Corpo-Imagem

Autores

  • Danillo Barata Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - Brasil

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v1i1.3

Palavras-chave:

Vídeo, Performance, Arte baiana.

Resumo

A pesquisa visa a analisar os modos discursivos, procedimentos influenciados por condições de produção, condições de interpretação e condições do discurso, na relação entre o corpo e a expressão videográfica. Dessa maneira, abordaremos trabalhos desenvolvidos que apontam para um caminho construído pela poética do corpo, utilizando como linguagens o vídeo, a performance e as videoinstalações. Motivados por esta tendência, buscamos uma ampliação desses conceitos e dos meios artísticos de expressão para a realização de uma pesquisa em análise das mídias. As seguintes questões norteiam nosso programa de pesquisa e estudo: 1. A relação entre poéticas e políticas dos corpos; 2. O diálogo entre o corpo e a câmera; 3. A arte eletrônica como campo preferencial para potencializar o discurso do corpo; 4. A busca “na tela” de uma episteme do corpo.

 

Biografia do Autor

Danillo Barata, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - Brasil

Doutor em Comunicação e Semiótica - PUC São Paulo

Mestre em Artes Visuais - Universidade Federal da Bahia - UFBA

Diretor do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas – CECULT

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB - Brasil

 

Referências

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica. In: Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, pp.05-28. 1982

CAGE, J. De Segunda a um ano: novas conferências e escritos. São Paulo: Hucitec, 1985.

CANONGIA, Ligia. Quase cinema: cinema de artista no Brasil, 1970/80. In: Arte brasileira contemporânea: caderno de textos 2. Rio de Janeiro: Funarte, 1981.

____________. O legado dos anos 60 e 70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

COHEN, Renato. A Performance como linguagem. São Paulo: Perspectiva, 1985.

COUTO, Edvaldo Souza, O Homem Satélite: estética e mutações do corpo na sociedade tecnológica. Rio Grande do Sul: Ed. UNIJUÍ, 2000.

DELEUZE, Gilles. Francis Bacon: lógica da sensação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Ed. 34, 1998.

DUBOIS, Philippe. Cinema, Vídeo, Godard. São Paulo: Cosac e Naify,

FOUCAULT, Michel. Estética: literatura e pintura, música e cinema. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001.

GARDNER, James. Cultura ou Lixo?. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.

GLUSBERG, Jorge. A arte da performance. São Paulo: Perspectiva, 1987.

GOLDBERG, Roselee. A arte da performance: do futurismo ao presente. São Paulo: Marins Fontes, 2006.

HEARTENEY, Eleanor. Pós-Modernismo. São Paulo: Cosac e Naify, 2002.

HERÁCLITO, Ayrson. Espaços e Ações. Salvador: o Autor, 2003.

__________.Segredos no Boca do Inferno: arte, História e cultura baiana. Dissertação apresentada ao Mestrado em Artes Visuais da UFBA. 1997.

JEUDY, Henri-Pierre. O corpo como objeto de arte. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

KRAUSS, Rosalind. Caminhos da Escultura moderna. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

LIMA, Herman. Imagens do Ceará. Brasília: Ministério da Educação, 1958

MACHADO, Arlindo. Máquina e imaginário: O desafio das poéticas tecnológicas. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2001.

__________. A Arte do Vídeo. São Paulo: Brasiliense, 1995.

_____________. Made in Brasil: três décadas do vídeo brasileiro. São Paulo: Itaú Cultural, 2003.

_____________. A televisão levada a sério. São Paulo: SENAC, 2003.

MATOS, Matilde, Etsedron. In: OLIVEIRA, Denisson de, ODDONE, Nanci +100 Artistas Plásticos da Bahia. Salvador: Prova do Artista, 2001.

MATTOSO, Katia M. de Queirós. Bahia, Século XIX: uma província no Império. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.

MORIN, Edgar. O método 4: as idéias. Habitat, vida, costumes, organização. Porto Alegre: Sulinas, 1998.

_____________. A inteligência da complexidade. São Paulo, Peirópolis, 2000.

MOTT, Luiz. Terror na Casa da Torre: tortura de escravos na Bahia colonial. In: REIS, J. J. (org.). Escravidão e invenção da liberdade. S.Paulo: Editora Brasiliense, 1988.

PINHEIRO, Amálio. Mestiçagem latino-americana. Entrevista para o Jornal do povo. (10/05/2008 16:57). Disponível em: http://barroco-mestico.blogspot.com/2008/05/entrevistado-amlio-para-o-jornal-o.html. Acesso em: 15/03/2009.

REY, Sandra. Da prática à teoria: três instâncias metodológicas sobre pesquisa em Poéticas Visuais. Porto Arte, Porto Alegre, v.7, n.13, p.81-95. nov. 1996.

RISÉRIO, Antônio. Uma História da Cidade da Bahia. Rio de Janeiro: Versal, 2004.

_______. Avant-garde na Bahía. Instituto Lina Bo e P.M. Bardi, São Paulo; 1ª edição, 1995.

_______.Ensaio sobre o texto poético em contexto digital. Salvador:

Fundação Casa de Jorge Amado, 1998.

SCHAEFFER, Jean-Marie. A imagem precária : sobre o dispositivo fotográfico. Campinas: Papirus, 1996.

_______. O corpo é imagem. Arte & Ensaio. N. 16. Rio de Janeiro: UFRJ, 2008.

SCHECHNER, Richard. Performance Studies. New York: Routledge, 2002.

SEGATO, Rita Laura. La economia del Deseo en el Espacio Virtual: Conversando sobre Religión en la internet. In: MASFERRER KAN, Elio (ed.). ? Sectas o Iglesias? Viejos o Nuevos Movimentos Religiosos. Mexico, DF, Editora Plaza y Valdez/UNAM. 1998. pp.1-35.

SEVCENKO, Nicolau. A corrida para o século XXI: no loop da montanha-russa. São Paulo: Companhia das letras, 2001.

SILVA. Kalina Vanderlei. O Barroco Mestiço: Sistema de valores da sociedade açucareira da América Portuguesa nos séculos XVII E XVIII. Revista Mneme V. 07. N. 16, jun./jul. de 2005. Disponivel em www.cerescaico.ufrn.br/mneme

STURKEN, Marita. "La elaboración de una historia, paradojas en la evolución del vídeo", El Paseante n.12, Ediciones Siruela, Madrid, 1989.

Downloads

Publicado

27/07/2015

Como Citar

Barata, D. (2015). Corpo-Imagem. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 1(1), 41–60. https://doi.org/10.23899/relacult.v1i1.3

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo