História, discurso e memória

o jornal nosso tempo como prática de resistência frente à ditadura militar no período 1980-1985

Autores

  • Samuel Cabanha Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu https://orcid.org/0000-0003-3706-7762
  • Luciana Vedovato Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v8i2.2249

Palavras-chave:

Jornal, Memória, Discurso, Imprensa

Resumo

Este artigo aciona História, Discurso e Memória desde o presente. Para isso, explora o discurso do Jornal Nosso Tempo a partir de algumas edições, atualmente em formato digital, mas que foram veiculadas de forma impressa e que circularam no município de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, no período 1980-1985. A partir da Análise do Discurso de vertente Francesa (AD), busca-se compreender como o discurso do jornal de cunho burguês problematizou a questão de uma imprensa “livre” e “democrática”. Para abordagem dessa fonte histórica-documental, incluiu-se algumas edições do jornal, trechos de discursos, charges e fotografias como corpus de análise, com duas teses fundamentais; em primeiro plano, analisa o discurso do jornal como prática de resistência à ditadura militar e, em segundo plano, busca compreender como a organização desse discurso (por meio da publicação e circulação do jornal) interagiu com as questões sociais, com a imprensa oficial e com a imprensa colaboracionista. Como resultado, o artigo (re)constrói alguns detalhes que permeiam a história do município de Foz de Iguaçu, enfatizando o papel do discurso na construção da memória.

Biografia do Autor

Samuel Cabanha, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu

Doutorando e Mestre pelo Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em “Sociedade Cultura e Fronteiras” (PPGSCF), UNIOESTE, Campus de Foz do Iguaçu. Docente no Curso de Especialização Lato Sensu Intervenção Breve em Psicologia, UNIOESTE, Campus de Foz do Iguaçu. Servidor Público na Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) em Foz do Iguaçu. E-mail: samuelcabanha@globo.com

Luciana Vedovato, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Docente no curso de Letras e no Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras (PPGSCF), nível Mestrado e Doutorado, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Campus de Foz do Iguaçu, PR, Brasil. E-mail: lucianavedovato@yahoo.com.br

Referências

ALENCASTRO, Luiz Felipe de. O golpe de 1964 e o voto popular. Novos estud. - CEBRAP, São Paulo, n. 98, pág. 5-11, março de 2014. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002014000100001&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 11 de janeiro de 2021. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-33002014000100001.

ALTHUSSER, Louis. Sobre a reprodução. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira; [Introdução de Jacques Bidet], - Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

ARANHA, R. M. Um olhar para a mídia regional durante a ditadura em Foz do Iguaçu (1980-84). XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos historiadores: velhos e novos desafios. Florianópolis – SC. 27 a 31 de Julho de 2015. Disponível em: http://www.snh2015.anpuh.org/site/anaiscomplementares - Acesso em: 11. Jan. 2021.

BARROS FILHO, Clóvis de (org.). Comunicação na Polis: ensaios sobre mídia e política. Petrópolis: Vozes, 2002.

BLANC, Jacob. O último preso político: Juvêncio Mazzarollo no crepúsculo da ditadura militar no Brasil. Tempos Históricos. Volume 20. 2º Semestre de 2016. p. 396-424. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/temposhistoricos/article/view/15799 - Acesso em: 06. Jan. 2021.

BOUDIEU, Pierre. Economia das trocas simbólicas. 5 ed. São Paulo: Perspectiva, 2001.

CABANHA, Samuel. Memórias que narram à cidade: a trajetória de dois imigrantes portugueses em Foz do Iguaçu. Dissertação de (Mestrado em Sociedade, Cultura e Fronteiras), Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Educação, Letras e Saúde, Programa de Pós-graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras, 2017.

CAZARIN, Ercília Ana; RASIA, Gesualda dos Santos. As noções de acontecimento enunciativo e de acontecimento discursivo: um olhar sobre o discurso político. Rev. Letras, Santa Maria, v. 24, n. 48, p. 193-210, jan./jun. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/letras/article/view/14432

COSTA, A.M.; SARAIVA, L. A. S. Memória e formalização social do passado nas organizações. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.45, n.6, p.1761-1780, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rap/a/PVg7bdwgSDJhF3kQwxnwTvS/abstract/?lang=pt Acesso em: 01. Nov. 2021.

