Reflexões sobre a produção e a circulação de sentidos acerca da Covid-19 à luz da Análise de Discurso

Autores

  • Naiara Souza da Silva Universidade Federal de Pelotas
  • Mariana Jantsch de Souza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense

Palavras-chave:

Análise de Discurso, Covid-19, Leitura

Resumo

Neste texto, propomos um espaço para o trabalho de leitura e de interpretação dos discursos que são (re)produzidos, que circulam e que se movimentam no contexto em que vivemos, de Covid-19. Nosso gesto analítico parte da nossa filiação teórica na Análise de Discurso (AD), cujo precursor teórico é Michel Pêcheux, e nosso objetivo principal é promover uma análise de práticas discursivas que tematizem a pandemia, tendo como foco a língua em suas relações com a história e a ideologia. Nesse caminho, a prática de leitura que desenvolvemos consiste num trabalho de construção/desconstrução/construção do texto, levando em conta as condições de produção em que é produzido para, a partir disso, observarmos as relações que o discurso estabelece com outros discursos e como os sentidos são (re)produzidos. Com esse entendimento sobre a leitura, então, dirigimos o nosso olhar para as práticas discursivas que buscam atribuir sentido ao acontecimento histórico da Covid-19, a partir do nosso recorte, propomos analisar como a pandemia é significada e como as relações de desigualdade, que estruturam o funcionamento de nossa sociedade, se materializam na/pela língua, emergindo nesse texto. Ao observarmos, assim, o funcionamento do discurso no exercício do poder da ideologia dominante, expomos as contradições de uma sociedade dividida em classes, cujo mecanismo de controle/dominação de uma classe sobre a outra se dá em práticas discursivas cotidianas.

Referências

CAZARIN, E. A.; RASIA, G. S. As noções de acontecimento enunciativo e de acontecimento discursivo: um olhar sobre o discurso político. Revista Letras, Santa Maria, v. 24, n. 48, p. 193-210, jan./jun. 2014.

CORTEN, André. Discurso e representação do político. In: Os múltiplos territórios da Análise do Discurso. Freda Indursky e Maria Cristina Leandro-Ferreira (Orgs.). Tradução de Ana Maria Lisboa de Mello e Maria Regina Borges Osório. Porto Alegre, RS: Sagra Luzzatto, 1999.

DUCROT, Oswald. Dizer e não dizer. Princípios de Linguística Semântica. São Paulo: Cultrix, 1977.

INDURSKY, Freda. Da heterogeneidade do discurso à heterogeneidade do texto e suas implicações no processo da leitura. In: ERNST-PEREIRA, Aracy; FUNCK, Susana Bornéo (Org.). A leitura e a escrita como práticas discursivas. Pelotas: Educat, 2001.

LIPPI, Giuseppe et al. The critical role of laboratory medicine during coronavirus disease 2019 (COVID-19) and other viral outbreaks. Clinical Chemistry and Laboratory Medicine, March 4, 2020. Tradução do Programa de Voluntariado Acadêmico do Curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná. Fonte: Disponível em: <http://www.toledo.ufpr.br/portal/wp-content/uploads/2020/04/O-papel-crucial-da-medicina laboratorial-durante-a-doen%C3%A7a-do-coronav%C3%ADrus-2019-COVID340.docx-compactado.pdf>. Acesso em: 08 set. 2020.

Kenneth McIntosh, MD; Martin S Hirsch, MD; Allyson Bloom, MD. Coronavirus disease 2019 (COVID-19). UpToDate. March 31, 2020. Fonte: Disponível em: <https://www.uptodate.com/contents/coronavirus-disease-2019-covid-19-epidemiology-virology-and-prevention >. Acesso em 08 set. 2020.

ORLANDI, Eni P. Análise de Discurso – Princípios e Procedimentos. Campinas, SP: Pontes Editores, 2013.

______. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. Campinas, SP: Pontes Editores, 2011.

PADIGLIONE, Cristina. Justus explica áudio em que chama novo coronavírus de ‘gripezinha’. Folha de S.Paulo, Telepadi, 23 mar. 2020 às 15:15. Disponível em: https://telepadi.folha.uol.com.br/justus-explica-audio-seu-sobre-ressalvas-a-quarentena-pelo-coronavirus/. Acesso em: 31 mar. 2020.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 4. ed. Tradução de Eni Puccinelli Orlandi et al. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2009 [1988].

______. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 4. ed. Organização de Françoise Gadet e Tony Hak. Tradução de Bethania Mariani et al. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2010 [1990].

SOBRINHO, Helson F. da Silva. Sujeito do Discurso, ideologia e luta de classes: um espectro ronda a AD e não cessa de produzir efeitos. In: INDURSKY, Freda; MITTMANN, Solange; FERREIRA, Maria Cristina Leandro (ORGs). Memória e História na/da Análise do Discurso. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2011, p. 105-123.

SOUZA, Mariana Jantsch de. O Discurso de ódio na democracia brasileira: uma análise discursiva do processo de rejeição e de destituição da Presidenta Dilma Rousseff. 2017. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Católica de Pelotas. Pelotas, RS-BR.

Downloads

Publicado

30/04/2021

Como Citar

Souza da Silva, N. ., & Jantsch de Souza, M. (2021). Reflexões sobre a produção e a circulação de sentidos acerca da Covid-19 à luz da Análise de Discurso. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 7(4). Recuperado de https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/2095

Edição

Seção

VI Encontro Humanístico Multidisciplinar