O Negro Do Rastilho: Memória Social e Identidade Cultural em Jaguarão, RS

Autores

  • Alef Franco Caldeira
  • Alessandra Buriol Farinha

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v2i4.273

Palavras-chave:

Cultura, Ciências Humanas, Intregração Cultural

Resumo

O presente trabalho trata da descrição de uma lenda da zona rural de Jaguarão, RS, o “Negro do Rastilho”. O principal objetivo do trabalho é relatar e assim dar visibilidade a história do Negro do Rastilho, que viveu no local no começo do século XX. O trabalho também mostra o vínculo deste objeto de pesquisa com a memória cultural da comunidade local, perpassando questões étnicas, místicas e religiosas que permaneceram no imaginário popular através de gerações de jaguarenses, principalmente por pessoas que retratam que se identificam com o negro em sua vida cotidiana. A metodologia utilizada foi revisão teórica de memória, identidade, tradição e registro de bens imateriais, além da história oral com alguns devotos do Negro do Rastilho, moradores da região. Foram utilizadas imagens e algumas informações históricas junto ao projeto de pesquisa Oralidade e Fronteira, da Universidade Federal do Pampa. Como resultados, pode-se reiterar a importância de evidenciar as manifestações da cultura popular, que expressem as crenças e diferentes tempos vividos por antepassados, um legado cultural que merece ser registrado para que seja protegido.

Downloads

Publicado

31/12/2016

Como Citar

Caldeira, A. F., & Farinha, A. B. (2016). O Negro Do Rastilho: Memória Social e Identidade Cultural em Jaguarão, RS. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 2(4), 831–843. https://doi.org/10.23899/relacult.v2i4.273

Edição

Seção

Dossiê - História, Memória e Identidades