DRUCIAKI, Vinícius Polzin. A Usina Hidrelétrica Itaipu Binacional na tríplice fronteira Brasil-Paraguai-Argentina: transformações territoriais e dramas no lugar. V Simpósio Internacional de la Historia de la Electrificación “La electricidad y la transformación de la vida urbana y social”. 2019, p. 88-104. Disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/Electricidad-y-transformacion-de-la-vida-urbana/ViniciusDruciaki.pdf - Acesso em: 01. Fev. 2021.

FOUCAULT, M. (1987). A arqueologia do saber. (L. F. B. Neves, trans.). Rio de Janeiro: Forenze-universitária.

FREISLEBEN, Alcimar P. Como os professores usam a fotografia no ensino de geografia. V Seminário Nacional Interdisciplinar em Experiências Educativas. 22 a 25 de Maio, 2015. Disponível em: https://docplayer.com.br/14525556-Como-os-professores-usam-a-fotografia-no-ensino-de-geografia-1.html - Acesso em: 03. Nov. 2021.

JÚNIOR, Arno Dal. R. O conceito de segurança nacional na doutrina jurídica brasileira: usos e representações do estado novo à ditadura militar brasileira (1935-1985). Revista de Direitos Fundamentais e Democracia, Curitiba, v. 14, n. 14, p. 525-543, julho/dezembro de 2013. Disponível em: https://revistaeletronicardfd.unibrasil.com.br/index.php/rdfd/article/view/466 - Acesso em: 11. Jan. 2021.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Trad. de Bernardo Leitão et al. 4. ed. Campinas: Ed. da Unicamp, 1996.

MARIANI, Bhetania Sampaio Corrêa. O comunismo imaginário: práticas discursivas da imprensa sobre o PCB (1922-1989) / Bethania Sampaio Corrêa Mariani -- Campinas, SP: [s.n.], 1996. Orientador: Eni Puccinelli Orlandi. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Estudos da Linguagem. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/270690 - Acesso em: 01. Fev. 2021.

_____. Sobre um percurso de análise do discurso jornalístico: a revolução de 30. In: Os múltiplos territórios da Análise do Discurso. Freda Indursky e Maria Cristina Leandro Ferreira. Org(s). – Porto Alegre: Editora Sagra Luzatto, 1999. p. 102-121.

ORLANDI, E. P. Michel Pêcheux e a Análise de Discurso (Michel Pêcheux et l’Analyse de Discours). Estudos da Língua(gem). Vitória da Conquista nº 1. p. 9-13. junho/2005. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/973/829 - Acesso em: 20. Jan. 2021.

PÊCHEUX, M. Lecture et mémoire: project de recherche. (1982). In: L´inquietude du discours. Paris, Ed. des Cendres, 1990. Em Análise de Discurso. Michel Pêcheux. Textos escolhidos por Eni Orlandi. Campinas: Pontes, 2011.

______. Papel da memória. Trad. de José Horta Nunes. In: ACHARD, Pierre et al. Papel da memória. Campinas: Pontes, 1999. p. 49-57.

PÊCHEUX, Michel; FUCHS, Catherinne. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas (1975). In: Gadet, Françoise & Hak, Tony (orgs.). Por uma análise automática do discurso; uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas, Ed. da UNICAMP, 1990.

RIBEIRO, Maria de Fátima Bento. Itaipu, a dança das águas: histórias e memórias de 1966 a 1984 / Maria de Fátima Bento Ribeiro. - - Campinas, SP: [s. n.], 2006. Orientador: Edgar Salvador De Decca. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/280073/1/Ribeiro_MariadeFatimaBento_D.pdf - Acesso em: 01. Fev. 2021.

SOUSA, Jorge Pedro. Teorias da Notícia e do Jornalismo. Chapecó: Argos, 2002.

Downloads

Publicado

14/09/2022

Como Citar

Cabanha, S., & Vedovato, L. . (2022). História, discurso e memória: o jornal nosso tempo como prática de resistência frente à ditadura militar no período 1980-1985. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 8(2). https://doi.org/10.23899/relacult.v8i2.2249

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)