A escravidão africana no Brasil e a Igreja Católica

posicionamentos no contexto de uma sociedade escravocrata

Autores

  • Christiano Roberio Batinga da Silva Universidade Federal de Alagoas https://orcid.org/0000-0003-0342-3917
  • Roberval Santos da Silva Instituto Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.23899/relacult.v7i1.2075

Palavras-chave:

Escravidão, Catolicismo, Colonialismo

Resumo

Este trabalho tem como objetivo contextualizar a relação da Igreja Católica diante da escravidão e sua posição quanto ao sistema escravista, tendo por base metodológica a revisão bibliográfica sobre o tema e alicerçado, entre outros, nos referenciais teóricos de BEOZZO (1984), AZZI (2005), HOORNAERT (1984), FREYRE (2003) e também os dispositivos das Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia de 1707. O sistema escravista iniciado no período colonial e que se estendeu até o fim do Brasil Império e a relação da Igreja com a Coroa portuguesa baseada no padroado demonstram a incompatibilidade da doutrina religiosa e o modelo produtivo amparado basicamente na exploração de mão de obra escrava. Esse processo teve como consequência uma sociedade altamente excludente e preconceituosa. Neste sentido, o trato dado pela Igreja Católica aos escravos africanos ou afrodescendentes, de forma geral, aponta para o descumprimento dos próprios preceitos religiosos caracterizados pela relação fraternal, mesmo que tenha ocorrido o surgimento de várias irmandades negras no meio católico, contrastando com o catolicismo romanizado.

Biografia do Autor

Christiano Roberio Batinga da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Licenciado em História; Universidade Federal de Alagoas - UFAL; Maceió, Alagoas, Brasil; E-mail: christianobatinga@gmail.com

Roberval Santos da Silva, Instituto Federal de Alagoas

Mestrado em História pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL; Especialista em História do Nordeste e Licenciado em História pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL; Professor do Instituto Federal de Alagoas e Sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas; E-mail: roberval.silva@ifal.edu.br

Referências

AZZI, Riolando. A Cristandade Colonial: um projeto autoritário. São Paulo: Paulinas, 1987.

______. A Igreja Católica na formação da sociedade brasileira. Aparecida: Santuário, 2008.

BEOZZO, José Oscar. A Igreja e a escravidão. In: HAUCK, João Fagundes; et al. História da Igreja no Brasil: ensaio de interpretação a partir do povo. Segunda Época – Século XIX. Petrópolis: Vozes, 2008.

FAUSTO, Boris. História Concisa do Brasil. 2ª ed. São Paulo: Edusp, 2011

FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala: a formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. 48ª ed. São Paulo: Global, 2003.

HOORNAERT, Eduardo. A Igreja no Brasil-Colônia: (1550 – 1800). 2ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1984.

______. HOORNAERT, Eduardo. A cristandade durante a primeira época colonial. In: HOORNAERT, Eduardo (Org.) História da Igreja no Brasil: ensaios de interpretação a partir do povo. Tomo 2. Rio de Janeiro: Vozes, 1977.

MACEDO, José Rivair. História da África. São Paulo: Contexto, 2015.

NARLOCH, Leandro. Achados & perdidos da história: Escravos – a vida e o cotidiano de 28 brasileiros esquecidos pela história. Rio de Janeiro: Estação Brasil, 2017.

PRADO JUNIOR, Caio. Formação do Brasil Contemporâneo: Colônia. 6ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1961.

RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SLENES, Robert W. Na senzala uma flor: esperanças e recordações na formação da família escrava. 2ª ed. Campinas: Unicamp, 2011.

VISENTINI, Paulo Fagundes et al. História da África e dos africanos. 3ª ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

CASIMIRO, Ana Palmira Bittencourt Santos. Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia: Educação, Lei, Ordem e Justiça no Brasil Colonial. Disponível em: <http://www.histedbr.fe.unicamp.br/navegando/artigos_pdf/Ana_Palmira_Casimiro1_artigo.pdf > Acesso em 22 de ago. de 2019.

VIDE, Dom Sebastião Monteiro da. Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia. (Impressas em Lisboa no ano de 1719, e em Coimbra em 1720). São Paulo: Typographia 2 de Dezembro, 1853. Disponível em: <http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/222291>. Acesso em: 22 ago. 2019.

Downloads

Publicado

04/07/2021

Como Citar

Silva, C. R. B. da, & Silva, R. S. da. (2021). A escravidão africana no Brasil e a Igreja Católica: posicionamentos no contexto de uma sociedade escravocrata. RELACult - Revista Latino-Americana De Estudos Em Cultura E Sociedade, 7(1). https://doi.org/10.23899/relacult.v7i1.2075

Edição

Seção

Dossiê: - Povos e comunidades tradicionais, ancestralidade e decolonialidade