Processos criminais sobre ladrões de gado dentro do contexto de construção da justiça em Uruguaiana (1899 - 1904)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v2i4.290

Palavras-chave:

Abigeato, Criminalidade, Fronteira, Historiografia, Processos Crime

Resumo

Este artigo aborda aspectos teórico metodológicos sobre processos criminais e são parte de uma reflexão que faço ao pesquisar o município de Uruguaiana, fronteira oeste do Rio Grande do Sul, entre 1899 e 1904. Busco analisar tais processos dentro do processo de construção do aparato burocrático do Estado Nacional. A partir dos processos judiciais autuados no artigo 330 da Constituição da República de 1890, referentes ao roubo de gado, encontrados no Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul, traço uma narrativa sobre a metodologia de como tais processos foram manejados por mim na pesquisa histórica e por fim, tento encontrar relações entre o discurso da justiça e do Estado sobre práticas punitivas do roubo de gado na região e as transformações que estavam se dando na sociedade fronteiriça no fim do século XIX e início do século XX.

Biografia do Autor

Marcelo Bahlis, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pesquisa região de fronteiras, com ênfase no abigeato na fronteira oeste.

Referências

BRETAS, Marcos Luiz. O crime na historiografia brasileira: uma revisão da pesquisa recente, BIB, n. 32, p. 49-61, 2° sem. 1991.

------. As empadas do confeiteiro Imaginário: a pesquisa nos arquivos de justiça criminal e a história da violência no Rio de Janeiro. Acervo. v.15, n.1, 2002.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, lar e botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da Belle Époque. São Paulo: Brasiliense, 1986.

DORFMAN, Adriana. Representações, normas e lugares: contos de contrabando da fronteira gaúcha. Para Onde!? (UFRGS), v. 6, p. 102-113, 2012.

FARINATTI, Luís Augusto E. Confins meridionais: famílias de elite e sociedade agrária na Fronteira Sul do Brasil (1825-1865). Santa Maria: Ed. da UFSM. 2010

FAUSTO, Boris. Crime e cotidiano: a criminalidade em São Paulo (1880-1924). São Paulo: Editora Brasiliense, 1984.

FLORES, Mariana Flores da Cunha Thompson. Crimes de fronteira: a criminalidade na fronteira meridional do Brasil (1845-1889). Porto Alegre: EDIPUCRS, 2014.

FRADKIN, Raúl. La experiencia de la justicia: estado, proprietarios y arrendatarios en la campaña bonaerense. In: FRADKIN, Raúl. La fuente judicial en la construcción de la memoria. Buenos Aires: Universidad Nacional de Mar del Plata, 1999, p.145-188.

GARCIA, Graciela. O domínio da terra: conflitos e estrutura agrária na Campanha Rio Grandense Oitocentista. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

LOPES, Maria Aparecida de S. De costumbres y leyes: abigeato y derechos de propriedad en Chihuahua durante el Porfiriato. México, D.F: El Colegio del México, Centro de Estudios Históricos, 2005.

------. Los patrones de la criminalidad en el estado de Chihuahua: el caso del abigeato en las últimas décadas del siglo XIX. História Mexicana, El Colegio del México, v. 50, n. 3, p. 513-553, jan.-mar. 2001.

MAUCH, Cláudia. O processo crime para além dos crimes. XI Mostra de pesquisa do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul : produzindo história a partir de fontes primárias. Porto Alegre: CORAG, 2013.238 pp.17-31. Disponível em: <https://arquivopublicors.files.wordpress.com/2014/07/2014-07-16-mostra-de-pesquisaanais.pdf> . Acesso em: 22/09/2016.

MEDRADO, Joana. “Terra, laço e moirão”: relações de trabalho e cultura política na pecuária (Geremoabo, 1880-1900). Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, 2008.

------. Boi fujão ou homem ladrão? Conflitos em torno da posse de animais na região de Geremoabo/BA entre 1880 e 1900.. In: XXIV Simpósio Nacional de História - História e Multidisciplinariedade: territórios e deslocamentos, 2007, São Leopoldo/RGS. Anais do XXIV Simpósio Nacional de História, 2007.

MONSMA. Histórias de violência: Inquéirtos policiais e processos criminais como fontes para o estudo das relações interétnicas. In: Estudos migratórios. DEMARTINI, Zeila DeBrito F.; TRUZZI, Oswaldo Mário Serra. São Carlos. EdUfSCar, 2005.

------. Desrespeito e violência: fazendeiros de café e trabalhadores negros no Oeste paulista, 1887-1914. Anos 90. v. 12, n. 21, 2005.

PANIÁGUA, Edson Romário Monteiro. Fronteiras, violência e criminalidade na região platina: o caso do município de Alegrete (1852-1864). Dissertação (Mestrado em História) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Leopoldo, 2003.

REIS, João José. Rebelião escrava no Brasil: a história do levante dos Malês. São Paulo: Brasiliense, 1986.

REVEL, Jacques (org.). Jogos de escalas: a experiência da microanálise. Tradução Dora Rocha. Rio de Janeiro. Editora Fundação Getúlio Vargas, 1998.

SALVATORE, Ricardo D. Reclutamiento militar, disciplinamiento y proletarización en la Era de Rosas. Boletin del instituto de Historia Argentina y Americana. “Dr E. Ravignani”. Tercera Serie, num. 5, 1° semestre de 1992.

VELLASCO, Ivan de Andrade. Os predicados da ordem: os usos sociais da justiça nas Minas Gerais 1780-1840. Revista Brasileira de História. Vol.25 n°.50 São Paulo, Julho/Dezembro, 2005.

Downloads

Publicado

31/12/2016

Como Citar

Bahlis, M. (2016). Processos criminais sobre ladrões de gado dentro do contexto de construção da justiça em Uruguaiana (1899 - 1904). RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 2(4), 617–629. https://doi.org/10.23899/relacult.v2i4.290

Edição

Seção

Dossiê - Fronteiras: Olhares e Perspectivas Sobre o Desenvolvimento