília: IPHAN/ MINC, n. 23, 1994.

CHOAY, Françoise. A Alegoria do Patrimônio. 3 ed. São Paulo: Unesp, 2006.

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO. Relatório de economia criativa. Nações Unidas, 2010.

COVELO, Natalia; MATEOS, Cristina. Mercado De Artesanías En El Uruguay. Monografia. Faculdad de la Republica, 2010.

EGGERT, Edla. Processos educativos no fazer artesanal de mulheres do Rio Grande do Sul, 1°ed., Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2011.

JACQUES, Paola B. Patrimônio cultural urbano: espetáculo contemporâneo? Revista de Urbanismo e Arquitetura, América do Norte, 6, dez. 2008. Disponível em: http://www.portalseer.ufba.br/index.php/rua/article/view/3229/2347. Acesso em: 06 ago. 2016.

KELLER, Paulo. O artesão e a economia do artesanato na sociedade contemporânea. Maranhã, Revista de ciências sociais, n°41, 2014.

LEITE, Rogério Proença. Modos de Vida e Produção Artesanal: entre preservar e consumir. IN: Olhares Intinerantes reflexões sobre o artesanato e consumo da tradição. São Paulo: Cadernos Artesol 1, Central Artesol, 2003.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra. O campo do Patrimônio Cultural: Uma Revisão de Premissas. In: I FÓRUM NACIONAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL, 2009, Ouro Preto. Brasília: Iphan, 2012

MIRANDA, Marcos Paulo de Souza. Tutela do Patrimônio brasileiro: doutrina, jurisprudência, legislação, Belo Horizonte: Del Rey, 2006.

PALANGANA, Isilda Campaner; INUMAR, Lucélia Yumi. A individualidade no âmbito da sociedade industrial. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 6, n. 2, p. 21-28, jul./dez. 2001

PELEGRINI, Sandra C. A. O patrimônio cultural e a materialização das memórias individuais e coletivas. Patrimônio e Memória, UNESP/FCLAs/CEDAP, v.3, n.1, p. 95-109, 2007.

POULOT, D. 2008. Um Ecossistema do Patrimônio. In: CARVALHO, C. S. de; GRANATO, M; BEZERRA, R. Z; BENCHETRIT, S. F. (orgs.). Um Olhar

Contemporâneo sobre a Preservação do Patrimônio Cultural Material. Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, pp. 26-43.

Reproduzido de BOURDIEU, P. e SAINT-MARTIN, M. Goftts de classe et styles de vie. (Excerto do artigo "Anatomie du goftt".) Actes de Ia Recherche en Sciences Sociales, n° 5 , out. 1976, p. 18-43. Traduzido por Paula Montero.

BRASÍLIA: memória, cidadania e gestão do patrimônio cultural. Front Cover. Sandra Bernardes Ribeiro. Annablume, 2005 - Brasília (Brazil) - 205 pages

SANDOVAL, Carolina da Graça, ARRUDA, Jéssica Silva, SANTOS, Natália Cabral. Ouro Preto Impactos da atividade turística em uma cidade tombada, revista Itinerário v.2, 2009.

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. 14 ed. Rio de Janeiro, Record, 2009.

SILVA, Vanessa Regina Freitas da. Patrimônio, Memória e Mercadoria: uma reconstrução arquitetônica em Ouro Preto, Minas Gerais. Pelotas: 2011. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural).

TILLEY, C. 2006. Identity, Place, Landscape and Heritage. Journal of Material Culture, (11): 1/2, 7-32.

UNESCO (2003) Convenção Para Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, Paris.

VANSINA, Jan: Oral tradition as history. Wisconsin, The University of Wisconsin Press, 1985, p. 27.

Downloads

Publicado

31/12/2016

Como Citar

Herrmann, M. B. (2016). ARTESANATO: ENTRE PATRIMÔNIO E MERCADO. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 2(4), 805–814. https://doi.org/10.23899/relacult.v2i4.307

Edição

Seção

Dossiê - História, Memória e Identidades